sábado, 21 de fevereiro de 2015

ABC mal escalado vence em um lampejo raro de algum futebol


Com uma escalação no mínimo duvidosa o ABC venceu o Alecrim jogando em Goianinha por 1 a 0, gol de Kayke de cabeça aos 24 minutos do segundo tempo.

Não dá para começar o comentário sobre o jogo sem falar da escalação do ABC para o jogo. Escalar o time Alvinegro com apenas um atacante acabou confirmando a pouca vocação ofensiva de Roberto Fonseca. Deixa eu falar uma coisa sobre esquemas com um atacante; para jogar com um atacante qualquer time precisa de meias rápidos e fazedores de gols. O ABC não tem isso a muito tempo, o que significa a impossibilidade da adoção do 4-5-1 ou 4-2-3-1, ou qualquer outra variação. Não entendo a saída de Kayke do time, já que todos viram problemas de na armação, principalmente com o fraco futebol de Sandro.

Com uma escalação temerária, o ABC tentou utilizar a velocidade da trinca de meias Clebinho, Anderson Paraíba e Erivelton. Clebinho e Erivelton foram irregulares no jogo, mas Erivelton teve bons momentos, trabalhando muito bem pelo lado direito do ataque, suprindo a negligencia do apagadíssimo lateral direito Reginaldo. Já Anderson Paraíba esteve muito mal escalado, jogando de costas para o ataque. Isso que fez com que o melhor futebol de Paraíba fosse anulado, a velocidade inexistiu.

Com um time sem contundência, o Mais Querido foi presa fácil para a velocidade do ataque adversário. Sorte nossa que o Alecrim tem um time bem limitado, mesmo assim levou perigo em pelo menos duas bolas no primeiro tempo, ambas com Quirino.

Esse futebol só mudou quando Roberto Fonseca sacou um dos meias e colocou um atacante. A saída de Clebinho aos 22 minutos e a entrada de Júlio Cesar surtiu efeito imediato, já que nitidamente o atacante único estava isolado o jogo todo. Numa triangulação pela esquerda, Michel triangulou com Júlio Cesar, foi até a linha de fundo e cruzou na cabeça de Kayke. Gol que tranquilizou e mostrou o que deve ser feito ao treinador Fonseca.

Depois disso o ABC se fechou, temerariamente pois o Alecrim jogou dentro do campo ABCdista. Sorte nossa que o jogo acabou sem modificação.

Ainda sobre o jogo, Zé Mário não jogou por estar contundido. Fabinho Alves foi substituído para a entrada de Kayke no intervalo por conta de uma febre que o debilitou.

Eu reitero, Roberto Fonseca deve rever alguns de seus posicionamentos. A formação do ABC com apenas um atacante foi um erro crasso, o que sugere uma mudança de postura do treinador ou uma mudança na cadeira. O time do ABC não é excelente, mas não é um lixo como os jogos estão fazendo parecer.

O ABC volta a campo na quinta dia 26 de fevereiro, quando visita o Potiguar em Mossoró as 19:00hs.

Ficha Técnica


ALECRIM 0X1 ABC
GOL: ABC – Kayke.

Local: Estádio Nazarenão, Goianinha/RN.

Arbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo – CBF.
Assistente 1: Francisco Jailson F. da Silva – CBF.
Assistente 2: Valdomir Antonio de A. Júnior – CEAF.
4º Arbitro: Luciano Dornelles da Silva – CEAF.

Cartões amarelos: Felipe Moreira (Alecrim)

Alecrim: Fabiano, Leo Arante, Olavio, Emerson e Diego Maia; Geilson, Arez, Vitor Hugo (Da Lua) e Felipe Moreira; Quirino e Yguinho (Dieguinho). Técnico: Anthony Santhoro.

ABC: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Michel; Fábio Bahia, Daniel Amora, Erivelton (Sandro), Anderson Paraíba e Clebinho (Júlio César); Fabinho Alves (Kayke). Técnico: Roberto Fonseca.

Nenhum comentário: