terça-feira, 17 de agosto de 2010

Em defesa do ataque do ABC

Tenho percebido entre os torcedores, seja no orkut, seja na arquibancada, uma grande impaciência com o atacante João Paulo.

Muitos soltam as cornetas dizendo que ele abaixa a cabeça e é fominha, porém se esquecem que ele foi sem sombra de dúvidas o atleta mais produtivo do Mais Querido em 2010.

Aliás, são raros os jogos em que o Mais Querido passa em branco nesta temporada.

Tem acertado muito mais do que errado.

O ABC perde muitos gols? Pode até ser verdade, mas ao contrário dos outros anos, o índice de acertos vem sendo muito alto.

Além disso, está cada vez mais raro o time perder gols bestas e fáceis, algo bastante rotineiro nos tempos de Fábio Silva, Ronaldo Capixaba, Miro Bahia, Moré, Paulinho Macaíba, etc.

Isso sem falar nos atacantes que mal produziam um chute a gol com eram os tristes casos de Vinícius, Adelino, Rafael Rabelo, etc.

Acho que o momento não é de pegar no pé e sim de apoiar os nossos bons atacantes.

João Paulo não marcou mais de 20 gols a toa. Além disso, o Éderson vem jogando muito e as expectativas sobre Eraldo são bem positivas. Isso sem falar no Zulu que, quer queiram quer não, deixou o ABC por cima da carne seca com a pecha de fazedor de gols.

Tem também a questão financeira, quanto mais incentivarmos o João Paulo a arrebentar a boca do balão, mais chances terá o ABC de conseguir uma boa grana com uma iminente venda do passe do atleta.

Gustavo Lucena

Photobucket

3 comentários:

Alexandre Costa disse...

Olá Gustavo. Permita-me discordar de vc.
JP fez mais de 20 gols, é verdade.
Mas a grande maioria deles foi no estadual, onde os adversários são muito fracos. No estadual de 2010 (eu acompanhei quase todos os jogos do ABC), ele faz gols mas perdeu muito mais. Isso é fato e vc deve concordar comigo. O ABC jogou 18 jogos e JP fez 17 gols. Uma marca impressionante, ainda mais sabendo que ele não jogou todos os jogos.
Vamos agora ver os outros campeonatos.
Copa do Nordeste: os adversários são um pouco mais qualificados que os do estadual (só não são muito mais por causa das escalações de reservas). Com essa maior qualificação o desempenho de JP caiu. Em 10 jogos que ele jogou ele fez 5 gols. Seu desempenho caiu mais do que a metade.
Série C: Em quatro partidas ele fez apenas 1 gol. Na série C temos adversários que estão buscando realmente a subida à segundona. Eu, portanto, acredito que os adversários são mais difíceis que os da Copa do Nordeste.
Minha conclusão é que JP, no estadual, poderia chutar de qualquer jeito, de cabeça baixa, de costas, dormindo, que pela quantidade de chances que apareciam a sua frente ele meteria pra dentro pelo menos a metade das bolas.
Agora, no Nordestão e principalmente na série C a coisa é diferente.
Ele de cabeça baixa e sendo fominha é extremamente prejudicial ao ABC. Os números estão ai para provar.
Ele tem sua parcela de culpa. Mas a comissão técnica do Mais Querido com seus "professores" - encabeçado por Leandro Campos - tem total responsabilidade nisso.
O treinamento serve pra que se não é para corrigir erros e melhorar o time tecnica e taticamente?
E, como vc fala, se ele é uma mercadoria valiosa para o ABC, a comissão técnica do Mais Querido tá dando um furo duplo, pois não está lapidando o seu craque-mór.
Eu estou muito preocupado sim com nosso ataque. Contra o Salgueiro, o próx jogo, não duvido de muitos gols. E depois? E na próx fase, nos 2 jogos que definem 2 anos no ABC?
Um gol desperdiçado vale 2 anos.

Diego Ivan disse...

Acho que o Gustavo se confundiu, jogou tudo num balaio só justificando seu argumento.

Uma coisa é o desempenho ofensivo do time, outra é o desempenho individual dos atacantes.

Uma coisa são os gols que João Paulo marca, outra é o volume de jogadas que João Paulo desperdiça.

Dito isso, concordo com o Alexandre. Os numeros mostram que o desempenho de João Paulo caiu, proporcionalmente ao nível das competições. Mas as chances de gol ainda existem, são 5 ou 6 chances por jogo que JP desperdiça.

Conclusão, o time produz, deixa JP em condições de marcar ou de passar a bola e nada acontece.

Ofensivamente o time produz, mas não se traduz em gols. Simples assim. Está na hora de uma conversa com João Paulo, chegar junto e explicar que o futebol é coletivo. Explicar que nem sempre é força, é jeito.

A torcida apoia sim, mas não é cega. Reclamar de gols perdidos de dentro da pequena área é normal, e o JP está perdendo uns dois por jogo.

Abraço!!!!

Black Ace disse...

Parabéns Alexandre, você e Gustavo tocaram em um assunto que está provocando descontentamento da torcida.
JP só não perde mais gol, por que não recebe mais bolas pra perdê-las, mas se é ruim com ele, pode ser pior sem ele.