quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Caminhos a seguir.


Como sou um cara metido, vou explicitar aqui o que acho que pode dar boas rendas ao ABC, bem como um modelo de gerência que se espera nos dias de hoje.

É sabido que o Maria Lamas não rende quando está ocioso (sem jogos), então basta organizar na área de circulação dos bares e da lojinha, o FORRÓ DO BRANCO E PRETO. Seria sucesso na certa. Uma vez por mês já traria um trocadinho que daria pra cobrir custos básicos do clube, e o local é ótimo, pois é coberto e dá pra ter área de mesas e dancing. Em outro sábado poderia acontecer festas com outro tipo de público que curte rock, pop e dance. E nos outros dois finais de semana do mês, alugaria-se o espaço para eventos e/ou shows particulares.

Para isto a urbanização da área seria necessária, mas acredito que em pouco tempo o estádio seria também em uma área concorrida de lazer noturno.

Natal tem hoje vários clubes de motos e de carros que se reúnem semanalmente em locais diversos da cidade, que também poderiam convergir à noite para o frasqueirão.

Qual o custo disso??? Garanto que muito menor que os juros dos empréstimos feitos para pagar os jogadores.

Este é o caminho. Não existe outro. Em países onde o capitalismo é levado a sério, os estádios há muito deixaram de ser locais apenas para assistir futebol, e viraram atrações concorridas de lazer e entretenimento.

O Pte do clube tem que ser uma pessoa formada em administração, e com experiência em gerir empresas de entretenimento, que afinal de contas, é o que o esporte é.

O tempo de "tapinhas nas costas" e de passar "a sacolinha" já passou há tempos.

Os clubes do Nordeste estão sendo engolidos pela incompetência dos dirigentes, e não apenas pela mão da madrasta CBF.

Amadorismo é para Xadrez, Bicicross, Skate, Arrancada, Rallie e outros esportes mais específicos.

Jamais para o futebol e esportes coletivos.

Photobucket

6 comentários:

Gustavo Lucena disse...

Black Ace, isso que você falou era dito aos 4 ventos antes da inauguração do Frasqueirão.

Inclusive, naquele programa que o ABC tinha na TV União, Levy Araújo e ET diziam pra quem quisesse ver e ouvir que o estádio Frasqueirão seria uma arena multi-uso, utilizado não só para jogos do ABC, mas para eventos de grande porte como o MADA ou um festival de Verão qualquer.

Era o "Frasqueirão Arena".

No entanto, passada a inauguração, ninguém sequer cogita o uso do mesmo para outros eventos.

As alegações: gasto de energia desnecessário e deterioração do estádio e do gramado.

E os maiores defensores da tese do elefante branco hoje são justamente ET e Levy, que são contra qualquer ação de marketing no ABC, talvez porque antevejam que eles serão passados para trás e descartados no processo de profissionalização do clube.

Jacson Artson disse...

Creio que o maior problema em algum evento ali seja a proximidade com prédios residenciais, creio que esse sim seja o motivo mais forte, pois isso pode dá alguns processos ao ABC.

Mas acho que alguns eventos poderiam sim ser elaborados ali no frasqueirão, bastando apenas uma organização mais criteriosa para se evitar problemas.

Black Ace disse...

Jacson, se os eventos forem feitos onde eu citei, na área interna do estádio, no local dos bares e da lojinha, não haverá problema de som.
Lembre-se do castelo em frente ao estádio, que é um bar bem movimentado.

Gustavo Lucena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gustavo Lucena disse...

Jacson, vizinhança não é empecilho para a organização de eventos.

O Frasqueirão pode muito bem sediar,p.ex. um show de rock, desde que seja acordado um horário que não incomode as residências próximas e que monte uma estrutura acústica que bloqueie a dispersão exagerada do som.

Peguemos o exemplo da Vila Folia. No tempo em que eu ia a algumas festas lá (e tome tempo!), elas começavam por volta das 22 horas e terminavam as 5 horas do dia seguinte.

Com o tempo, aquela região cresceu e o Vila passou a ser arrodeado com casas.

Eu não sei o que fizeram lá, mas acho que continua a mesma coisa no que tange a infra-estrutura.

A única certeza é que as festas naquele local não poderiam mais virar madrugada adentro. Começavam as 18/19 horas e terminavam no mais tardar às 23 horas.

Entendo eu que é plenamente possível organizar shows no Frasqueirão em horários convenientes. Basta vontade.

Inclusive, já que o futebol do ABC vai entrar de férias no final de novembro e só vai jogar em meados de janeiro, nesse período poderia muito bem utilizar o FRasqueirão para organizar eventos e shows.

Seria uma forma de arrecadar uns trocados, principalmente porque o rebaixamento infelizmente é uma dura realidade, e a Série C está empobrecida, não conta com qualquer suporte financeiro da CBF ou da TV.

Jacson Artson disse...

Concordo que eventos possam e devam ser feitos, isso é uma fato indiscutivel, porém, um show mal organizado por sim trazer sérias dores de cabeça, isso é fato. Nem por isso é uma razão para deixar de fazer, desde que é claro seja bem organizado. Ex. Lembram da Mansão do Forro na Av. Ayrton Senna?! Só houve um show de Mastruz e Cavalo de Pau e mais nada!!!

Black será que um evento apenas abaixo das arquibancada(Modulo I) reuniria uma quantidade significativa de pessoas que cobrissem os custos do evento e ainda nos desse lucro?!

Amigos, concordo que todos os argumentos de capitalizar o clube e que o frasqueirão é um elefante branco quando não se tem jogos.

Obs. Se o frasqueirão é assim, paradão sem a presença dos jogos, o que vc´s me dizem da futura Arena das Dunas?!!!