sábado, 2 de maio de 2015

BURRO!!! (O troféu foi pro vinagre)


O ABC entregou a taça para o rival perdendo a decisão por 1 a 0, gol de Flávio Boaventura.

Quando escrevi na última quarta-feira o “BURRO!!!”, resenha do empate no clássico realizado no Arena das Dunas, teve quem dissesse que eu estava exagerando. Na final realizada hoje no Frasqueirão o BURRO deu as caras e o título foi perdido de maneira justa.

Josué Teixeira é o nome da criança que conseguiu desmantelar o ABC de uma semana para outra. Gênio da raça. Pegou um time conjuntado, com apenas Chiclete como indefinição, e tornou o Alvinegro no amontoado de jogadores que tentou jogar na tarde de hoje. Isso por que, ao invés de mexer em apenas uma posição, a de Chiclete, ele mudou em duas e ainda por cima mudou taticamente a equipe. O ABC que jogava no 4-3-2-1, com toques rápidos e grande participação dos atacantes pelo lado do campo, passou a jogar num 4-2-2-2. Dessa maneira o ABC ficou lento, marcável pelos lados do campo e absolutamente vulnerável, já que o adversário não precisou de maiores preocupações defensivas. 

Mas o que chamou mesmo a atenção foi a passividade do treinador, que já começou na última quarta-feira quando o ABC escapou de ser goleado no primeiro tempo do primeiro jogo final. Chamou muita atenção o fato do treinador ter gostado da atuação do volante Rafael Miranda, que não marca nem arma nada, uma nulidade nos dois jogos. Rafael esteve tão mal que muita gente sentiu falta de Daniel Amora e Michel. 

O time esteve tão desmazelado em campo que Fabinho Alves não foi sombra do que já havia apresentado. Jogando como um ponta, hora pela direita, hora pela esquerda, não foi acionado em condições de ajudar o time nem participou do jogo fora de sua zona de conforto. Outro que acabou não justificando a titularidade foi Wellington Bruno, que passou o jogo todo correndo atoa em campo. Não lançou, não achou espaços, nem tampouco se fez presente na recomposição defensiva.

O ABC ficou o jogo todo resumido a jogadas de pura vontade de Lima e Reginaldo, de resto pouco o ABC fez nos dois jogos finais.

O pior de tudo foi ver que a escalação do adversário estava idêntica, literalmente espelhada taticamente, ao que o ABC apresentou em todo o segundo turno do Estadual. Nem isso Josué conseguiu observar já que o ABC se defendeu mal e porcamente nos 90 minutos de hoje. 

O resultado é que a instabilidade de Josué Teixeira desestabilizou seu trabalho e abalou a confiança dos jogadores, conquistada após bons resultados e boas apresentações.

Na sexta-feira que vem o ABC começará a caminhada na Série B da temporada 2015. O primeiro compromisso será contra o Oeste, as 19:30hs no Frasqueirão. O ABC precisa vencer para dar sinal de melhora, caso contrário Josué deverá ter seu cargo posto em perigo. 

Ficha Técnica


ABC 0X1 AMÉRICA

GOL: América – Flavio Boaventura.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal (RN).

Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS).
Assistente 1: Izac Márcio da Silva Oliveira (CBF/RN).
Assistente 2: Aldeilma Luzia da Silva (CBF/RN). 
4º Arbitro: Caio Max Augusto Vieira (CEAF).

Cartões amarelos: Leandro Amaro, Erivelton, Lima (ABC); Judson, Max, Adriano Pardal, Flávio Boaventura, Busatto Cascata (América).

ABC: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Lima; Fábio Bahia, Rafael Miranda (João Paulo), Erivelton e Wellington Bruno (Bruno Luiz); Kayke (Michel) e Fabinho Alves. Técnico: Josué Teixeira.

América: Busatto, Diogo, Flávio Boaventura, Cléber e Álvaro; Judson, Zé Antônio Paulista e Cascata (Daniel Costa); Max, Adriano Pardal (Tiago Dutra) e Thiago Potiguar (Emerson). Técnico: Roberto Fernandes.

Um comentário:

François Cevert disse...

Será que ele não sabe que em time que está vencendo não se mexe???