terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Aumentaram a esmola na B de 13

O presidente da CBF, José Maria Marin, em reunião na sede da entidade anunciou o aumento nos valores REPASSADOS aos Clubes que disputam a Série B. A TV compra a competição e repassa o valor a entidade que sem mais mais, retira a maior parte do bolo e distribui pequenas fatias aos menores Clubes da competição. 

Confira o que mudou:
  1. Aumento de 50% na cota de TV (Passou de R$ 1,8 milhão para 2,7 milhões).
  2. Aumento no numero de bolas oficiais da competição repassadas aos Clubes (Passou de 75 para 200).
  3. Numero de passagens aéreas (Passou de 25 para 28 passagens).
Sport e Palmeiras são as exceções. Como ambos tem contratos diferenciados com a TV, esses times receberão valores muito superiores aos demais, os dois receberão o mesmo que vinham recebendo na Série A. 

Parece que José Maria Marin, como um bom politico alinhado com a ditadura nas décadas de chumbo, um dos perseguidores de Vladimir Herzog (assassinado em 1975 pelo regime militar), afanador de medalhas e gatuno de energia elétrica alheia, parece saber muito bem como manter o cabresto dos Clubes que disputam a B.

Certamente a verba da Série B que fica na CBF deve ser utilizada para manter aquele acaju natural que o Marin ostenta. 

8 comentários:

Breno Cardoso disse...

Não sei por que todos insistem em vender pra Globo. Hoje não há mais o monopólio da informação e os times podem buscar contratos melhores com outras emissoras.....


Enquanto o ABC vai com 2,7 milhões, Palmeiras vai com 50... mas é a vida....

FERNANDO disse...

O presidente da federação local se realmente quizesse defender o futebol local deveria estar reinvindicando junto com a cbf e globo para um aumento das cotas e não fazendo essa pantomima com o arena das dunas para que o time de vermelho como sempre fez continue a jogar de graça!

Marcelo Silva disse...

Na verdade o Palmeiras leva R$ 70 mi. Isso é um atentado conta o esporte. Até quanto nossos clubes comerão migalhas das mãos da Globo?..... Até quando?

Breno Cardoso disse...

Isso é uma coisa que eu não entendo nunca... Todo mundo recebe pouco dinheiro e todo ano renova o contrato... MINHA GENTE, não existe somente a Globo para transmitir os jogos... tem ESPN, Fox, Record

Marcelo Silva disse...

São os inexplicáveis conchaves de nosso futebol. No caso da B parece que os clubes não percebem a força deles e falta união.

Breno Cardoso disse...

Sabe como era pra ser o modelo de necociação:
- Vender Separadamente para uma Tv Aberta
- Vender Separadamente para uma Tv Fechada
- Os próprios clubes participantes da Série B organizarem a administrarem um possível Pay-Per-View


daí, já lucrariam mais que as migalhas da Globo

Breno Cardoso disse...

era pra venderem os direitos para cada midia separadamente

Diego Ivan disse...

Deixa eu entrar nessa conversa, já que eu sou o mais velho que vocês dois.

O que acontece, e isso é inegável, é que a manutenção do poder no futebol desde a FIFA até as ligas desportivas é a mesma tática da manutenção do poder na politica.

No futebol os apadrinhados políticos recebem as benesses esmolares, enquanto as camadas dominantes do futebol manipulam o capital futebolisitico ao seu bel prazer.

Ainda existe a tática do terror para se manter o status quo. As ligas não são criadas pelos clubes, por que de modo mais geral, a liga como todo sindicato tem que atender a todos os filiados igualmente, quebrando a ciranda que vemos hoje.

O clube menor não briga com a FNF por que não tem força.

O ABC não briga com a FNF por não não quer ver clubes menores fortalecidos.

A FNF não briga com a CBF por que não quer perder espaço para federações menores.

Os clubes grandes não brigam com a CBF por que não querem ver clubes menores mais fortalecidos.

Federações maiores, não brigam com a CBF por que não quer perder seu espaço para as Federações menores.



E a CBF quer manter tudo como está por que convém manter o nivel de rendimento financeiro da entidade.


É assim que funciona.