domingo, 7 de agosto de 2011

ABC consegue mais um excelente empate

Jogando em casa o ABC consegue mais um grande empate, dessa vez jogando com o Icasa. Placar de 1 a 1 construído por Cascata do ABC e Ramon do Icasa. Com mais esse excelente resultado o ABC permanece na sexta posição na tabela de classificação. Além disso, de maneira heróica, a equipe não vence a quatro jogos e só tem mais vitorias que equipes da zona de rebaixamento.

Será que é isso que eu devo escrever no Blog?

Jogos pífios como o de agora a pouco, o ABC vem fazendo desde o inicio da Série B. É evidente que o Alvinegro tem suas deficiências, é evidente também que no jogo de hoje a expulsão de Marcos Vinicius e a falha de Wellington foram determinantes para o empate. Só que eu não sou menino. Eu acompanho futebol a tempo suficiente para saber que quem só se defende acaba perdendo.

O ABC passou noventa minutos sem dar um chute ao gol, excetuando-se em cobranças de faltas e em um único lance em que Leandrão cabeceou a bola para fora no primeiro tempo. Sem medo de errar, se o Icasa jogasse como o São Caetano encarou o ABC semana retrasada, uma goleada contra o Alvinegro seria pouco tamanha mediocridade tática vista em campo agora a pouco. E medíocre é um adjetivo leve.

A verdade é que o ABC de LC é chato de se ver. Não empolga mesmo. É tão chato que se eu não fosse Sócio do ABC, pensaria quinze vezes antes de ir ao Frasqueirão.

O que será que Professor/Doutor Leandro “se Gabriel estiver ai eu não falo” Campos tem contra jogadores mais velozes e de lado de campo?

É incrível, o atacante Ricardinho ex-ABC foi oferecido ao Clube antes do início da B e Leandro “se Gabriel estiver ai eu não falo” Campos recusou. Ricardinho marcou mais um gol hoje pela Ponte Preta.

Jogador expulso, ABC jogando com dez na metade do primeiro tempo. Professor/Doutor Leandro “se Gabriel estiver ai eu não falo” Campos tira Ederson e bota Nego, jogando Pio para volante. Era evidente que Leandrão jogava hoje abaixo do seu normal, todos perceberam, certamente ressentido da contusão muscular que ele sofrera recentemente. Só que a primeira opção para substituição no ataque é o Ederson, jogador mais leve, melhor preparado fisicamente e com a característica ideal para os contra-ataques. O pior é que mesmo com a expulsão do volante ABCdista, o Icasa em nenhum momento tinha dominado as ações nos cinco minutos antes da entrada de Nego. No alvoroço defensivo, o treinero pôs os pés pelas mãos.

Professor/Doutor Leandro Campos demonstrando uma falta absoluta de culhões, não bancou a entrada de Malaquias no lugar de Leandrão, que entrou aos vinte e cinco minutos e foi sacado aos trinta e cinco. Ainda por cima substituindo o fraquíssimo atacante pelo zagueiro Leonardo.

Se jogar assim contra a Ponte ou o Barueri, é sacolada mesmo.

Contra o Icasa, no segundo tempo, Leandro “se Gabriel estiver ai eu não falo” Campos tinha o cenário perfeito para usar seu banco de reservas. Poderia colocar Chimba ou Diego Barbosa na meia, tirando Leandrão e avançando Cascata. Poderia colocar o Felipe Alves para usar de sua movimentação ao lado de Cascata. Não fez nada disso e o rescaldo é que o ABC tem um elenco titular extremamente debilitado e um banco de reservas que nunca é testado.

O futuro na competição é difícil. Já acho que o momento de Professor/Doutor Leandro Campos a frente do time profissional passou, e se a diretoria não demitir LC nesse final de semana, certamente deverá pesquisar um nome no mercado. Nunca pedi demissão deste treinador, mas o momento de mudança é esse.

O ABC visita o Paraná no próximo sábado, as 21:00hs na Vila Capanema.

Ficha Técnica

Local: Estádio Maria Lamas Farache, Natal/RN.

Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ).
Assistente 1: Lilian Fernandes (RJ).
Assistente 2: Janette Mara Arcanjo (MG).
4º árbitro: Suelson Diógenes de França Medeiros (RN).

ABC(1): Wellington, Pio, T. Garça, Irineu, Renatinho Potiguar; Bileu, Marcus Vinicius, Makelele, Cascata(1); Leandrão (Malaquias, Leonardo), Ederson (Nêgo). Técnico: Leandro Campos.

Icasa(1): Marcelo Pitol, Ramon(1), Everaldo, Luis Henrique (Sérgio Mota), Osmar (Diogo França); Janilson, Dodó, Marino, Diego Palhinha (Fábio Lima); Preto, Marciano. Técnico: Márcio Bittencourt.

5 comentários:

Anônimo disse...

vergonha humilhaçao e medo foi oq eu vi

Anônimo disse...

O ABC sempre me deu Orgulho, mas pelo joguinho de ontem me envergonhei, que time covarde, onde já se viu, um time, por está com um a menos, se retrancar todo, num esquema 3-6-0??? Já vi situações, onde um time tira proveito disso, mas com um terinador covarde, uma diretoria passiva, apenas com promessas... se a gente subir, será por incompetência total dos outros adversários, que no G-4 estão se distanciando e os que estão logo embaixo na tabela, estão chegando rápido.

Plageando o anta do Galvão Bueno: "Haja Coração!"

Abraço, Bosco Sousa

Anônimo disse...

DOS 11 JOGADORES QUE ABC CONTRATOU PARA SERIE B, APENAS MAKELELÊ ESTÁ NO TIME TITULAR, MALAQUIAS É BRINCADEIRA, QUALQUER ATACANTE DO ATUAL ELENCO É BEM SUPERIOR A MALAQUIAS, POIS O JOGADOR É UMA VERDADEIRA MALA.

O ABC NÃO CONTRATOU BEM PARA A SÉRIE B. DOS 11 SÓ BOMBINHA, È MUITO POUCO.

NÃO QUERO PROBLEMA COM AS FLAVETES POR ELAS SÃO VINGATIVAS, MAS É O QUE ACHO.

CARLOS HENRIQUE TORCIDA GARRA ALVINEGRA

João Antônio disse...

A diretoria está interiamente OMISSA, quando deveria tomar uma atitude PROFISSIONAL quanto ao despreparo do ENDEUSADO treinador! É notório que os elogios SUBIRAM à cabeça. Chega pessoal! Devolvam a confiança do torcedor Alvinegro antes que seja tarde.

Anônimo disse...

Ainda bem que existe um blog que não é das pessoas que trabalham em rádio. Aqui se pode dizer que Flávio Anselmo errou nas contratações para a série B.ONZE CONTRATAÇÔES é SO ACERTOU EM BOMBINHA.Eu criticava Judas tadeu por que não posso criticar Flávio Anselmo?

O que dizem é que as flavetes estão esperando o ABC voltar a ganhar para metralharem que está criticando o ABC hoje.

Acho isso muito errado.

A Frasqueira cobra a diretoria a começar de 1915, mas agora está proibida de criticar porque as Flavestes são vingativas.

Esse é o ABC de hoje, da vingança.

Não sou anônimo, Roberto Filho de Morro Branco.