terça-feira, 31 de agosto de 2010

Drops pra Frasqueira (31/08/2010)

Foram 4 pontos perdidos em Natal sim senhor

A maioria da Frasqueira está superestimando demais esse time do Alecrim.

Dizem basicamente que o jogo foi um clássico, que o Alecrim é treinado por um expert em Série C e que o Alecrim tem um bom time.

Das 3, apenas àquela que se refere a Ferdinando Teixeira está correta.

O resto está tudo errado.

Faz tempo que o Alecrim não assusta o ABC, vez por outra prega uns sustos aqui, uns sustos ali. Ou seja, era um jogo em que o Mais Querido tinha sim obrigação de vencer.

E o time do Alecrim não é esse bicho papão todo.

Ou algum ABCdista de sã consciência acha que Marcelinho, Helinho e Fabiano são craques que seriam titulares absolutos no ABC?

Claro que não, mas o trio é titular absoluto do Alecrim e vem comendo a bola.

Mas Marcelinho e Helinho foram jogadores que amarelaram vestindo o manto alvinegro e Fabiano sempre foi um jogador discreto.

Por isso, continuo firme com as minhas convicções, o ABC deixou escapar 4 pontos aqui em Natal, que podem fazer falta na hora de se classificar.

Leandro Campos é um sortudo

Essa constatação cada dia mais fica cristalina.

Nos jogos que venho assistindo, sejam eles válidos pela Série C, sejam válidos pelo Camp. do NE, é notório que o ABC quando vence é em virtude da qualidade técnica de seus principais jogadores.

LC é muito burocrático e linear. É algo que já foi constatado no Estadual.

No esquema tático dele, basta anular o Cascata que o time entra em parafuso.

É um treinador que não sabe ousar quando o resultado é adverso.

Não tenho acompanhado os treinamentos na semana, mas o que se ver no jogo são substituições óbvias e um jogo mecanicamente previsível.

O que tem blindado o treinador são justamente os resultados, alguns dos quais construídos em lances de sorte (como foi o caso do empate contra o Alecrim) ou em jogadas individuais de Cascata e João Paulo.

Fora disso é um salve-se quem puder.

Torcidas dão um show de cidadania

Fazia tempo que o Machadão não presenciava um clássico de maneira ordeira.

A Frasqueira e a torcida do Alecrim deram um show de cidadania, sem precisar de cordas da PM ou de cavalaria nas ruas.

Tudo bem que a rivalidade não é intensa, mas já um alento de que é possível a convivência pacífica e ordeira nos estádios.

Gustavo Lucena

Photobucket

4 comentários:

Diego Ivan disse...

Dizer que esse time do Alecrim é ruim é um exagero grande demais. Acho esse time do Alecrim igualzinho aquele do ABC em 2007. Tirando é claro Wallyson e Petrolina. Com as mesmas qualidades e vários defeitos. Acho incrível como você não perceba a qualidade deste time e a qualidade técnica de alguns nomes.

Senão vejamos:

Jair = Ranieri
Angelo < Nêgo
Nego > Rogerinho
Blot = Ben-Hur
Fabiano = Alan
Hercules = Bruno Lourenço
Nivaldo > Adelmo
Marcelinho = Jean Paraiba
Daniel < Juninho Petrolina
Helinho < Wallyson
André Cassaco > Fábio Silva

Na minha opinião, foram 4 jogadores de mesma qualidade, e 3 jogadores tecnicamente superiores para cada lado.

Mesmo com uma relativa qualidade técnica, o ABC teoricamente deveria ter se apresentado melhor. O que foi João Paulo neste jogo?

Abraço!!!

Black Ace disse...

Diego.
Tirou Wally e Petrolina, tirou o diferencial.

Não pode tira-los da análise.

Gustavo está certo tbm.

Luiz Felipe disse...

A base principal do alecrim se chama ferdinando teixeira.Sem ele pode ter absoluta certeza de que o alecrim não apresentaria a organização tática que tem apresentado.E não penso que o alviverde seja o ABC de 2007,além do que o ABC sempre terá afrasqueira ao seu lado,o total diferencial do alinegro em relação a qualquer time do Brasil.

Gustavo Lucena disse...

Eu acho que o time do ABC em 2007 era o melhor da Série C e muito superior ao time atual do Alecrim.

Daquele time destoavam Adelmo, Bruno Lourenço e Fábio Silva (que no final nem era titular). O resto dos atletas eram todos melhores que os do Alecrim.

Lembrem-se que Marcelinho era reserva de Jean PB em 2008.