segunda-feira, 2 de março de 2015

Porque a Rádio Globo Natal é contra atletas e treinadores do RN no ABC?

Escutando ontem a resenha pós-jogo na Rádio Globo Natal, me chamou a atenção o momento da escolha do "mortinho" do jogo.

Sem mais nem menos um dos citados foi Jandson Chiclete que, na opinião da maioria da torcida e até mesmo de outros cronistas da imprensa, esteve bem nos 15 minutos que atuou e inclusive criou boas situações de gol. Ou seja, foi um voto no mínimo estranho, ainda mais que no time do américa, vários jogadores passaram vergonha - em especial Gilmar.

Coincidência ou não, Jandson Chiclete foi o único jogador das bases do ABC  FC que atuou ontem. Apenas ele e Erivelton estão tendo chances esporádicas nessa instalação montada por Alex Fabiano.

Tenho percebido nos últimos anos que a equipe da Rádio Globo Natal parece bem intransigente com jogadores e profissionais do RN. 

Os formadores de opinião da emissora da Ribeira não cansam de dizer que os atletas da base nunca estão prontos sequer para jogar contra um Força e Luz da vida.

O menosprezo e desqualificação abrange também o trabalho dos profissionais da equipe técnica que possuem na certidão de nascimento o nome de uma cidade qualquer do RN.

Por exemplo, em anos anteriores, quando cogitaram em promover Wassil Mendes, Ivan Ricardo ou Barata como treinador do time principal, imediatamente sentenciaram que eles não tinham o perfil pra comandar o ABC, tampouco numa Série B. 

Essa mesma turma que foi e é leniente com Ademir Fonseca, Paulo Porto, Zé Teodoro e Roberto Fonseca, treinadores que só fizeram raiva a Frasqueira. 

Esse ano contrataram a peso de ouro um tal de Rodrigo Pastana, quando sairia mais interessante prestigiar e promover o decano Cléber Romualdo. Uma contratação desnecessária, mas que recebeu o entusiasmo dos funcionários da emissora.

Essa mesma turma que acha que um atleta de 20 anos das  bases não serve pro ABC, mas que defende que um dublê de jogador de 20 anos oriundo do Primavera de Piraporinha do Oeste-SP deva ser titular absoluto e receba o mesmo salário de Ministro do STF.

E ainda reclamam o porquê do torcedor potiguar/empresariado/Governo não dão a mínima pelota pro futebol do RN, pois o mesmo vem batendo a porta na cara do trabalhador e desportista potiguar.

Nenhum comentário: