domingo, 17 de outubro de 2010

Sobre uniformes e patrocinadores

Assistindo o EsportVisão (aproveitei também para dar uma lenhada no mural de recados pela presepada de ontem), vejo a notícia de que a Batavo deixará o Flamengo em 2011.

Certamente os entusiastas e colecionadores de uniformes comemoram.

O uniforme do Flamengo de 2010 foi considerado a maior aberração visual. Não só pelo patrocinio azul da Batavo, mas também pelo patrocínio laranja da BMG. Tudo misturado ao uniforme rubro-negro.

Falando em BMG, é impressionante como um patrocinador é capaz de estragar pavilhões. Cruzeiro, Atlético-MG, São Paulo, Sport, Atlético-GO que o digam. Nenhum deles foi capaz de dobrar o banco-símbolo do Valerioduto e dos mensalões suprapartidários, que exigiu que sua marca permanecesse na cor laranja-vômito.

E esse mesmo BMG estava tentando acertar com o ABC FC, porém a borboleta escrota fudeu tudo.

Caso essa hipótese tivesse ocorrido, pairaria a dúvida de quem iria ceder, pois a diretoria/ERK atendeu os anseios da Frasqueira e fabricou uniformes 100% preto e branco. E a BMG sempre pregando seu vômito laranja feito um trator.

De qualquer forma, os clubes não podem ficar mais sofrendo com a ditadura dos patrocinadores, pois muitas vezes eles maculam o pavilhão dos clubes de forma que o próprio torcedor deixa de comprar os uniformes, tamanha feiúra eles ficam.

Gustavo Lucena

4 comentários:

Fabio disse...

não é bem assim não Gustavo, conheço bastante torcedores que preferem com as cores reais dos patrocinadores, pois o uniforme com uma só cor parece que é falsificado( aliás é mais facil falsificar desta forma). acho que precisamos de patrocinadores que vejam suas cores em destaque, afinal tem muitas marcas que conhecemos principalmente pelo tipo de cor. precisamos de patrocinadores contentes, se continuarmos pensando em orgulho não coseguiremos nada, afinal vivemos sempre em competição por patrocinadores, não podemos dar o luxo de perde-los por isto.

Gustavo Lucena disse...

Não é questão de orgulho, é questão de estética do pavilhão do clube.

O ABC FC, assim como seus patrocinadores, é um produto consumível, exposto a venda.

O ABC por 2 períodosfoi patrocinado pela SAM´s. No 1º período (1998-2002), o logotipo da SAM´S era amarelo e preto, fiel as cores do ABC. No 2º período (2005-2008), o logotipo era vermelho e amarelo. Fazendo uma pesquisa entre os torcedores, a maioria preferia o uniforme antigo.

Era comum nós vermos reclamações de torcedores com a camisa do ABC, que tinha muito patrocínio vermelho estampado nela (SAM´S, Nutrilar, Livraria Câmara Cascudo e mais recentemente CIMED) e desfigurando o uniforme.

E não é só no futebol que os patrocinadores é que se adequam ao clube.

Na F-1 p.ex., as equipes de propriedade da Mercedes-Benz - McLaren e a própria Mercedes GP - não abrem mão da cor prateada. Quando a BMW esteve na F-1, seja como fornecedora de motores, seja como equipe própria, os seus carros sempre levavam as cores da montadora (azul, branco e preto). Em ambos os casos, é o patrocinador que tem que se adequar.

Melhorando o exemplo da F-1, peguemos a Williams. Teve um tempo em que ela estava associada a BMW e seu carro era impecavelmente branco e azul. Nessa época a equipe chegou a ter 3 patrocinadores fortes, a Petrobrás, a 7.Up e a Budweiser. Todos eles tiveram que abrir mão de suas cores originais para se adaptarem a BMW.

E em vários os cantos do mundo, o patrocínio normalmente se adapta as cores do clube.

Na Europa existe até lei que limita drasticamente a exposição dos patrocinadores na camisa dos clubes.

Por isso, entendo que os clubes tem total razão em defender os seus pavilhões.

Inclusive, acho que o tempo dos patrocinadores na camisa como única tábua de salvação dos clubes encontra-se superado. Um bom projeto de marketing, valorizando a marca, é capaz de suprimí-los. Vide o Internacional que atingiu um patamar de autosuficiência a ponto de considerar o patrocínio uma mera renda complementar.

Abraços e continue escrevendo.

Fabio disse...

valeu! Gustavo, entendo seu ponto de vista assim como você entendeu o meu, porem só vi exemplos de primeiro mundo: F1 e Europa. por enquanto que não chegamos a este patamar(espero que seja com nosso Mais Querido) temos que ter cuidado pra não deixar de ganhar dinheiro por pequenos detalhes. Vamos Subir BCCCCC!!
PS: ainda não comprei o manto sagrado novo justamente por achar um pouco parecido com o falso(até minha filha que é ABCdista doente não gostou).Acho que vou comprar o uniforme de passeio.
Vamos Subir BCCCCCC!!!!!

Luciano disse...

Gustavo, acho que merece uma outra nota a declaração do ex-presidente do time de vermelho q o Vice prefeito intercedu sim para a viabilização do contrato do bonsucesso com o time dele:
veja no blog do gringo

http://www.blogdogringo.com.br/?p=13231

Seria caso para o MP!