quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Gols perdidos no primeiro tempo definem classificado

Como prometido, a resenha de ABC 3 x 2 Cruzeiro.

O ABC fez ontem seu melhor jogo na temporada, isso por que fez uma partida equilibrada defensiva e ofensivamente. Foi muito bonito ver também o desenho tático das duas equipes, que variou muito, hora o Cruzeiro com atacante fixo depois sem, hora o ABC atacando pela direita depois trabalhando pelo meio. Um jogão mesmo.


É preciso deixar claro também que o ABC tropeça em suas deficiências técnicas no elenco, como muito lembrou Gustavo Lucena no texto anterior.  

No primeiro tempo o ABC dominou o jogo até os 25 minutos de partida, foram diversas chances de gol perdidas, Rodrigo Silva perdeu uma, Xuxa outra, mas a pressão inicial não representou em gols. O ABC vinha com uma proposta clara de jogo, Patrick e Madson jogando nas costas de Egídio e Xuxa cadenciando o jogo pelo meio. Já o Cruzeiro tentava emular seus melhores momentos utilizando reservas de luxo em seu esquema tradicional.

No melhor momento do ABC no jogo o Cruzeiro abriu o marcador em uma jogada de bola parada, mas com Dedé escorando a bola para Willian marcar da meia lua. O gol deu uma desconcertada no time ABCdista, que começou a errar, principalmente a dupla de zaga Sueliton e Marlon. Mesmo assim o ABC criou bastante, em duas jogadas de contra-ataque João Henrique perdeu dois gols feitos, o primeiro aproveitando um rebote quase na pequena área e estourando no peito do goleiro Fabio. No segundo lance a bola sobra para ele, com gol aberto, e João Henrique chuta fraquinho em cima de Manoel. Lembrando que João Henrique entrou no lugar de João Paulo contundido aos 20 minutos. 

No fim do primeiro tempo, o ABC erra a saída de bola, a bola é lançada nas costas da zaga para Alison que cruza para Henrique marcar o segundo. Gol que esfriou o Arena das Dunas e castigou um ABC que foi melhor que o Cruzeiro. 

Na segunda etapa, o Cruzeiro volta a campo com esquema diferente, sem atacante e com mais um meia. O treinado Marcelo Oliveira colocou Neilton (o clone baixa renda de Neymar) para jogar nas costas de Madson e o meia Marlone para prender um dos volantes do ABC. O time do ABC jogou muita bola, mesmo com essas modificações, Samuel e Patrick, além do Amora, conseguiam fazer a saída de bola com muita qualidade.

O Alvinegro chegou ao seu primeiro gol quando Madson avançou pela direita e cruzou na cabeça de Rodrigo Silva, que fez um gol de categoria no canto baixo do goleiro Fabio. A torcida se inflamou com o gol, empurrando o time que empatou logo na sequência de pênalti, gol marcado por Xuxa. A reta final do jogo foi eletrizante, Moacir Junior tirou Patrick que estava pregado e colocou Alvinho, muita velocidade a vista. Depois ele tirou João Henrique que entrou no jogo para fazer figuração e colocou Beto. 

O ABC foi para o abafa, Beto dominou a bola e jogou no peito de Alvinho, que dominou girou e marcou num voleio espetacular. Golaço da surpresa da noite. 

Infelizmente o ABC não conseguiu fazer o gol da classificação, principalmente por que o juizão começou a marcar todas as “faltinhas” do jogo, amarrando a reação Alvinegra. Mas sinceramente, os gols perdidos no primeiro tempo foram decisivos. 

Fiquei contente com a apresentação do ABC, a classificação do ABC para a semifinal era possível mas não ocorreu. Resta ao ABC escapar da degola na B, coisa que me parece absolutamente possível.    

Quanto a Copa do Brasil desse ano, o ABC deu uma surra de pau mole no líder da Série A.

Ficha Técnica


ABC 3X2 CRUZEIRO
GOLS: ABC – Rodrigo Silva, Xuxa e Alvinho. Cruzeiro – Willian e Henrique.

Local: Arena das Dunas, Natal/RN.
Público: 20. 596 torcedores
Renda: R$ 772.565,00.

Árbitro: Anderson Daronco - RS (ASP-FIFA)
Assistente 1: Fabricio Vilarinho da Silva - GO (FIFA)
Assistente 2: Fabio Pereira - TO (FIFA)
4º Árbitro: Italo Medeiros de Azevedo - RN (CBF-1)
Assistente Adicional 1: Manoel Nunes Lopo Garrido - BA (CBF-1)
Assistente Adicional 2: Flavio Feijo de Omena - AL (CBF-2)

ABC: Gilvan, Madson, Sueliton, Marlon e Samuel; Patrick (Alvinho), Fábio Bahia, Patrick, Daniel Amora e Xuxa; Rodrigo Silva e João Paulo (João Henrique/Beto). Técnico: Moacir Júnior.

Cruzeiro: Fábio, Ceará, Dedé, Manoel, Egídio (Léo); Henrique, Willian Farias, Nilton e Alisson (Neilton); Willian e Borges (Marlone). Técnico: Marcelo Oliveira.

Acessem:

Nenhum comentário: