quinta-feira, 17 de junho de 2010

Por uma questão de justiça e igualdade, São Paulo MERECE SER EXCLUÍDA como uma das subsedes para a Copa de 2014

Prezados leitores:

Estou certo de que essas minhas letras são minúsculas gotas do Mar de Thetis.

Estou certo de que sou um ilustre desconhecido, um reles funcionário público e advogado que apenas luta para sobreviver e busca algo melhor para mim, ralando e estudando.

Nas horas vagas dou uma simples contribuição a este blog falando de 2 das minhas grandes diversões: ABC FC e futebol em geral.

Mas diante da estarrecedora notícia de ontem sobre a eliminação do Estádio do Morumbi como subsede da Copa de 2014, não me posso calar dos absurdos e desatinos que tal notícia trouxe aos critérios de seleção das cidades-sede da Copa.

Mesmo com a eliminação do Morumbi, o todo-poderoso do Brasil, o sr. Ricardo Teixeira, temerário com uma reação negativa da imprensa, tratou de dizer que São Paulo não está fora da Copa.

E se fosse Natal? E se fosse Manaus? E se fosse até mesmo Fortaleza, Recife ou Porto Alegre?

Com certeza tais cidades iriam para a guilhotina sem dó nem piedade.

Mas São Paulo não. Assim como o presidente Lula disse que José Sarney é um homem especial, Ricardo Teixeira trata São Paulo como uma cidade especial. Ou seja, São Paulo é o José Sarney das cidades-sede.

São Paulo ainda não tem um estádio planejado no papel para sediar a Copa. Mas tá garantida.

Já Natal, ainda que com o cronograma em atraso, mostrou estar mais adiantada que a ex-locomotiva do Brasil. Mesmo assim ainda está fortemente ameaçada. E com políticos locais trabalhando contra nossa cidade.

Se a FIFA/CBF fossem órgãos sérios, São Paulo seria riscada do mapa da Copa de 2014 ontem. Sem choro nem vela. Não cumpriu os prazos, não cumpriu o que foi exigido, tchau e benção.

As normas rigorosas que valem para Natal teriam que valer para São Paulo também.

Mas como já tinha dito antes, São Paulo é o José Sarney de 2014.

Gustavo Lucena

PS: Prefeitura e Governo abriram as pernas para a Destaque e a demolição do Machadão só ocorrerá em 2011 (e olhe lá, se o XV de Japecanga/Destaque não chorarem outra vez). Se eu fosse do Comitê, já teria riscado Natal por conta desta palhaçada.

Photobucket

2 comentários:

Anônimo disse...

Querem excluir o estádio do Morumbi para que se construa um novo e este novo caia no colo do Corinthias, essa é a jogada de Andreas Sanches, diretor da CBF e presidente do Corinthias.

Diego Ivan disse...

Amigo, isso ´´e retaliação ainda sobre o Clube dos 13. Nem tanto ao ceu nem tanto ao inferno. Quando se trata da CBF a coisa é complicadíssima.