quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Na RAÇA!!!

Em sua quinta vitória consecutiva, segunda fora de casa, o ABC passou por cima do Joinville, da arbitragem e com dois jogadores a menos venceu por 2 a 1. Os gols do jogo foram de Rodrigo Silva e Edson para o ABC, para o Joinville descontou Sandro. 

Dessa vez qualquer adjetivo inferior a heroico não se aplica ao jogo que o ABC fez hoje na arena Joinville. Uma grande partida como visitante, uma grande partida contra um juiz caseiro, uma grande partida contra uma boa equipe. 

A escalação de Roberto Fernandes surpreendeu por que ele não fez a substituição simples após a confirmação da ausência de Gilmar para este jogo. Roberto poderia ter lançado Pingo ou Maurinho, mas preferiu utilizar mais um volante, no caso Bileu. A alteração fez do Abc um time com boa pegada de meio e com Timbó fazendo dupla função, meia e atacante. 

No primeiro tempo visivelmente a postura ABCdista era defensiva, aguardando o Joinville e saído em velocidade com Bigú pela esquerda e Somália pela direita. O problema é que sempre que se joga assim o adversário passa muito tempo dentro de sua área. Numa dessas jogadas a indecisão de Boaventura provocou o lance do pênalti, onde o mesmo esperou o quique da bola, errou o tempo, tentou uma bicicleta e acertou a cabeça do atacante, pênalti. Wilson Jr. O nome do jogo defendeu o pênalti cobrado por Marcelo Costa. Como castigo, num contra ataque, lançamento de Timbó em profundidade, a zagueirada bateu cabeça, Rodrigo Silva se antecipou roubou a bola e converteu a chance de gol. Gol do ABC ao 42 minutos de jogo. O gol castigou o Joinville, mas premiou a equipe que mais chegou perto do gol na primeira etapa.

No segundo tempo o ABC teve uma chance cristalina de marcar antes dos 10 minutos do segundo tempo. Um rápido contra ataque, tabelinha Bigú Daniel Paulista deixou o volante na cara do goleiro, Daniel Paulista sem cacoete de atacante nem passou nem chutou e perdeu a oportunidade. O Joinville veio pra cima e causou muito problema, principalmente por que o 12º jogador do time começou a jogar.  O arbitro gaúcho, Alinor Paixão, pendurou toda a defesa do ABC antes dos 20 minutos do segundo tempo, Flávio Boaventura, Bigú, Rogelio que entrou no ligar de Bigú, Lino, Wilson Jr. e Bileu receberam amarelos. Boaventura recebeu o segundo amarelo em uma jogada onde ele nitidamente foi puxado pelo atacante Lima, resultado, expulsão. Depois da expulsão o ABC ficou mais conservador, a zaga foi formada por Bileu, Rogelio, Lino e Somália. Instantes após a expulsão o ABC sofre o gol de empate, numa jogada de linha de fundo. A coisa piorou de figura após Schmöler que havia entrado no lugar de Giovanni Augusto, ter sido expulso numa lance de indisciplina que com um jogador com outra camisa talvez não resultasse nem em um amarelo. Dois a menos e o ABC me arranja um contra ataque pela direita da defesa do Joinville ao 38 minutos do segundo tempo. Timbó recebe na intermediaria, espera a passagem de Edson e lança, Edson avança corta o zagueiro invade a área dá um toque por cima do goleiro e faz seu gol no jogo. O gol que premiou a equipe que lutou bravamente contra a arbitragem gaúcha e caseira. 

Grande vitória ABCdista. Grande mesmo, já que vencer com dois jogadores a menos é fora de série. 

O ABC folga no final de semana, já que o jogo contra o Paysandú em Belém foi adiado do dia 12/10 para o dia 22/10. Portanto a próxima partida do ABC será contra o São Caetano pela 30ª rodada, na terça dia 15/10 as 21:50hs no Frasqueirão.

Ficha Técnica

Local: Arena Joinville, Joinville/SC.

Árbitro: Alinor Silva da Paixao.
Assistente 1: Jose Araujo Sabino.
Assistente 2: Larissa Gabrielly Ferreira.
4º Árbitro: Ronan Marques da Rosa.

Joinville-SC(1): Ivan; Eduardo (Edgar), Diego Jussani, Sandro(1) e Rafinha; Augusto Recife, Naldo, Diogo Oliveira e Marcelo Costa; Lima e Edu (Kim). Técnico: Ricardo Drubscky.

ABC(2): Wilson Júnior; Somália, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigú (Rogélio); Daniel Paulista, Edson(1), Bileu, Giovanni Augusto (Michel Schmoller) e Júnior Timbó; Rodrigo Silva(1). Técnico: Roberto Fernandes.

Nenhum comentário: