sexta-feira, 10 de abril de 2015

Jornalismo Zé Moleza, ou a culpa é sempre do lado mais fraco



É uma moleza para o jornalista descer o sarrafo na torcida do ABC, culpando ela de não comparecer ao campo sem ao menos saber as razões, o porquê do time, mesmo fazendo uma campanha brilhante, não consegue levar o seu torcedor a campo. É o famoso jornalismo preguiçoso.

Agora quero ver o valentão ser corajoso e responsabilizar Rogério Marinho, Rubens Guilherme e Stênio Dantas de estarem afastando a Frasqueira de acompanhar o time de diversas formas:

-Toda vez que tem ido a imprensa o sr. Marinho normalmente só fala mal da nossa torcida, como se quisesse culpa-la por toda sua incompetência pessoal na gestão do clube. Ao invés de chamar o torcedor, de convocar a massa, prefere ficar se autoelogiando e falando mal dos "falsos ABCdistas".

-Cobra não apenas ingressos caros, mas os próprios produtos e serviços do Frasqueirão são "padrão FIFA": um copinho de água mineral a R$ 2,00 (no mercado é R$ 0,80), refrigerante a R$ 5,00 (nos restaurantes chiques da cidade é em média R$ 4,00, e nos botecos nem chegam a R$ 3,00), pipoca Bokus a R$ 1,50 (no mercado é possível encontrar a R$ 0,50);

-O programa de Sócio-Torcedor é um engodo e não traz qualquer vantagem ou incentivo para se associar ao clube: nem o torcedor classe média - presumível público alvo do programa - se interessa porque talvez seja mais vantajoso estudar por ENEM, entrar na UFRN e conseguir a carteira de estudante, porque talvez pague um ingresso mais barato;

-Não há qualquer movimento pra trazer o povão, os torcedores mais humildes, de volta ao campo. A SETURN vem tirando gradativamente as linhas de ônibus que passam perto do estádio e a direção do clube vem sendo omissa e nada faz pra defender seu torcedor que depende do transporte público;

-A diretoria fica de joelhos pra televisão e aceita passivamente que os jogos do clube sejam marcados às 22 horas de uma terça qualquer. Tornou o clube totalmente dependente da grana e do poder da TV. E não faz o ABC ser respeitado numa mesa de negociação. O torcedor, ciente do "custo Frasqueirão" ou "custo Arena das Dunas", e sem qualquer estímulo por parte da direção, prefere ficar em casa ou no máximo se deslocar ao bar mais próximo e gastar R$ 20,00 com comes e bebes, metade do preço do ingresso.

Nenhum comentário: