domingo, 8 de abril de 2012

Como virar um ex-time

Aproveitando o gancho deixado por Diego, sobre o desespero dos blogueiros americanos com o seu time, venho mostrar aos incomodados, as diferenças entre o ABC e o América, e por que elas chegaram a este ponto. 

Judas Tadeu foi um homem de visão e sensibilidade ímpares no final dos anos 90, ao apostar na construção do Maria Lamas Farache. Peitou de tal forma, que provocou a única renúncia de um presidente abcdista (1ª diferença pró-ABC), mas depois da queda do time para a série C, em 2001, JT perdeu o rumo do barco e isolou-se na presidência, levando o ABC ao continuísmo de passar a sacolinha para os poucos abnegados que ainda nutriam simpatia pelo ex-presidente. Tadeu teve o despreendimento de fazer o estádio, mas faltou-lhe a humildade e a clareza de ver que não tinha competência e visão para o ABC do século 21, e por isto quase quebra o clube de forma definitiva. Este blog e outros, incessantemente, criticávamos a sua gestão e a forma como o alvinegro era gerido, tendo algumas vezes feito elogios ao desempenho americano à época, ao contrário dos blogs vermelhos, que estão mais pra chapa-branca do que independentes (2ª diferença pró-ABC). 

A torcida do ABC não é alienada como a do américa, fato este comprovado ao se acessar os comentários dos torcedores nos blogs americanos ou da imprensa. Eles ainda falam de coisas que não mais existem ou não existiram (como chamar a taça almir de campeonato do nordeste, quando era uma competição amistosa, sem vínculo oficial). Ainda mantêm como um mantra, o único ponto de orgulho que restou, que foram os dois acessos a série A, mesmo que apenas no ano de 1997, o time tenha tido um bom desempenho e terminado em 10º lugar, com  apenas uma derrota em casa. Os outros anos foram de dar pena e vergonha. Coitados...

A torcida do ABC é, de longe, muito mais exigente que a do rival e desta forma não possui a arrogância desmedida e falsa dos americanos. Ao ler os blogs e comentários vermelhos, observa-se claramente a inveja e o despeito ao ABC, antes um clube que não passava da corrente, e hoje com um pé consolidado no profissionalismo e no mérito (3ª diferença pró-ABC).

Garanto que se fosse nós, a ter que jogar em Goianinha, jamais leriam uma única linha que fizesse algum elogio aquele campo de futebol (chamar de estádio é piada de mal gosto), quanto mais defender com unhas e dentes como fazem os blogueiros do América (4ª diferença pró-ABC).

O América perdeu o bonde da história em 1996, ao negociar Gal. Everardo e ao invés de construir um estádio na ZN, preferiu investir em japecanga, num sonho megalomaníaco de grandeza, que achavam que seriam o Barcelona brasileiro. Hoje ficam com este embuste do estádio, pegando os trouxas que acreditam que aquilo vai sair, e se sair, continuará penalizando o seu torcedor, por ser extremamente mal localizado, fazendo com que os problemas  de acesso do frasqueirão, pareçam infantilidades.

É fácil constatar nas escolas a radical diferença de torcida pró-ABC, fruto de sucessos e trabalho competente e profissional do clube.

Não sei se o AFC será o futuro AFC, mas tem tudo pra competir com os times do interior.

A persistir a forma amadora e feudal como o América é conduzido pela diretoria e torcida, o ABC, dentro de pouco tempo, será o ÚNICO time grande do estado.

Cuidem da sua casa, pois ela está caindo de podre.

2 comentários:

Gustavo Lucena disse...

Onde eu assino?

Luciano disse...

A campanha q os blogs vermelho de paixao e mecao voz e vez vem fazendo imoralmente contra o ABC surtiu efeito. Leandro campos será julgado novamente só q no pleno do TJD!