sexta-feira, 17 de agosto de 2012

José Vanildo na FNF até 2019 é uma boa?


Inegável que o trabalho dele é respeitável e que vem conseguindo ganhar espaço junto à CBF.

O seu esforço em trazer a Copa do Nordeste de volta ao calendário merece nossos aplausos.

Também não podemos esquecer que antes ele do que a turma que apequenou o futebol local por anos a fio.

Porém o continuísmo ad perpetum é algo que não vejo com bons olhos, pois até o fim do mandato, terão passados 11 anos.

É muito tempo, embora, comparando com a média de permanência dos dirigentes das demais federações esportivas, pareça ser uma nuvem passageira.

Em quaisquer instituição em que para o funcionamento exija o consenso de mais de um ser humano, é salutar a alternância de pessoas no comando das mesmas, ainda que o poder permaneça num mesmo grupo político.

Do contrário, a perpetuação costuma trazer consequências nada agradáveis, e o desgaste costuma corroer a imagem das pessoas perante o público, por mais honestas, decentes e competentes que sejam. Nós ABCdistas sabemos o desgaste desnecessário pelo qual o ex-Presidente Judas Tadeu passou, após 12 anos dirigindo o ABC FC.

Além disso, em alguns pontos o trabalho de José Vanildo merece no mínimo questionamentos:

1-Por que a temporada do futebol profissional do RN é restrita àpenas 1 semestre? Em outras federações igualmente pobres como a paraibana, possui um calendário que contempla 2 semestres, com o Estadual no 1o semestre e a Copa PB no 2o semestre, justamente para atender os clubes "fora de série". Para o ABC, p.exemplo, se houvesse uma Copa RN no 2o semestre, serviria para preparar os jogadores das categorias de base.

2-Se tirarmos o ABC e o América, o futebol do RN disputa pau a pau com as federações da região Norte como as mais fracas do país. Os demais clubes são de uma pobreza franciscana e vivem de pires na mão para com o Poder Público. E José Vanildo ainda não conseguiu trabalhar no sentido de torna-los independentes da classe política do RN. Ele precisa urgentemente copiar o que as federações do Centro-Sul têm feito, trazer os clubes p/ a total tutela da FNF, arrancando-os dos comandos eleitoreiros da classe política local.

3-Por que o futebol de cidades com grande potencial como Mossoró e Caicó continuam marcando passo? É criminoso ver os estádios de lá abandonados e o presidente da FNF não tomar medidas radicais para salva-los, ficando apenas a mercê do Poder Público.

Mesmo assim, espero que o Sr. José Vanildo continue a lutar em favor do futebol local, pois seu enfraquecimento só prejudica o ABC FC.

Gustavo Lucena

Acessem:

3 comentários:

Diego Ivan disse...

O problema é saber se há oposição, ou se há uma oposição qualificada. Concordo que é necessário que ocorra alternâncias no poder, mas a verdade é que ninguém de futuro se habilita.

Alisson Radam disse...

Sinceramente, a imprensa local é RIDICULA. Reclamam das gestões ETERNAS, mas apoiam descaradamente esse tipo de "decisão". Não vejo com bons olhos um senhor ficar 11 anos na presidência da FNF. Se ele é "menos pior" que os presidentes anteriores, é algo que NÃO justifica essa postura por parte dos clubes. Continuo não entendendo o que QUER a imprensa local e desisto completamente de entender. 2 pesos e 2 medidas, coisas que só vemos aqui no futebol potiguar.

Diego Ivan disse...

O que é lamentável é que ele já havia feito uma extensão de seu mandato até 2014, precisava estender até 2019? Não.