sábado, 7 de abril de 2012

Vida de blogueiro é difícil, principalmente durante as vacas magras

Vi em um blog, uma serie de acusações sobre eventos desagradáveis que ocorreram no Frasqueirão desde sua inauguração em 2006. Por se tratar de um blog do outro time da capital, fica claro que se trata de uma campanha para denegrir a imagem da segurança do estádio Maria Lamas Farache, e do próprio ABC.

Não costumo responder esse tipo de provocação, não é do meu feitio dar voz a quem está suplicando por publicidade gratuita, mas vejo que já deixei de falar sobre isso outras vezes e agora devo comentar:
  1. Segurança; o estádio do ABC sofreu em 6 anos de existência com alguns atos de vandalismo, brigas, tiros e confusões. Fato inegável. Dentre eles brigas de torcidas, depredação de banheiros destinados aos visitantes e bombas caseiras trazidas por adversários.
  2. Ambulâncias; cumprindo o estatuto do torcedor, o ABC disponibiliza uma ambulância para cada 10 mil torcedores. O Frasqueirão necessita por limitação de público de apenas duas ambulâncias. Elas ficam localizadas em um ponto estratégico no Frasqueirão, mais precisamente dentro de uma garagem, vizinho ao vestiário da arbitragem e a administração do Frasqueirão. Outra ambulância fica estacionada do lado de fora dessa mesma garagem.
  3. Torcida; a torcida se precisar de atendimento medico terá o auxilio do corpo de bombeiros, que ficam espalhados nas arquibancadas durante os jogos. Além da ambulância que está de prontidão.
  4. Paramédicos; os socorristas que em muitos estádios ficam dormindo dentro das ambulâncias durante os jogos, no Frasqueirão ficam na boca do túnel da arbitragem, de frente ao gramado. Eles estão equipados com todo o material necessário para atender aos jogadores dentro de campo.
  5. Bilheteria e acesso; tradicionalmente o Frasqueirão tem duas bilheterias, uma no portão A, por onde entram os visitantes, outra no portão C, por onde entram o torcedor ABCdista. O portão B é reservado para sócio e donos de camarotes e cadeiras. São varias saídas de emergência, duas no portão A, duas no portão B, duas no portão C e mais uma por baixo do modulo reservado geralmente aos visitantes. Ao todo são sete saídas.
Esclarecidos alguns pontos.

O nosso futebol ainda é tão pequeno que certas atitudes de dirigentes e torcedores não me surpreendem. Querer insinuar que o Frasqueirão é um estádio inseguro é o mesmo que dizer que a sociedade potiguar é extremamente tranqüila e pacifica, que somente o Frasqueirão inseguro e a Frasqueira é dotada de um caráter perverso que ameaça a sociedade.

Ano passado, um grupo armado invadiu e assaltou uma farmácia em frente ao hospital São Lucas, tiroteio em perseguição policial, a menos de 100 metros da Rodrigues Alves. A quase dois anos, dois homens bem vestidos, invadiram, rederam e assaltaram todos numa clinica cardíaca localizada na Rodrigues Alves. A cerca de quatro anos, dois homens renderam e invadiram a casa de uma tia, roubando tudo de valor que ela tinha na casa e aterrorizando as cinco pessoas da família. A minha tia se mudou de sua casa para um condomínio fechado. A quatro anos na casa vizinha a minha, uma seqüência de 4 arrobamentos num espaço de 6 meses quase enlouquecem os donos da casa que acabaram se mudando.

Esses são quatro casos de violência urbana próximos a mim, dois perto da casa de minha avó que mora em frente ao clube américa, um com minha tia que morava na Jaguarari e outra com minha vizinha. Nada relacionado ao futebol ou a clube de futebol.

O tipo de matérias que o Papo Alvinegro está acostumado a publicar é de cunho esportivo ou politico esportivo, e somente isso, mas me vejo obrigado a ter que comentar segurança pública.

Agora, dá para entender a situação do blogueiro encarnado, afinal de contas é muito difícil escrever sobre futebol num momento em que o time que se torce está em vias de ficar mais um ano na fila. Pior que isso, ver que o dinheiro investido por torcedores na aquisição de camarotes virtuais já foi completamente gasto com o futebol, em menos de três meses. Fica difícil falar sobre futebol quando o time está muito perto de perder vaga em uma competição nacional e outra vaga em competição regional. O cenário ainda é bem pior, esse mesmo time irá disputar o Campeonato Brasileiro com cerca de 500 sócios pagantes e com media de público de 300 torcedores por jogo.

O Frasqueirão é, sem medo de errar, um dos estadio mais legais de se assistir futebol. Tem problemas, até por que Wembley, reinaugurado após reforma que custou R$ 2,1 bilhões, também tem problemas. Os problemas do Frasqueirão giram em torno do acesso, que é feito por Cidade Verde ou por Ponta Negra. Outro fator que faz o Frasqueirão ter um numero maior de incidentes é o comparecimento de publico, isso é evidente. Quanto mais gente, maior probabilidade de se acontecer algo. Qual é o incidente que se pode registrar em um estadio vazio?  

Vida de blogueiro é difícil, principalmente durante as vacas magras... Não tem noticia boa... Vamos falar do Frasqueirão... É melhor falar de outro assunto por que a coisa está ficando muito feia para vocês.

5 comentários:

Luciano disse...

Lamentável, deprimente e baixo o que os blogueiros vermelho de vergonha e mecao era um vez/era uma voz estão fazendo. Como bem vc escreveu, na falta de um time para se torcer ou apontar os verdadeiros culpados pelo fracasso, escolhe-se o adversário!

Anônimo disse...

Diego,

só pra acrescentar: o ABC adquiriu um desfibrilador, que pode ser rapidamente levado a campo em caso de necessidade. Palavras de Wilson via twitter algumas semanas atrás.

Abraços,
Cleiton

Breno Cardoso disse...

resumo em uma palavra: Invejosos

Breno Cardoso disse...

Os caras ainda botam lá "ISSO NÂO FOI NO NAZARENÃO", como se aquele campinho de peladas fosse melhor que o frasqueirão. Pense como seria bem-feito se a CBF interditasse aquele estádio pra série B

Black Ace disse...

Perfeito Diego.
Estou a preparar um texto mostrando como o mequinha vai virar um ex-time.