segunda-feira, 30 de maio de 2011

De quem é a responsabilidade?

De todos certamente, mas não gostei do que disse Leandro Campos sobre o empate com o Salgueiro de sábado até hoje à tarde. Vejam a transcrição do que disse o treinador, encontrado no Blog ABCdistas de Coração:
"Conseguimos marcar primeiro, numa bola parada, com um belo cruzamento do Cascata e uma testada bonita do Bombinha, mas depois não conseguimos nos encontrar no jogo. Temos que assumir, a equipe do Salgueiro dificultou muito e a nossa equipe não produziu o que deveria produzir"

"Faltou um tempero, mais valentia, mais pegada e vontade. Na Série B tem que ser assim. O nível é diferente, é muito mais alto"

"Não jogamos bem e amargamos um empate em casa, mas não podemos baixar a cabeça. Precisamos de calma, pois estamos no início da competição e não é momento para desespero"
O Leandro Campos é desenrolado, se expressa muito bem, acima da média dos técnicos nesse quesito. Só que para mim pegou muito mal ele querer insinuar a falta de pegada, a falta de tempero, sem se colocar como peça atuante dessa jornada, como está escrito na parte grifada.

Se tinha alguém capaz de aumentar a pegada do time no jogo com o Salgueiro, esse era Leandro Campos. Se tinha alguém com forças para temperar o time dentro de campo, esse era o Leandro Campos. No inicio do segundo tempo ele tinha duas substituições e esperou Malaquias se machucar para fazer um 6 por meia duzia.

Vou considerar isso como um ato falho, até por que Leandro já chamou pra chincha responsabilidades que não eram só dele no ABC.

Bola pra frente. Sem chutão.

2 comentários:

Anônimo disse...

Leandro Campos está com uma distância entre o discurso e prática. Fala bem, mas armou o ABC como estivesse jogando contra o Barcelona no casa do Barça.

Eu de novo, Paulo César, o PC de Morro Branco.

MÚSICA F. C. ! A VOZ DAS ARQUIBANCADAS. disse...

Acho que faltou OUSADIA do time do ABC diante do Salgueiro, ir pra frente mesmo, fazer gol. A frasqueira reclamou não do resultado em si, mas da forma que o ABC jogou. Tem que ir pra frente, ser ousado. A hora de reclamar e esta. Reclamar no campo de jogo é normal mesmo que alguns achem que é crime de lesa-pátria.

Até a próxima

José Leonardo