domingo, 18 de agosto de 2013

De virada e com merecimento

Com gols de Tony, Rodrigo Santos e Rodrigo para o ABC, o Alvinegro venceu por 3 a 2 de virada o Figueirense. Gols do Figueirense marcados por Ricardo Bueno e Ricardinho. O resultado fez o ABC se aproximar do restante dos times na zona de rebaixamento, a diferença agora é de cinco pontos para o 15º colocado. 

Para começar preciso deixar uma coisa bem clara. O ABC mereceu a vitória. Mesmo sem reforços, desfalcado de Erick Flores, o Alvinegro mostrou que a situação é muito difícil mas que não irá entregar os pontos tão cedo. 

O que é interessante no treinador Roberto Fernandes é ver que basicamente mantendo quase a mesma formação de um jogo fraco contra o Icasa, ele posiciona seus jogadores de maneira que modifica bastante a postura do time. Dessa vez ficou claro que apesar dos três volantes, o time foi bastante ofensivo, principalmente por que os volantes permitiam a subida dos laterais com mais frequência. O que trouxe um padrão de jogo agradável e que permitiu a participação efetiva de Thiaguinho pela direita e meia direita, e Tony circulando pelo meio. 

É evidente que os problemas de qualidade técnica ainda são visíveis. Alexandre hoje esteve muito mal como lateral, apesar de fazer boa figura quando chamava a bola para o meio. Uma boa característica sua, mas que não produz jogadas de linha de fundo absolutamente  necessárias para um time que joga com um atacante enfiado. Felipe Alves hoje foi titular e não comprometeu, o que é ruim, já que se espera um bom futebol de um atacante rápido como ele. No primeiro tempo dividiu o ataque com Rodrigo Silva e foi responsável por duas grandes jogadas pela esquerda, o que não aconteceu em outras tantas jogadas bisonhas do atleta. Na segunda etapa Felipe formou uma trinca no ataque, ele pela esquerda, Rodrigo Silva pelo meio e Alvinho que entrou no lugar de Leandro Santos pela direita. 

Rodrigo Silva é muito bom jogador. Tem nêgo do Figueirense tendo pesadelos com ele. Não está completamente recuperado, basta ver a “amarração” da perna direita dele, mas fez um trabalho sujo o jogo todo. Prendeu e mandou soltar o zagueiro que quis, teve um gol mal anulado pela arbitragem e marcou de pênalti. Muita saúde para ele.

É preciso falar de dois personagens, Tony e Rodrigo Santos. Os dois são jogadores regulares, não passam disso. Agora, ninguém pode negar que Tony fez um bom jogo dentro de suas limitações, fez um bonito gol em sua primeira jogada realmente destacada. Rodrigo Santos entrou para cobrir a lateral direita, Thiaguinho foi expulso. Entrou virado no satanás, fez um gol de falta raro, do meio da rua. 

O que não pode se repetir são as duas falhas defensivas vistas nos dois gols do Figueirense. No primeiro lance Lino não acompanha o atacante que recebe nas costa de Boaventura, e Boaventura não faz o corte no lançamento, Bueno invadiu a área driblou Lopes e marcou . No segundo lance, Bileu e Lino vão fazer a marcação no jogador com a bola deixando um buraco no meio da zaga, facilitando o trabalho de Ricardinho.  Essas falhas se repetiram durante o jogo, basta lembra de quantas vezes Lopes teve que sair do gol para agarrar a bola vinda de um lançamento.

Na segunda etapa o ABC veio modificado, abandonou o terceiro volante para ter um terceiro atacante. Não foi muito bem sucedida a modificação, mas o ABC precisa vencer seus jogos, não pode se contentar com empates. Esteve pressionado, soube controlar os nervos para buscar o resultado. 

O ABC volta a campo na próxima terça-feira. Vai visitar o ASA em Arapiraca dia 20 as 21:00hs. Se jogar como hoje, sem errar defensivamente, vamos quebrar esse tabu.

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal (RN).

Arbitro: Claudio Mercante Júnior (PE).
Assistente 1:  Clovis Amaral da Silva (PE).
Assistente 2:  Gean Carlos Menezes de Oliveira (RR).
4º Arbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN).

ABC(3): Lopes; Thiaguinho, Flávio Boaventura, Lino e Alexandre (Guto); Bileu, Leandro Santos (Alvinho), Edson e Tony(1); Felipe Alves (Rodrigo Santos(1)) e Rodrigo Silva(1). Técnico: Roberto Fernandes.

Figueirense(2): Neneca; Maylson, Bruno Piris, Gutti e Wellington Saci; André Rocha, Luiz, Nem (Rafael Costa), Tchô (Botti); Ricardinho(1) (Marcelo Toscano) e Ricardo Bueno(1). Técnico: Adílson Batista.

2 comentários:

Rodrigo Jhanpierre Dantas disse...

Muito boa a explanação, estão de parabéns.. Não tem como não concordar em gênero e grau com o que foi dito.

diegoivan1982 disse...

Obrigado amigo.