sábado, 20 de maio de 2017

Quem é o ABC?

Dizendo a que veio, o ABC empatou com o Internacional por 1 a 1, gols do Willian Pottker para o Internacional e Adriano Pardal empatou para o ABC. O Alvinegro somou seu segundo ponto na Série B e na segunda rodada é o 11º colocado.

Antes de comentar o jogo.

Quem é o ABC? Isso mesmo quem... Não existe o que quando se fala do ABC. O Alvinegro não é uma coisa, o Alvinegro é o povo dessa terra. Terra de gente de pele dura, que briga, que luta, que cria vida na terra seca. O menosprezo dos outros sempre fez bem ao ABCdista, que bebe nessa fonte para mostrar a fibra do povo Potiguar. Deixando claro esse assunto, vamos ao jogo.

Briga pela bola (Foto: André Avila RBS)
Macaco velho nesse futebol jogado no terceiro planeta do sistema solar, Geninho sabe que a diferença de investimento entre as duas equipes é muito grande. Que apenas um jogo meticuloso poderia resultar em resultado favorável ao Alvinegro. Até por esse motivo o nosso treinador montou um time mais duro no meio campo. A entrada de Zotti no lugar Echeverria, certamente deixou o ABC com mais qualidade no meio campo. A defesa com isso com menos obrigações ofensivas, dando ao defensores mais tempo para bloquear as ações adversarias. 

O Internacional apresentou o que tinha de melhor hoje, um trio ofensivo bem perigoso, Nico, Pottker e Cirino. O detalhe é que o Internacional não tem meio de campo e o Alvinegro sabendo disso, tratou de bloquear a velocidade no ataque e congestionar o fraco meio campo colorado. É verdade que o Internacional teve bem mais chances de gol, principalmente no primeiro tempo, mas era obrigação deles por jogar em casa. Pena que em uma falha geral da defesa, Pottker no segundo pau desviou cruzamento despretensioso. O 1 a 0 foi de certo modo injusto pelo que foi o primeiro tempo.

Cirino e Bocão (Foto:@scinternacional)
No segundo tempo, atrás do marcador, o ABC se encontrou na partida. Algumas chances reais de gols foram desperdiçadas, Zotti impedido marcou mas não valeu, Cleyton perdeu gol dentro da área colorada. Aos 26 minutos de jogo, Dalberto recebeu bola na direita do ataque, superou a marcação adversaria e cruzou para a área. A bola passou por Nando e chegou em Pardal que conferiu. O gol premiou o segundo tempo muito bom do ABC que ainda teve mais uma chance de contra-ataque desperdiçado por Nando. 

Um desavisado pode querer argumentar que o Internacional perdeu muitos gols e que Edson esteve em dia magico. O problema é que o futebol e definido por momento decisivos. Se um time não decide, o adversário pode decidir. Empate com sabor de vitoria? Provavelmente.

Pardal Comemorando o seu gol (Foto: Andrey Torres/@abcfc) 

Destaques


Dalberto mais uma vez apareceu no time Alvinegro. No jogo de hoje entrou no segundo tempo e fez a jogada do gol de Adriano Pardal. Cada dia que passa eu gosto mais do futebol contundente de Dalberto.
Edson mais uma vez foi o nome do jogo fora de casa. Quando o ABC está precisando dele ele aparece de maneira mais que decisiva, com defesas de extrema complexidade.

O próximo jogo do ABC será contra os goianos do Vila Nova no Frasqueirão. O encontro será no sábado dia 27 de maio, as 16:30hrs. 

Ficha Técnica


INTERNACIONAL 1X1 ABC
GOLS: Internacional – Willian Pottker. ABC – Adriano Pardal.

Local: Estádio Beira Rio, Porto Alegre/RS.
Público: 23.621 torcedores. 

