terça-feira, 4 de junho de 2013

A falência do FUTEBOL BRASILEIRO

Com final da maioria dos Estaduais pelo Brasil uma triste constatação é feita... O futebol Brasileiro está falido. 

Muitos dirão que os Estaduais estão falidos, é verdade, mas não há nenhuma competição no Brasil que se pague. Nem as competições muito bem pagas conseguem cobrir as despesas dos Clubes envolvidos, fruto da inflação nos valores do futebol, mas principalmente pela ingerência dos dirigentes. No ritmo deste descaso, e que descaso, não demorará muito para o futebol deixar de ser um produto rentável comercialmente para a TV.

Vejamos a presença de publico nos Estaduais de 13;

No Acre teve média de público de 245 torcedores.
Em Rondônia, média de 248 torcedores.
Tocantins teve média de 582 torcedores.
Mato-grossense teve média de 605 por jogo.
No Mato Grosso do Sul a média foi de 644 pessoas.
Campeonato Maranhense a média foi de 805 torcedores por partida.
No Amazonense, 807 torcedores de público médio.
Em Sergipe média de 821 torcedores por jogo.
No Espirito Santo a média foi de 848 torcedores.
Campeonato Piauiense também teve média de 848 torcedores.
No RN a média foi de 958 torcedores por partida.
Em Brasília, a média foi de 1.176 torcedores. 
O Paraibano terminou com média de 1.537 torcedores por jogo.
Em Alagoas a média foi de 1.754 torcedores.
No Ceará a média foi de 2.005 torcedores.
O Gaúchão teve 2.219 torcedores por jogo.
No RJ a média foi de 2.422 torcedores. 
No Paraná a média foi de 3.022 por jogo. 
Na Bahia a média foi de 3.155. 
Em Santa Catarina 3.519 foram aos estádios por jogo. 
Em Goiás teve 4.449 de média.
O Paraense teve público médio de 5.022.
Em Pernambucano a média foi de 5.339 torcedores. 
O Paulista teve média de 6.217.
Em Minas Gerais, 6.451 torcedores foram a campo.

Foram 2227 torcedores de média. 

Agora a presença média de publico na Copa do Nordeste de 13 por Estado;

Ceará 20.203 torcedores por jogo.
Pernambuco 15.976 torcedores por jogo. 
Paraíba 6.518 torcedores por jogo. 
Bahia 4.293 torcedores por jogo. 
Sergipe 3.292 torcedores por jogo. 
Alagoas 3.197 torcedores por jogo. 
Rio Grande do Norte 3.000 torcedores por jogo.

Foram 8068 torcedores de média. 

Os dirigentes irão acusar os torcedores pela não presença no gramado, como sempre assim o fazem. Alguns deles irão culpar a televisão por não promover a disputa e ou acomodar o torcedor no sofá. Já outros dirão que os Estaduais estão falidos por si só, mas não é bem assim. 

A verdade inequívoca é esta; hoje os clubes de bairro deixaram de existir, os clubes menores estão fechando a porta, logo mais os times de prefeitura perderão patrocínio e os clubes grandes de estados pequenos serão asfixiados pelo custo futebol.

Essa asfixia é algo que a muito tempo vem debilitando o futebol nacional. A Copa do Mundo e esse jeito novo(sem graça) de torcer acentuará esta problemática, na medida em que a elitização dos estádios promove o aumento dos preços dos ingressos e a exclusão de quem era habituado a ir aos jogos. A novidade dos estádios da Copa irá passar e os fenômenos dos jogos cheios com ingressos populares a R$ 160 será mais um ingrediente para a derrocada Brasileira.    

A estatística fria é apenas um retrato, saber interpreta-la é que é o x da questão. 

Acessem:

Nenhum comentário: