quinta-feira, 3 de setembro de 2009

(Off-Topic) Série C e Série D: fiasco e confusões

Quando em 2008 a CBF anunciou a reformatação da Série C (que passou a ter 20 clubes) e a criação da Série D (que tem a participação de 40 clubes), esperava-se uma evolução das competições nacionais e uma valorização maior na base da pirâmide do futebol brasileiro.

Não foi o que aconteceu. Ao contrário, houve até um retrocesso.

A Série C-2009, mesmo qualificada com a presença de apenas 20 clubes, não recebeu uma fórmula de disputa decente. Além do retorno do famigerado mata-mata (que havia sido abolido em 2006, mesmo quando a Série C era disputada por 64 clubes), houve uma excessiva regionalização com 4 grupos com 5 clubes em cada. E essa regionalização foi acima de tudo anacrônica, pois com um número ímpar de clubes em cada grupo, sempre sobrava um que ficava sem jogar.

Ou seja, se tornou um torneiozinho de tiro curto, onde as equipes obtiveram o acesso jogando apenas 10 vezes. Me lembro que o ABC teve que enfrentar 32 partidas para subir em 2007.

O próprio presidente da CBF reconheceu o equívoco ao dizer que pretendia alongar a Série C para que a mesma fosse disputada até novembro. No entanto, as palavras deles costumam ser mais falsas que cédulas de 3 reais.

Já a Série D criou, segundo a visão do sempre bem-humorado e inteligentíssimo José Roberto Torero, as décimas-de-finais (mata-mata com 20 clubes) e as quintas-de-finais (mata-mata com 10 clubes) e o mata-mata com ressureição.

E isso vem causado tamanha confusão nos clubes participantes que, a depender de uma interpretação de regulamento, pode ser considerado eliminado ou não.

Diante de tanta confusão, uma coisa é certa.

Para 2010 os regulamentos das Séries C e D tem que ser alterados.

Acho que a Série C tem que adotar uma fórmula de disputa mais ampla, com 2 grupos de 10 equipes num primeiro momento (considerando é claro a inviabilidade financeira de se adotar o sistema das Séries A e B) e na fase final haveria um Octogonal final, para decidir os 4 clubes que sobem.

Já a Série D tem que ser disputada nos mesmos moldes do que era a Série C 2007, ou seja, vários quadrangulares até alcançar um Octogonal Final.

E para evitar as décimas-de-finais e quintas-de-finais, seria interessante dividir os 40 clubes em 8 grupos com 5 clubes cada.

E se a CBF tiver o bom-senso para eliminar o anacronismo, criaria-se 8 novas vagas e assim teríamos 8 grupos com 6 clubes na primeira fase.

Pena que isso tudo soe como um utopia, apesar dessas idéias serem as mais simples possíveis.

E é por isso que fica a nossa torcida desesperada pela permanência do Mais Querido na Série B-2010, pois as Séries C e D hoje são 2 valas do futebol brasileiro.

Gustavo Lucena

Photobucket

Nenhum comentário: