sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Seremos homens ou bichos?

Nós, os humanos, tão orgulhosos que somos ante aos outros animais, devido possuirmos um aguçado raciocínio que nos têm trazido enormes benefícios, quando executado com humildade, têm, por outro lado, nos conferido enormes desgostos quando vem atrelado a uma empáfia desmedida. Quantas asneiras dizemos, por falta de um melhor Juízo!... Quantas iniciativas, a princípio, louváveis, se perdem no lamaçal da intolerância!... Quantos “achismos” não foram ditos disformes e inconseqüentes? Quantas leviandades não foram bradadas aos “quatro cantos” sem o menor resquício de provas?... Bem, paremos com as divagações e vamos ao que interessa:

O ABC Futebol Clube mantém na mídia da nossa cidade um programa de rádio que visava, na sua concepção, divulgar as coisas, os objetivos da citada agremiação. Seria um canal de ligação entre o Clube e a sociedade em geral, seus fornecedores e também com os seus torcedores. Boa medida..., atitude acertada. Parabéns! Isto, se esta iniciativa não tivesse sido, na sua execução, inapelavelmente deturpada. Contrataram uns arremedos de jornalistas que visam, com suas pífias intervenções, unicamente, acirrar os ânimos contra os torcedores dos times rivais. Nada é dito para engrandecer o “mais querido”. Nada! Trata-se de uma “miunça” de idéias de dar dó. O ABC, bem que poderia passar sem essa medíocre exposição. Senão vejamos:

Dia destes, meio da semana, por coincidência, ouvi um indivíduo que não captei o nome (penso que não perdi nada), que se dizia conselheiro do “mais querido”, a ladrar as maiores aberrações sobre assuntos vários, com uma entonação de voz puxada e arrastada – comum, a alguns freqüentadores de vaquejadas -, não dissimulando, voluntariamente, a sua grosseria pessoal. Era um Bronco se exibindo... Pergunto: o simpático ABC Futebol Clube precisa destes desserviços? Este cidadão, meio a um renitente fungado, proferiu-se contra ao aluguel do Estádio Maria Lamas Farache, a partir deste ano, necessidade que faz devido à construção do novo palco esportivo para os jogos da Copa do Mundo, para os seus coirmãos mandarem seus jogos na citada Praça de esporte. Este energúmeno falava daquelas instalações como se suas fossem. Como é que se pode promover um esporte saudável se, concomitantemente, se dá voz a raciocínios retrógados quanto aos desta “fera”?

Volto a dizer como o fiz em matéria passada “Habemus stadium”, que a melhor forma de fazer futebol é com um razoável cavalheirismo. Nestes meses ou anos, que se fizerem necessária a utilização do seu querido Estádio, que ABC o faça como aconselham as normas de civilidade e respeito, como sempre merecem os visitantes.

E quanto a estes “bichos do mato”, que rugem baboseiras para se fazerem de machos, peço, encarecidamente, que os deixemos fadados ao esquecimento, sufocados pelo teor nauseabundo das suas próprias palavras.
Natal-RN, 07/janeiro de 2010.
Gibson Azevedo

PS. Sou Alecrinense de coração, para que se esclareçam quaisquer dúvidas.

www.pousodaverdade.blogspot.com

papoalvinegro@gmail.com

5 comentários:

Gustavo Lucena disse...

Parece que o "Voz da Frasqueira" saiu do ar após a mudança de diretoria.

Se por um lado é um fato lamentável, pois na teoria o referido programa tinha potencial para ser uma ferramenta estratégica para promover e vender a marca ABC FC, por outro lado representou uma ecnonmia e até mesmo poupou um pouco a imagem do Mais Querido, pois o programa era totalmente desvirtuado e só servia para (não necessariamente nesta ordem): 1)promover intrigas entre ABCdistas x torcedores de outros cluibes; 2) promover intrigas entre os próprios ABCdistas; 3) defender a diretoria FC e não o ABC FC.

Abecedista disse...

Alguém assistia aquele programa, aquela lavagem cerebral diária?

Manchava a imagem do ABC FC...

Sds Alvinegras.

Abecedista.

Paulo disse...

O programa A Voz da Frasqueira, eu ouvia.
O programa servia para dar gaitadas durante o almoço, isso pois as informações eram quase todas maquiadas com a cara de torcedores fanáticos e sem limite para apresentar um time de futebol decaindo, indo para o buraco, e a alegria corria solta na galera que fazia o programa, era engraçado: o ABC caindo para Terceira Divisão do futebol nacional e não havia nenhum comentário criticando os jogadores, comissão técnica e dirigentes. Muita música e muit alegria, eu só rindo, e rindo muito com a "presepada".
Só no último programa do ano ou algo assim é que o torcedor teve o direito de ir contra a opinião dos que faziam o programa. Foi um quebra pau danado. O torcedor reclamava do time e do programa raiofonico. Foi D+
Um novo A Voz da Frasqueira deveira existir, com uma nova equipe. Mais profissional que emocional.
...segunda a torcida vai rir muito com a nova contratação da nova diretoria. Zé Lezim fará sua estreia no ABC. Durante a posse da diretoria 2010-2012.
Abraços

lucianocaldas disse...

Não sei, mas eu senti um "q" de pakita no cometário desse alecrinense.
Todo cuidado com alecrinense é pouco. Meu irmão era um e virou pakita doente!

Diego Ivan disse...

Pode ter certeza que esse é pinha.