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo - RJ (CBF).
Assistente 1: Joao Luiz Coelho de Albuquerque - RJ (CBF).
Assistente 2: Michael Correia - RJ (CBF).
4º Árbitro: Rodrigo D Alonso Ferreira - SC (CBF).

Internacional: Daniel, William, Léo Ortiz, Victor Cuesta e Uendel (Carlinhos); Rodrigo Dourado, Felipe Gutierrez (Roberson) e D’alessandro; Marcelo Cirino (Diego), Nico Lopez e Willian Pottker. Técnico: Antônio Carlos Zago. 

ABC: Edson, Bocão (Levy), Oswaldo, Cleyton e Eltinho; Anderson Pedra, Guedes, Erivelton (Dalberto), Zotti (Adriano Pardal) e Gegê; Nando. Técnico: Geninho.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

sábado, 13 de maio de 2017

Sem graça, sem vitória

O placar sem gols foi justo, nenhuma das duas equipes jogou para vencer. 

Torcida chegando ao Frasqueirão (Foto: Adriano Abreu/Tribuna do Norte )

Na primeira etapa o ABC empurrado por uma torcida empolgada foi ao ataque. Durante os primeiros vinte minutos de jogo o Alvinegro tentou, de maneira desordenada é verdade, ir para cima e sufocar o adversário. O problema persistiu pelo jogo todo. É que a bola partia da defesa e sem grandes articulações acabava perdida por Gegê ou Erivelton. Pior, sempre que chegava em Nando, a bola vinha muito fora da área ou no pescoço. Quando o Paraná conseguiu igualar as condições de jogo com forte marcação no meio campo o ABC ficou limitado em suas ações. Tanto é assim que o ABC só veio ter chance real de jogo apenas no segundo tempo.

Baixo publico para a estreia (Foto Instagram Papo Alvinegro

A grande chance do jogo foi de Echeverria, quando em uma bola parada a bola sobrou para ele na frente do goleiro. No susto o Paraguaio não conseguiu domínio nem ao menos desviar para o gol tirando do adversário. Outra chance de gol não teve.

Echeverria perde gol em cima do goleiro. (Foto: Andrey Torres)
Apenas no finzinho do segundo tempo é que alguma coisa voltou a acontecer, além da paralisação pela falta da ambulância. Quando Dalberto entrou no jogo, mesmo de maneira desordenada, o ABC ganhou em vontade pelo lado direito. Algumas oportunidades começaram a surgir por que Dalberto transborda em vontade, suprindo a deficiência técnica visível. Pardal que havia entrado no ligar de Echeverria, pouco fez. Como eu disse, o jogo foi péssimo. A torcida que fica é pela melhora técnica e de entrosamento quando os contratados entrarem em campo.

Final de jogo. (Foto: Instagram PapoAlvinegro)

Destaque?


Num jogo em que o ABC e o Paraná praticamente não chutaram em gol, realmente é missão impossível destacar alguém, mas eu farei.
O sistema defensivo do ABC, todos eles, Bocão, Oswaldo, Cleyton e Eltinho estiveram bem na contensão de jogo. 
O último destaque, por que está sendo difícil achar algo bom no jogo, foi Dalberto. Entrou no lugar de Erivelton e deu um bom calor na defesa do Paraná. Não é grande jogador, mas sempre que entra cria um salseiro na defesa adversaria.

O ABC volta a campo no sábado, dia 20 quando visitará o Internacional no Beira Rio. O jogo começará as 19:00hrs. 

Ficha Técnica


ABC 0X0 PARANÁ

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 3.214 torcedores.

Arbitro: Jose Padovani de Andrade - ES (CBF)
Assistente 1: Leonardo Mendonca - ES (CBF)
Assistente 2: Valberson Braz Zanotti - ES (CBF)
4º Arbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo - RN (CBF)

ABC: Edson, Bocão, Oswaldo, Cleyton e Eltinho; Anderson Pedra, Guedes, Erivelton (Dalberto), Gegê e Echeverria (Adriano Pardal); Nando (Mancha). Técnico: Geninho.

Paraná: Léo, Cristovam, Eduardo Brock, Rayan e Junior; Gabriel Dias, Zezinho, (Johnny), Guilherme Biteco (Minho) e Renatinho; Robson (Murilo Rangel) e Daniel Moraes. Técnico: Cristian de Souza.

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Série B começou hoje.

A Série B começou na noite desta sexta-feira com 4 jogos onde os mandantes fizeram a festa. Lembrando que o ABC estreia amanhã quando receberá o Paraná no Frasqueirão. O jogo começará as 16:30hrs.

Confira os resultados.

CRB 1 x 0 Ceará
Guarani 2 x 0 Brasil de Pelotas
Juventude 2 x 1 Luverdense
Náutico 0 x 0 America/MG

Detalhe para o fato de que todos os time que subiram para a B em 2016 venceram, será sinal de um bom resultado para a estreia do Alvinegro?

Acessem:

Curtam Facebook Papo Alvinegro
Sigam Twitter @opapoalvinegro
Sigam Instagram Papo Alvinegro
Enviem E-mail: papoalvinegro@gmail.com

Tateando no escuro, mas com esperanças


Depois de um longo e tenebroso inverno, volto a escrever umas breves linhas no BPA

E vamos falar das perspectivas do ABC para esta Série B que começa amanhã.

Uma caminhada sem dúvida árdua, que pode se tornar um tédio, caso o time mantenha o mesmo histórico das últimas campanhas, ou ser algo espetacular, caso o ABC finalmente entre na disputa pra valer, brigando pelo sonhado acesso a Série A.

O discurso da diretoria finalmente parece afinado para que o ABC lute pra valer. E a diretoria tem que vender o acesso, para assim o torcedor deixar o comodismo de lado e vir apoiar o time no Frasqueirão.

A prática no entanto, ainda é diferente. Explico.

O ABC ganhou o 54o Estadual, porém o time não encontrou um adversário realmente a altura. Por isso que falo que o ABC estréia na Série B tateando no escuro, pois nós torcedores não temos a exata noção do potencial do nosso time. 

É fato que ele engrossou o caldo contra o São Paulo na Copa do Brasil, mas terá esse mesmo desempenho nas 38 rodadas?

O Estadual desse ano tecnicamente foi um dos mais fracos, e a supremacia do ABC foi esmagadora. Com o time que tinha em comparação com a concorrência, o 54o foi meio que uma obrigação do Mais Querido. Ou seja, o Estadual foi um mero sparring para nosso time.

O fator que mais preocupou foi o desempenho ruim na Copa do Nordeste, embora tenha ficado a impressão de que o ABC praticamente abdicou de lutar por esta competição.

Mesmo assim, tenho esperança e fé que 2017 possa ser o divisor de águas do ABC na Série B. Que os dirigentes abandonem definitivamente aquela mentalidade de ficar vários anos para somente depois disputar a Série A. A luta pela Série A tem que ser uma constante, pois só assim a Frasqueira chegará junto.

Gustavo Lucena

terça-feira, 2 de maio de 2017

Poster com o ABC Campeão 2017

A salva é nossa

Mesmo sem gols, o ABC confirmou mais um título no Frasqueirão. Depois do da vitória por 1 a 0 em Ceará-mirim, o 0 a 0 contra o Globo no Frasqueirão confirmou o 54º título Potiguar para o ABC.

Artilheiro Nando com a Salva (Foto: @abcfc)
O jogo foi muito estudado no primeiro tempo e muito nervoso no segundo. O ABC poderia sem sombra de dúvidas ter aberto o marcador no primeiro tempo, com algumas oportunidades salvas de maneira espetacular pelo goleiro adversário. Guedes recebe bola enfiada, mas antes o goleiro se antecipa e faz a defesa. No lance seguinte, depois em cruzamento goleiro tira o gol da cabeça de Nando. Na última grande chance de gol Guedes recebe bola e fuzila o goleiro que bem posicionado fez a defesa. Até os 30 minutos do primeiro tempo o Globo só se defendeu. A tática do adversário era clara, defender o 0 a 0 no primeiro tempo e tentar sufocar o Alvinegro no segundo. 

Goleiro Rafael tirando o gol da cabeça de Nando (Foto: @abcfc)
No segundo tempo o ABC é que esperou o Globo, que se aproveitou, mas sem qualidade na frente. O Globo dominou as ações só que não conseguiu chuta em gol. Por sua vez o Alvinegro não atacou como a torcida queria e de alguma maneira decepcionou quem esperava uma final com gols ABCdistas. Em chances reais de gol, apenas uma mesmo e do Globo, quando Romarinho bateu cruzado e Edson desviou. O jogo estava tão amarrado e tenso, que o destaque mesmo do segundo tempo foi a confusão que Echeverria cavou desde o começo do jogo. Bololo no ataque Alvinegro, Echeverria cutuca o adversário e acaba agredido. Expulsos Echeverria para o ABC e Jamerson do Globo.

O 0 a 0 foi justo, Salva entregue na mão de Oswaldo e torcida comemorando. Algo mais a dizer?

Destaque


O grande destaque do jogo foi o goleiro Rafael do Globo, não que o jogo tenha sido difícil para o Globo, mas no primeiro tempo ele fez pelo menos duas defesas extraordinárias. Jogou demais. 
Osvaldo e Cleyton, a dupla de zaga do ABC casou bem no final do estadual. Ontem mais uma vez não deram chances ao adversário.
Anderson Pedra ontem jogou o jogo todo e mostrou que bem fisicamente ele será peça fundamental para o ABC na B.

O ABC agora só volta a jogar no dia 13 de maio, num sábado as 16:30hs, contra o Paraná. Jogo valido pela primeira rodada da Série B. 

Ficha Técnica


ABC 0X0 GLOBO

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 12.210 torcedores.

Arbitro: Caio Max Augusto Vieira.
Assistente 1: Vinicius Melo de Lima.
Assistente 2: Jean Marcio dos Santos 
4º Arbitro: Suelson Diógenes de F. Medeiros.

ABC: Edson, Arês (Tiago Sala), Oswaldo, Cleyton e Marquinhos; Anderson Pedra, Felipe Guedes, Erivelton (Adriano Pardal), Echeverria e Gegê; Nando (Caio Mancha). Técnico: Geninho.

Globo: Rafael, Angelo, Negretti, Jamerson e Renatinho Carioca; Leomir, Pablo Oliveira (Geovanni) e Thiago Lima; Bismack (Luizão), Glaucio (Renatinho Potiguar) e Romarinho. Técnico: Luizinho Lopes. 

segunda-feira, 1 de maio de 2017

E o 54 chegou em Ponta Negra

Números, números e números.

ABC 54 vezes campeão Potiguar

ABC somou maior número de pontos, maior numero de vitorias, melhor ataque, melhor defesa e melhor saldo de gols.

Classificação
P
J
V
E
D
GP
GC
SG
ABC
46
20
14
4
2
40
15
25


Judas Tadeu 13 vezes campeão Potiguar.

Os Bicampeões de 2016 e 2017 – Jota, Leo Fortunato, Marcio Passos, Echeverria, Erivelton, Nando, Jardel, Leozinho, Luiz Felipe e Chiclete.

Marcio Passos venceu o quarto título potiguar, o segundo pelo Mais Querido.

Nando é o artilheiro do Campeonato Potiguar com 9 gols. 

Gegê é o vice artilheiro do time com 8 gols.

Nando é artilheiro pela segunda vez consecutiva, coisa que não acontecia desde 1998 e 99 quando Sergio Alves também foi artilheiro consecutivamente.