sexta-feira, 15 de maio de 2015

A penhora do Frasqueirão

Sobre a possível penhora do Frasqueirão, recomendo uma nova leitura do texto publicado por mim dia 10 de abril. Tente entender a logica perversa de quem administra o ABC desde 2010. Será que surpreende alguém que uma divida trabalhista force a venda do terreno do CT da Base? Leiam o texto novamente.
 

O Complexo Vicente Farache e o desejo das Construtoras


De 2014 para cá, surgiu a informação que parte dos que comandam o ABC estariam se mobilizando para a desmantelamento de todo o Complexo Vicente Farache, inclusive do Frasqueirão. Difícil acreditar que o acúmulo de ações é apenas irresponsabilidade e falta de zelo, vai mais além...

Complexo Esportivo Vicente Farache

Para o torcedor entender o que desejam fazer esses dirigentes do ABC, eu irei explicar com calma. 

1. A primeira das inúmeras manobras realizadas nesse sentido foi a inviabilização financeira do ABC. Não é de hoje, desde 2010, existem inúmeras ações que correm na Justiça do Trabalho, algo próximo a 55 ações de alto valor financeiro. O acumulo dessas dividas forçariam os Conselheiros a aceitarem a venda de patrimônio. A dívida está tomando forma gigantesca e mais dia, menos dia, a conta total chegará, aliás, já chegou. Só a de Makelele é 800 mil reais. O total da dívida já deve estar rodando os R$ 10 milhões. Muito gasto, muita dívida e pouco resultado. O departamento médico não referendou a renovação do contrato de Gilmar no final de 2013, achou clinicamente não recomendável renovar para 2014, mas a diretoria renovou por mais dois anos: 2014 a 2015. Essa renovação custou caro e a dívida vai aumentar ainda mais, infelizmente mais R$ 1 milhão da conta do Mais Querido. Gilmar e Makelele são apenas dois em um total de mais de 50 ex-jogadores com ações judiciais contra o ABC. 

A partir de agora relacionarei assuntos que estão na pauta diretiva do ABC. 

2. O próximo passo será a venda do terreno do CT das Categorias de Base e parte do estacionamento do Frasqueirão. Essa venda teria como pretexto a quitação dessa dívida, coisa que inviabilizará a utilização do Estádio Maria Lamas Farache. O CT das Bases seria levado para um terreno em Pium, pertencente ao advogado Cleto Barreto, conforme dito na reunião do Conselho Deliberativo do ABC. Esse terreno vai ficar com o ABC na forma de comodato, isto é, empréstimo por 20 anos, tendo seus herdeiros o direito de decidir se mantém o ABC utilizando este patrimônio ou não, lá em 2035. O ABC deixa de ter um terreno que é proprietário e vai para uma terra emprestada! Já que o comodato visa valorizar a terra de Dr. Cleto, porque não a doação imediata? A coisa tem que ser boa para os dois lados. Doação agora, sim! Comodato, não! Doação só daqui há 20 anos, quando a área estará extremamente valorizada, graças ao ABC, é apostar na incerteza. Vocês acreditam que no ano 2035 o ABC receberá a doação? Isso é uma incógnita.

CT das Bases e a especulação imobiliária

3. Existe também um sonho perverso. A ideia é vender todo o patrimônio do ABC. Terrenos e imóveis do Complexo Vicente Farache, incluído o Frasqueirão. Isso é irreal? Não, há interessados. Vão negar? O tempo dirá! Hoje se nega até mesmo as dívidas do ABC nas rádios, inclusive afirmam que as dívidas estão equacionadas. Fácil negar o conteúdo deste texto? Talvez, mas logo, logo, vai ficar mais difícil negar. Alguns poderosos desejam este sonho perverso sim, mas vão dizer que isso não existe. Muita gente deseja todo o terreno do ABC. Fazer essa afirmação causa dano moral?  Os advogados da minha família afirmam que não.

Campo do ABC F.C. em Petrópolis ao lado do Atheneu Norte-riograndense.

4. O Frasqueirão é o segundo Estádio do ABC, o primeiro foi o Maria Lamas Farache I, onde hoje é o Atheneu. O ABC já teve uma sede social, onde hoje é o CCAB. Quando falavam que o ABC iria vender o Estádio e a Sede Social para pagar dívidas, achavam um absurdo, uma grande mentira, coisa de corneteiro, mas depois venderam. Diziam que era impossível o ABC vender a bela sede social de Petrópolis. Hoje é impossível o ABC vender o Complexo Vicente Farache? Vão dizer que é totalmente impossível.

Antiga sede social do ABC localizada no bairro de Petrópolis onde hoje existe o CCAB.

5. Esses dirigentes irão sugerir essa venda para que além da transferência do CT das Bases, seja construído um estádio de futebol menor em Pium. Um substituto para o Frasqueirão. Isso também é impossível? Eles vão dizer que é absurdo e impossível, mas será mesmo impossível?  

6. Existe uma voz solitária que vai mais além, ainda bem que é solitária. Sabe o que deseja? Os dirigentes do ABC, com a anuência do Conselho Deliberativo, venderiam todo o Complexo Vicente Farache afim de adquirir a participação da OAS no Estádio Arena das Dunas, mas não acredito nesta hipótese. Esta tese é sim fantasiosa, lunática. Neste ponto, realmente acho que isso não vai acontecer nunca.

7. Em relação ao demais pontos, mantenho a minha opinião, aliás, não é só minha. Nas redes sociais vários alvinegros, de verdade, já relataram que a delapidação do patrimônio do ABC vai ser paga com o terreno do CT das bases.

Confesso que custo a crer que algo assim esteja acontecendo. Se o leitor analisar bem, o conjunto da obra dos desmandos ocorridos de 2010 para cá denunciam toda a manobra arquitetada no sentido de desmantelar o patrimônio do ABC Futebol Clube. As manobras políticas e financeiras para garantir a manutenção do poder na última eleição e tantos outros desmandos. Com uma boa analise, não fica tão difícil crer que algo assim esteja vivo nos bastidores do ABC. Muitos estão tristes com a delapidação do patrimônio do ABC, mas outros, nem tanto. 

É bom o torcedor dar as caras nas ruas e no estádio, por que senão, nem o endereço do ABC será mais sabido. 

Um comentário:

robson disse...

Esse blog quer que a torcida compre realmente essa ideia, como não repercultiu, tentam novamente introduzir na frasqueira
gosto muito do blog mais tão forçando muito..... A diretoria não pode vender assim, acho que o deliberativo tem peso na decisão, e a maioria não quer isso!!!
Maria Lamas Farache sempre foi e vai ser a nossa casa, O FRASQUEIRÃO e inegociavel.