segunda-feira, 3 de junho de 2013

Più o meno come il calcio di Milano.

Clique na imagem para ampliar
Estou preocupado e não é para menos. O ABC começa mal a Série B, duas derrotas e um empate. O torcedor fica naturalmente apreensivo. Os motivos para tamanha falta de bom futebol e bons resultados é a escalação do time combinada com a qualidade duvidosa de alguns jogadores. 

Para falar taticamente do ABC vou buscar o Milan/ITA de Carlo Ancelotti(aquele que está no PSG/FRA) durante o período de 2002 até 2005, que basicamente manteve o mesmo padrão tático durante este período.  O Milan jogava num 4-4-2 que variava durante o jogo para o 3-5-2. A “defesa” era formada por Cafú, Nesta, Maldini e Costacurta. O detalhe é que Cafú não defendia e o Costacurta pouco passava do meio campo. Na meiuca Ancelotti tinha Gattuso e Pirlo como volantes, o primeiro era pau de dar em doido e o segundo além de lançar bolas, cobria a subida de Cafú na recomposição defensiva. Seedorf fazia a meia esquerda e a ala esquerda, Kaká recebia a bola em velocidade, distribuía o jogo ou arrancava do meio para a esquerda área. Basicamente era essa a movimentação ofensiva de um Milan que ganhou um Calcio e uma Champions League no período. 

Puxando a brasa pro nosso lado, Paulo Porto monta hoje o Alvinegro do mesmo jeito, o que poderia ser bom se os craques citados acima jogassem no ABC. Como não é o caso, o time capenga sempre. Durante a temporada, apenas em um momento do ano o ABC teve um time seguro defensivamente e bastante ofensivo. Foi durante a Copa do Nordeste, quando o Alvinegro encaixou algumas vitorias consecutivas e principalmente um futebol competitivo. O motivo para isso foram as laterais.

E é ai que vejo que Paulo Porto por em um lado erra e no outro não tem muito que fazer. Na lateral esquerda ele apela para Lino, zagueiro, por que Alexandre está contundido e Marcílio ainda não tem maturidade para ser titular da posição. A situação de Lino poderia ser um pouco menos grave se no ABC Mateus tivesse a mesma qualidade de um Seedorf - que sacrilégio - em apoiar pela esquerda no Milan sitado. Já na direita o papo é outro, Bileu não deveria ser efetivado na posição, ele é volante e há laterais direitos em forma a disposição. Renato está bem fisicamente, deveria ter sido titular contra o Ceará, não Bileu. A improvisação nesse caso apenas agravou o problema ofensivo do ABC. 

Para finalizar acredito que Paulo Porto não desistirá de Lino como um fraco falso terceiro zagueiro/lateral esquerdo, mesmo com a contratação de Guto para a lateral esquerda. O treinador continuará não confiando em Renato e esperará o retorno do machucado Thiaguinho, por quem parece ter muita confiança. Acredito que se Paulo Porto escalar Lino de zagueiro no lugar de Vinicius, Renato ou Thiaguinho na lateral direita, Guto ou Alexandre na lateral esquerda, o time como um todo pode ser pelo menos competitivo.

Ps.  Grazie mille, google traduttore.

Nenhum comentário: