quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Ou o ABC esqueceu, ou fingiu saber

O Alecrim surpreendeu a todos ao vencer o ABC em pleno Frasqueirão, por 1 a 0, gol de Arez. O Alvinegro permanece com seis pontos, os mesmo seis que o Alecrim, na quarta posição do turno.


No caminho de casa para o Frasqueirão, coisa de sete a dez minutos de carro, vinha ponderando o que poderia acontecer no jogo. De cara descartei uma goleada, já que esse ABC ainda não demonstrou nenhuma aptidão especial pelo gol. O Alecrim também não tem essa característica. Imaginei um jogo difícil, por que o Alecrim vinha de vitória e vinha com todos os seus contratados a disposição, diferente da estreia. Imaginei o ABC cansado pós-clássico, principalmente as peças mais veteranas do time, como Lucio Flávio por exemplo. O problema é que fui ao campo com uma certeza, a possibilidade de o ABC entrar de salto alto seria muito grande, foi o que ocorreu. Acho que Narciso não chegou nem a pensar sobre o jogo.

Jogadores como Jones Carioca, Erivelton, Filipe Souza e Luís Felipe, que não dão segurança técnica ao torcedor, entraram em campo como se estivessem desfilando. Inversões de bola estapafúrdias, rebolado, toquinhos de bola e principalmente descaso com os adversários. Bastou o Alecrim apertar a marcação, pouca coisa, que o time todo se desarticulou e entregou a rapadura. 

O gol do Alecrim foi “cópia xerox” do gol que Renatinho Potiguar fez na derrota para Globo. Jogador domina a bola próximo a meia lua e a marcação dando espaço e tempo para o atacante pensar no que fazer, bola no L.

Depois do gol começou o show de horror, tanto em campo quanto no banco de reservas. Narciso logo após o gol realiza a primeira modificação antes do intervalo, sacando Marcio Passos para a entrada de Alemão. Isso faltando minutos para o fim do primeiro tempo, ou seja, podia ter esperado um pouco mais e pensado no que fazer durante o intervalo. Na segunda etapa, com meio time com a língua no pé e sem criar chances de gol, Narciso saca o lateral direito Filipe Souza e coloca Chiclete. Nesse momento, Lucio Flavio já estava pregado, Jones estava morto e Zaquel se desdobrando para dominar os ataques do rival. Com Erivelton de lateral direito e o time já com a moral baixa, Narciso tira o artilheiro do time, Nando e colocou Ítalo. Daí para frente foi um deus nos acuda generalizado, porque o treinador do Alecrim trocou todo o ataque e encurralou o ABC na defesa, apenas utilizando os contra-ataques.  

O que deu para perceber é que o que podia ter dado errado deu, mas eu estou muito calejado das ultimas 5 temporadas, não consigo me empolgar com o ABC, estou com "três" pés atrás com o futebol Alvinegro.

O próximo jogo do ABC será sábado de carnaval em Mossoró contra o Baraúnas no Estádio Nogueirão. O jogo começa às 19:00hs.   

Ficha Técnica


ABC 0X1 ALECRIM

GOLS: Alecrim: Arez.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (CBF).
Assistente 1: Jean Márcio dos Santos (CBF). 
Assistente 2: Francisco de Assis da Hora (CBF).
4º Arbitro: Moises Estevão de Moura Lima (CEAF).

Cartões amarelos: Gustavo Bastos (ABC); Carlinhos (Alecrim)

ABC (0): Vaná, Filipi Sousa (Chiclete), Gabriel, Gustavo Bastos e Luiz Felipe; Márcio Passos (Alemão), Zaquel, Erivelton e Lúcio Flávio; Nando (Ítalo) e Jones.

Alecrim (1): Messi, Felipe Potengi, Geilson, Cleiton e David; Carlinhos, Arez, Piuba (Doda) e Diego Mipibu (Pajé); Tiago (Ronaldinho Potiguar) e Erisson.

Nenhum comentário: