sábado, 13 de junho de 2015

O time do 1 a 0, não é o time de um jogador só

O ABC perdeu em casa para o Paysandu pela 7ª Rodada da Série B. O placar foi 2 a 0 com gols de Y. Pikachu e L. Cearense. Com o resultado o ABC ficou na mesma posição e com a mesma pontuação da rodada anterior, pelo menos até que as cinco partidas restantes na rodada sejam completadas. 


Jogar em casa é um suplício para o ABCdista, o time não consegue ter uma postura tática defensiva  solida e tampouco ofensivamente contundente. Na partida contra o Paysandu o Alvinegro entregou o jogo no primeiro tempo e depois teve que correr atrás no segundo. 

O ABC já começou o jogo mal escalado, com o esforçado zagueiro Mauricio na lateral esquerda. A preocupação com o lateral direito Yago Pickachu deve ter induzido Gilmar Dal Pozzo a manter o zagueiro na esquerda da defesa. O resultado é que o ABC no primeiro tempo ficou absolutamente dependente da saída de jogo pela lateral direita com Reginaldo, obviamente facilitando o trabalho adversário. Enquanto isso Lima e Ygor Julião esperavam no banco por uma oportunidade na posição.

Com apenas uma opção de saída de bola o adversário rapidamente sufocou o Alvinegro no campo de defesa. O Alvinegro não obrigou o goleiro Emerson a fazer nenhuma defesa difícil, enquanto Gilvan fez pelo menos duas boas defesas. O primeiro gol do Paysandu saiu em uma falha de Gilvan, que aceitou um gol olímpico. O segundo gol saiu em uma falha clamorosa na saída de bola com o zagueiro Sueliton que permitiu ao adversário invadir a área e tocar para o Leandro Cearense marcar.

Depois do gol a sensação no estádio era a de uma possível goleada, tamanha a incapacidade ABCdista no jogo. Sorte nossa que o Paysandu se contentou com o marcador. Na segunda etapa Dal Pozzo insistiu com Mauricio na lateral e escolheu Erivelton para cristo. Erivelton teve uma atuação apática como todos os jogadores do ABC. Com essa modificação Edno foi para o jogo e adivinhem, nada aconteceu. Com menos um jogador de armação e mais um jogador de ataque, o time que não atacava ficou sem atacar. Como ficou claro que da esquerda não sairia nada, o que era obvio, Lima entrou com 10 minutos do segundo tempo no lugar de Mauricio. 

Com mais de uma opção de ataque, agora com Fabinho Alves e Lima pela esquerda, Kayke e Reginaldo pela direita, além de Edno no comando do ataque, o Alvinegro começou a esboçar uma reação. Mas verdade seja dita, somente quando o volante Fael do Paydandu foi expulso. Com um a mais, algumas jogadas aconteceram. Numa delas Fabinho arrancou e cruzou para Kayke finalizar, sendo parado por grande defesa do goleiro. 

Bismak entrou para a saída de Ronaldo Mendes. Bismark é um jogador insinuante, tentou partir para cima mas o placar já era definitivo. 

O torcedor tá chateado, mas não adianta culpar o Frasqueirão, nem tampouco focalizar a revolta em cima de um jogador apenas. Desde o Estadual que o ABC dá sinais claros que é uma equipe com problemas defensivos, que tem dificuldade jogando em casa e principalmente que tem dificuldade de fazer gols. Não fosse Kayke guardar um gol por jogo, o ABC não teria chegado à final do Estadual nem garantido as vitorias fora de casa na Série B. O ABC é o time do 1 a 0. 

O Alvinegro volta a campo para enfrentar o Vitoria em Salvador, sábado as 16:20hs no próximo dia 20.

Ficha Técnica


ABC 0X2 PAYSANDU

GOLS: Paysandu – Yago Pikachu e Leandro Cearense.

Local: Estádio Frasqueirão, Natal-RN

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior - PE (CBF-1).
Assistente 1: Francisco Chaves Bezerra Junior - PE (CBF-2).
Assistente 2: Cleberson do Nascimento Leite - PE (CBF-2).
4º Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo - RN (CBF-1).

Cartões amarelos: Kayke, Dedé, Leandro Amaro (ABC); Ricardo Capanema, Carlos Alberto, Fahel (Paysandu)

Cartão vermelho: Fahel (Paysandu)

ABC: Gilvan, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Maurício (Lima); Fábio Bahia, Dedé, Erivelton (Edno) e Ronaldo Mendes (Bismark); Kayke e Fabinho Alves. Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Paysandu: Emerson, Yago Pikachu, Thiago, Gualberto e João Lucas; Ricardo Capanema (Augusto Recife), Fahel, Jhonnatan e Carlos Alberto (Edinho); Leandro Cearense (Luiz Felipe) e Aylon. Técnico: Dado Cavalcanti.

Nenhum comentário: