quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Deserção proposital?

Dionísio Outeda pode ter dado um furo importante acerca do futuro da Copa de 2014 em Natal.

O Gringo constatou que, segundo as normas da licitação, "a partir do momento que nenhuma empresa se habilitou para o edital de construção da Arena das Dunas, o governo está liberado para escolher a empresa que bem entender."

Ou seja, a PPP desejada pelo Estado fracassou, então nesse caso caberá ao Poder Público bancar integralmente as obras faraônicas do Complexo Arena das Dunas, além de toda reforma infraestrutural da cidade.

Refletindo isso, tal deserção fica bem suspeita, até porque pelas palavras do Secretário Fernando Fernandes, empresas forneceram caução para participarem e de repente tomaram chá de sumiço.

Ninguém é burro o suficiente para saber que a Copa em Natal só traz benefícios.

No entanto, fica a impressão de que há uma imensa obsessão em meter a mão no Erário Público.

O grupo político que assumirá o Governo do RN em 2011 tem profundas ligações com 2 empreiteiras que inclusive possuem cacife para bancar uma PPP. Porém as mesmas estão se furtando, fica a impressão que só metem a mão na massa se a viúva botar $ na mão deles.

Quero e torço muito para que Natal sedie a Copa, principalmente pelo avanço de 20 anos que o evento representaria a nossa província.

Mas,diante da possibilidade da Copa ser integralmente bancada com o dinheiro público com o Estado tendo prioridades mais urgentes, com direito a mordaça e cumplicidade do Ministério Público, da Polícia, do Judiciário e do Tribunal de Contas, prefiro que Natal deixe de ser sede, pois se por um lado pode ser um prejuízo histórico para nossa cidade, por outro lado poderá ser a oportunidade da gente conhecer e eliminar os abutres que há anos se locupletam do Estado, a ponto de comprometer o desenvolvimento da educação, saúde, segurança pública e infra-estrutura.

Gustavo Lucena

Nenhum comentário: