quarta-feira, 14 de abril de 2010

Eu quero é ver o circo pegar fogo

Diego Ivan falou rapidamente sobre o assunto que se tornou praticamente a ordem desta semana entre os principais cronistas esportivos do país, que foi a eleição no famigerado Clube dos 13.

Essa eleição sintetiza a que ponto chegou o futebol brasileiro, onde se opta em votar no continuísmo para evitar um suposto retrocesso ainda maior.

Fábio Koff após eleito falou umas bravatas do tipo "vamos criar a Liga Nacional", "vamos reorganizar os Campeonatos Regionais em lugar dos Estaduais", "vamos quebrar o monopólio da Globo", etc.

Nem a velhinha de Taubaté se engana mais com esses discursos.

Tudo vai continuar como dantes no quartel de abrantes ou pior, pois a CBF/Globo pode sem mais nem menos fazer com o C-13 o mesmo que fez com a FBA, pegar os direitos comerciais da Série A para si de maneira unilateral, deixando os clubes de pires na mão.

Como torcedor de um clube que nunca foi agraciado com as benesses do poder, onde todas as conquistas foram obtidas dentro de campo, torço mais para o circo pega fogo.

CBF, C-13 e Globo querem a todo o custo brecar o desenvolvimento do futebol brasileiro.

As sonhadas Ligas Nacionais, Regionais e Estaduais são meras utopias, pois caso elas existissem, certamente os direitos de transmissão seriam inflacionados e a Globo poderia ser forçada a se aliar com as concorrentes para comprar os campeonatos.

E a CBF também não interessa ver os clubes fortes, vide o fato dela organizar um calendário esdrúxulo que não está adaptado ao calendário europeu, onde os clubes perdem jogadores a rodo no mês de julho, em pleno Camp. Brasileiro, e não possuem capacidade para se reforçar. Além disso, a madrasta resolveu concorrer com os clubes na busca por patrocinadores.

Só agora os maganos do C-13 parecem ter se tocado disto. No entanto, como eles se acham os fodões, vão continuar sofrendo do mesmo jeito.

Por isso, gostaria muito de ver um barraco nas "zelites" do futebol brasileiro, com direito inclusive a Globo ou a Record fazerem reportagens para chantagear a cartolagem.

Um eventual barraco envolvendo o trio cancerígeno do futebol é uma excelente oportunidade para se passar o futebol a limpo, inclusive o Poder Público poderia intervir e tomar para si as rédeas do futebol brasileiro.

Mas falta coragem, caráter e culhões para os agentes públicos fazerem esta revolução.

Campeonato Água de Salsicha?

Acho que o retorno do Campeonato do Nordeste só terá algum sentido se for dado ao campeão uma premiação no aspecto técnico, ou seja, a classificação para alguma competição de cunho continental (Libertadores ou Copa Sul-Americana).

Do contrário, não passará de um "campeonato água de salsicha", esvaziado e desprezado pelos principais clubes da região, incluindo aí o ABC, que focará seus esforços na Série C e mandará para o Nordestão o time sub-20.

Gustavo Lucena

papoalvinegro@gmail.com

Nenhum comentário: