quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Marketing da miséria

Gostaria muito de ficar calado, de deixar quieto pelo menos essa semana, esperar que o ABC escapasse para escrever sobre a sujeira varrida pra debaixo do tapete, conforme disse em resposta a postagem do Diego Ivan.
 
Mas depois dessa reportagem do Novo Jornal, de que a atual diretoria, que sempre se gabou de ser adepta do futebol moderno e empresarial- aquele no qual o dinheiro vindo da torcida e das rendas de jogo servia apenas como complemento - estará disponibilizando um "livro de ouro" e organizando um jantar para angariar fundos para completar o pagamento da premiação dos atletas.

Enfim, a diretoria vanguardista do ABC apela pra velha sacolinha, como se tivesse querendo repartir a responsabilidade com a torcida.

É o triunfo do marketing da miséria, em que se aproveita do momento de comoção para partilhar com a Frasqueira uma responsabilidade que não é dela.

Mesmo os torcedores mais ricos e abastados - pretenso público almejado pela diretoria para colaborarem com o livro de ouro e o jantar - não têm qualquer obrigação ou deve sentir peso na consciência se não colaborar.

Aliás, quando a diretoria forçou ao Conselho Deliberativo a avalizar a assinatura do contrato da Arena das Dunas sem ler, subentendeu-se que aquele dinheiro garantiria a permanência do time na Série B, era esse o discurso. 
 
Isso sem falar que o ABC hoje - em teoria - tem muitas outras fontes de renda.
 
Onde anda o dinheiro da Timemania?
 
E o dinheiro dos patrocinadores? Porque EMS e ECOCIL - coincidência são empresas ligadas aos  atuais presidente e vice-presidente - não arcam com a premiação - justíssima - dos atletas? 

E as ações de marketing? Por que a relação ABC-Frasqueira deve ser sempre de mão única, onde o torcedor praticamente só arca com obrigações, sem qualquer agrado que o induza a amar e valorizar ainda mais o clube?

É lamentável que eu tenha que abrir o verbo às vésperas de uma partida tão importante, não queria fazer isso para evitar "tumulto" ao ambiente do time, mas é a própria diretoria quem busca tumultuar as coisas ao permitir esse tipo de reportagem escancarando os problemas financeiros e praticamente impondo a Frasqueira uma responsabilidade que não é dela.

Espero muito que os jogadores honrem o nosso pavilhão e sejam justamente recompensados por isso, eles merecem e muito o nosso apoio, mas não as custas de sugar mais dinheiro do torcedor.
 
Gustavo Lucena

Nenhum comentário: