domingo, 22 de janeiro de 2017

Edson, o nome do jogo.

Com desejos de paz em Natal, o ABC jogou agora a pouco o primeiro clássico do ano e venceu por 1 a 0, gol do lateral esquerdo Romano aos 25 minutos do primeiro tempo após falta sofrida por Nando. O ABC agora soma 7 pontos e é o líder do certame, lembrando que a rodada será concluída na quarta dia 25 com a realização de mais três jogos.  

Edson defendendo pênalti aos 50 minutos do segundo tempo. (Foto: globoesporte.com)
Lembra que em clássicos recentes, a cerca de quatro anos atrás, o ABC jogava sempre muito bem, mas sempre deixava os pontos para o adversário. Roberto Fernandes nesse período fez nome em Natal. O ABC montava elencos sempre ao inicio da temporada que ao final chegavam a mais de 50 nomes por temporada. Nesse período o ABC tomava um golzinho maroto e passava o jogo todo correndo atrás do resultado. Enquanto isso o adversário sempre tinha uma base consolidada o que facilitava o inicio de temporada e nos clássicos rei.

Agora inverta as camisas e teremos uma ideia do que ocorreu nesse clássico de agora  a pouco.

(Foto: globoesporte.com)

Mesmo com problemas na armação do time para o jogo de hoje Geninho tem o time na mão. O time joga como ele quer e assim ele comanda o ABC. Com o controle do jogo, o Alvinegro não se expôs no jogo. Em certos momentos permitiu demais que o América entrasse na partida, principalmente no fim do segundo tempo. O que de fato ocorreu é que o ABC sofreu pouco para manter sua planificação tática. Quanto ao adversário, no primeiro tempo chegou mais vezes ao campo ABCdista, mas pouquíssimas vezes levou perigo, a não ser nos repetidos lances de escanteios. No segundo tempo, com o placar adverso, os donos da casa correram atrás do marcador, mas sem sucesso. Apenas em dois lances a casa ABCdista poderia ter caído, no primeiro lance aos 45 minutos um atacante americano deu uma bela puxeta na trave e ao 48 pênalti foi marcado. Pênalti cobrado por Jussimar e defendido por Edson.   

Romano comemorando o gol do jogo (Foto: globoesporte.com)

Com atuações apagadissimas de Dalberto e Túlio Renan, o ataque do ABC somente aparecia quando os laterais Levy e Romano chegavam a linha de fundo. Quando isso não acorria, Nando se ressentia da falta de dialogo com seus companheiros de ataque. Na segunda etapa, Leozinho entrou no lugar de Túlio Renan, Chiclete substituiu Fábio Gama e Jardel entrou no lugar de Dalberto. Chiclete a meu ver não reage, sempre que entra não justifica sua escalação. Leozinho entrou no jogo de hoje e não fez rigorosamente nada e olha que ele teve chances. 

O ABC jogou para o gasto, mas se recente de um articulador no meio campo, mesmo tendo hoje um Fabio Gama com qualidade. Vamos torcer para que Echeverria e Gegê sejam regularizados o mais breve possível. Sem articuladores o Alvinegro terá dificuldade de fazer gols, principalmente agora que Erivelton está machucado.

Jogadores comemoram gol (Foto: globoesporte.com)

Destaques do jogo

Edson hoje teve uma atuação de gala. Fez defesas de um nível técnico elevado além de ter defendido um pênalti aos 50 minutos do segundo tempo, no ultimo lance da partida que poderia ser um empate doloroso. 
Marcio Passos mais uma vez vai para a zaga e resolve o problema dos desfalques, impressionante. Não tem como dizer o contrario, jogou demais, nem parece que ele é volante de característica. Acredito que ele num futuro próximo, a beira de sua aposentadoria, Passos deverá se firmar como zagueiro. Depois escrevo a respeito.
Anderson Pedra manteve aquele ritmo. Com ele é prego batido e ponta virada.

O ABC volta a campo em Maceió, quando estreará pela Copa do Nordeste. O jogo será no Rei Pelé as 18:45hs.

Ficha Técnica


AMÉRICA 0X1 ABC
GOLS: ABC: Romano. 

Local: Arena das Dunas, Natal-RN.

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira.
Assistente 1: Flávio Gomes Barroca.
Assistente 2: Lorival Candido das Flores.
4º Arbitro: Zandcik Gondin Alves Junior.

Cartões amarelos: Levy, Anderson Pedra, Leozinho (ABC).

América: Vinícius, Osmar, Maracás, Paulão e Danilo; Felipe Alves (Jean Patrick), Michel Benhami, Marcos Junior (Memo) e Michel Cury (Jussimar); Luiz Eduardo e Dija Baiano. Técnico: Felipe Surian.

ABC: Edson, Levy, Márcio Passos, Cleiton e Romano; Anderson Pedra, Felipe Guedes e Fábio Gama (Jardel); Nando, Túlio Renan (Leozinho) e Dalberto (Chiclete). Técnico: Geninho.

Nenhum comentário: