quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Taí o "pai" do Flávio Lopes

O “pai” do Flávio Lopes explica o comportamento do filho, o motivo pelo qual ele começa até bem, mas sempre se enrola e não consegue tirar o 10. São três vídeos impagáveis.




Pra quem não lembra esse é o Sandoval Quaresma, personagem do impagável e saudoso Brandão Filho na Escolinha do Professor Raimundo.

Ele usava sempre três bordões:

"Opa! Tá na ponta da língua!"
"Agora que eu me estrepo!"
"Tava indo tão bem!"

Photobucket

6 comentários:

Gibson Azevedo disse...

Veja bem Diego, você foi muito feliz ao lembrar esse "monstro sagrado", o Brandão Filho - inesquessível! Entretanto, não tiveste a mesma sorte ao comparar um seu personagem, o Sandoval Quaresma, falastrão de bons recursos e que só derrapava nos finais das inquerições as quais era submetido, com o Diretor Técnico do ABC, o Sr. Flávio Lopes, que de talentoso não tem nada ou quase nada, apesar de ter o mesmo hábito de falar em demasia.
Abraços.

Rogerio disse...

Foi triste!!!!!!!!!!!!!!

Rogerio disse...

Muita coisa que ML. diz é verdade,embora eu ache que ele se utiliza disso para outros fins.
Mas não é possível contratar baixa qualidade e querer resultados em curto prazo. A história de que um time mediano pode vencer os melhores só se confirmará em muito longo prazo. Também é preciso lidar com o emocional, entender que num campeonato longo haverá oscilações devido a cansaço, contusões, tendenciosidade da arbitagem dentre outros problemas.
Por exemplo, é muito estranho assistirmos um jogo inteiro onde um jogador (do CE) passeou com a bola em campo sem que ninguem chegasse junto dele, distribuiu para quem quis e ainda fez gol!
É mutio estranho um jogo em que o nosso time não deu nem resistência tática ao adversário (S. Caet), num momento tão delicado. Tem que haver aí um segredo. É bem verdade que iniciou bem o segundo turno, mas às custas de força de vontade. Nós vemos também que Augusto Recife não jogou no seu normal uma partida sequer.tiago cardoso pegou as bolas mais difíceis da competição, mas tomou gols inadmissíveis. fabiano foi sacado do time com uns motivos esquisitos... Gabriel desde que iniciou no ABC principal, na minha opinião, só jogou bem contra o Atlético PR...
Neste caso, amigo, parece não se tratar de oscilação própria de campeonato.
Quando v. fala, parecemos todos ignorantes. Mas sou torcedor, quero ver meu time bem.
Tenho minhas prórias e particulares percepções. É isso mesmo. Vejo mesmo falta de profissionalismo, nas contratações, no estádio.
Só prá se ter uma idéia, quando comprei a vaga no estádio, onde lá ainda era mato,iniciei os pagamentos e logo depois eles foram interrompidos durante mais ou menos seis meses, porque não havia ninguém para receber o dinheiro e consequentemente passar o recibo.
O ABC, pelos meus parcos conhecimentos de seja lá o que for, tem urgentemente que se comportar como empresa.
Não acho que se possa mais se admitir paternalismos. Os profissionais, devem ser avaliados também pelos seus currículos técnicos comprovados e atualizados.Até para ser olheiro, ou o caixa dos ingressos.
Deve -se cobrar, sim, mas também oferecer. Se vai aumentar os preços, dê algo em troca. O estádio é particular, que se faça uma pesquisa, P. ex.,o que a torcida gostaria que fosse implantado (tanto os da cadeiras, como os do módulos)...(não é torcida organizada, somente);
Melhoria e organização dos bares
Promoções tipo indo aos bairros e trazendo pequenos para assistir o um jogo pode ser de bom marketing e angariar mais torcedores.

Ninguem é dono da verdade,sei. Posso estar errado. Também sei que muitos clubes, a gerande maioria funcionam tupiniquim, mas não me preocupo com eles e sim com o meu.
Na avaliação deste campeonato, acho que já era. ABC não se mantém. Mas isso não implica que não se empenhe para melhorar. Há muito que se fazer, também sei que sou só torcedor...

Diego Ivan disse...

Caro Rogério, só de você ter articulado um raciocínio, qualquer que ele seja, você já merece uma salva de palmas. Racionalizar as coisas parecem não fazer parte do cotidiano Brasileiro, a turma gosta é do Oba-Oba.

Quanto ao seu texto você foi perfeito, e é isso que eu, Diego Ivan, Gustavo Lucena e até o Black Ace estamos brigando por aqui, mesmo que isso nos desgaste muito.

O ABC tem que ter um mínimo profissionalismo, por que senão num futuro bem próximo estaremos em situação semelhante as dos outros times do RN. Isso é fato... vide os exemplos fora do RN, do Paysandu, Remo, Santa Cruz, as equipes do Maranhão e Piauí( que a 20 anos estavam na Serie B).

Eu acrecentaria no seu texto:

O que não se pode é apostar em técnicos obscuros, relativamente desconhecidos e investir nessas figuras um poder maior do que o poder do próprio Presidente do Clube. Em jogadores rodados, que recentemente não tem bons trabalhos ou em jogadores que na época da 2ª Guerra jogaram alguma coisa e 64 anos depois vieram vestir a camisa do ABC.

Se existir um Deus, eu já entreguei nas mãos dele situação do ABC nesta Serie B, não vejo remédio.

Tô esperando acabar as chances do ABC para começar a fazer um balanço dessa Serie B.

Nas próxima duas rodadas o ABC tem que somar 3 ou 4 pontos, menos que isso para mim é o fim. Mesmo que a matemática me desminta.

Abraço!!!

Gustavo Lucena disse...

Nas últimas rodadas o Flávio Lopes está mais para Galeão Cumbica ou Rolando Lero (personagens interpretados pelos saudosos Rony Córsegas e Rogério Cardoso que eram burros de jogar pedra) do que para o Sandoval Quaresma.

Em tempo: os bons humoristas estão morrendo e não há substitutos a altura. Vide os citados acima e mais recentemente a precote morte do Espanta.

Alex Medeiros disse...

Por favor, alguém consegue me explicar pq o Flávio Lopes não está mais relacionando o Fabiano e o João Paulo. Não estou aguentando mais isso, para o jogo contra o Guarani até o garoto Edson foi relacionado agora. O que está acontecendo?