quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Temos que salvar o ABC apoiando o time e protestando contra os erros absurdos da diretoria.

O ABC começa a dar sinais de que é possível escapar da Série C.

As mais recentes contratações e o desempenho do time dentro do Frasqueirão reacendeu a chama da  Frasqueira e esta vem fazendo a sua parte, empurrando o time no caldeirão.

E esse apoio ao time tem que continuar. É como diz a faixa que vem sendo colocada nos mais recentes jogos: "viemos pela camisa".

É pelo nosso pavilhão que temos que continuar apoiando os comandados de Roberto Fernandes, que vem tendo uma luta desigual contra tudo e contra todos, já que o ABC tem precisado derrotar os adversários dentro e fora de campo, já que o clube vem sendo vítima de arbitragens bandidas.

Porém, creio que esse apoio incondicionado a Édson, Rodrigo Silva, Gilmar, Alvinho, Giovani Augusto e cia. não pode servir de cortina de fumaça para ficarmos cegos às peripécias da diretoria.

É que existe um movimento por parte de torcedores no qual prega-se que devamos dar uma trégua a diretoria, deixarmos os protestos de lado, fazer vista grossa para os desmandos porque no momento o que interessa é a permanência na Série B. 

Não concordo, principalmente porque, conhecendo a passividade da Frasqueira, em caso de sucesso na empreitada, tudo será esquecido, e a diretoria - contando com a eterna cumplicidade da maioria do conselho deliberativo - continuará tendo direito e permissão para errar e continuar colocando em cheque o patrimônio institucional do clube, pois em dezembro o ABCdista não deixará seus alfazeres para protestar.

Por isso que sou a favor de continuar, e até mesmo aumentar, a intensidade dos protestos.

Não podemos esquecer dessa política de contratações desenfreadas e bem suspeitas que vem comprometendo seriamente o desempenho do time desde 2011 e trazendo um enorme rombo para as finanças do clube.

Não podemos esquecer que um dos mais importantes ativos financeiros do clube, as  categorias de base, está jogada às traças. Quem assistiu a partida sub-20 contra o Fluminense pode constatar a fragilidade física dos jogadores, sendo notória que os mesmos não têm a alimentação nem a educação física adequadas.  E diante disso é impossível acreditar que existe um investimento de R$ 30 mil mensais, ainda mais que pipocam nas redes sociais e mesmo no bate papo entre ABCdistas  rumores de abandono, falta de alimentos e até mesmo de condições mínimas de higiene e conforto.

Não podemos esquecer que a diretoria empurrou goela abaixo - e a maioria do Conselho deu aval para assinar sem ler - um contrato leonino com a OAS/Arena das Dunas no qual o consórcio praticamente se tornará senhor absoluto dos ativos financeiros do clube, transformando num primeiro momento o Frasqueirão num elefante branco, já que a nata dos jogos do Mais Querido será no estádio de Lagoa Nova.

Não podemos esquecer que o marketing / Programa Sócio-Torcedor está em processo rápido de sucateamento, pois especula-se que o mesmo será dado de mãos beijadas para o poderoso consórcio administrar.

Enfim, se fecharmos os olhos para tamanho descaso sob a alegação de que é preciso nesse momento apenas escapar da Série C, estaremos sendo cúmplices de tudo que levou o ABC a estar nessa situação.

Nenhum comentário: