quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Neto Maranhão e as aves de rapina

Lamentável a tragédia que ocorreu ontem com o atleta Neto Maranhão do Potiguar de Mossoró, realmente uma tragédia. Esta é uma situação do imponderável que abala todos que vivem e acompanham o futebol. 

É impressionante também como neste momento as aves de rapina começam a sobrevoar o corpo do atleta, ou do Clube. 

O sempre negligente Sindicato dos Atletas de Futebol Profissional do Estado do RN(Safern), tem a vocação, através do seu representante, de somente aparecer em momentos como este. Momentos em que fatos irremediáveis já foram consumados e que pouco pode se fazer. 

Por que o rapidíssimo (quando surge algum caso contra os clubes do RN) presidente da entidade não atua de verdade na busca por soluções para os problemas dos atletas? O que eu vejo é a utilização dos meios de comunicação e o nome da entidade para a autopromoção, numa verdadeira propaganda do trabalho particular de presidente da Safern.

É por isso que faço alguns questionamentos sobre a atuação desta entidade antes do inicio da temporada.

O Sindicato acionou o Ministério do Trabalho ANTES que surjam denuncias da não assinatura da Carteira de Trabalho? Já acionou o Ministério do Trabalho quanto as questões de Saúde dos atletas?

Agora que Neto se foi, provavelmente o presidente da Safern prontamente irá representar os interesses da família do atleta contra o Potiguar.  

A ordem é a defesa do atleta de futebol profissional de maneira preventiva ou a rapinagem em defesa dos interesses particulares?

Nenhum comentário: