domingo, 21 de abril de 2013

"Jogamos como nunca, não vencemos como ultimamente"

O clássico deste domingo terminou empatado por 1 a 1. Os gols do encontro foram de Índio para o América e Edson Rocha contra para o ABC. Com o resultado, o Alvinegro não depende de si mesmo para garantir classificação a final do segundo turno.

O futuro do ABC praticamente foi definido hoje.

Tudo bem que o América é um fregues de primeira grandeza, mas essa sequencia de insucessos está de lascar. O meu consolo é que a desforra será absolutamente doce. 

A escalação do Paulo Porto para a partida parecia para mim bastante discreta, levando exclusivamente a necessidade de vitória Alvinegra em consideração. Isso antes do jogo. Durante o primeiro tempo ficou provado que ele acertou ao colocar mais um meio campista ofensivo ao invés de um atacante. O ABC dominou a posse da bola e até obteve algumas jogadas de gol, principalmente com as triangulações entre Thiaguinho, Bileu e Jean Carioca. Na esquerda Alexandre, Leandro Santos e Lino tentaram fazer algo semelhante. O grande senão do jogo foi o seguinte; criar para quem? Varias vezes vimos boas triangulações, bons cruzamentos, para um Rodrigo Silva bastante isolado no ataque.

Esse domínio Alvinegro, sem chances reais de gol, durou até o momento em que o América começou a inverter as bolas por trás dos alas. A cobertura não acontecia e por incrível que pareça em 15 minutos, o adversário foi mais perigoso que o Alvinegro em 30 minutos iniciais.

O segundo tempo começou diferente, ou melhor, começou como terminou o primeiro. O ABC levando sustos nos contra ataques e agora com um Junior Xuxa armando todas as jogadas dos vermelhos. Foi decisiva a péssima atuação de Junior Xuxa. Ele contribuiu inequivocamente para o fraquíssimo futebol Alvinegro no segundo tempo. Não lançou, não armou, ..., enfim, não liderou o time a partir do meio campo.

Voltando ao Paulo Porto. Nesse momento do segundo tempo, o treinador Alvinegro assistiu a tudo sem corrigir o problema Xuxa, pior, foi incapaz de tentar algo que não fosse o simples. Saiu 9 por 9, Rodrigo Silva por Junior, saiu 6 por 6, Alexandre por Marcilio e somente com o placar em desvantagem, aos 35 minutos do segundo tempo, ele extraiu Xuxa para colocar Vanderlei. A sorte é que futebol não premia o esforço, diferente do que insistem em dizer alguns, pois o Alvinegro marcou através de um gol contra no pior momento Alvinegro no jogo.

Paulo Porto poderia ter aproveitado a saída necessária de Alexandre para lançar Vanderlei. Poderia também ter mantido Rodrigo Silva e apenas ter feito a entrada de Vanderlei no lugar do desastrado Vinicius ou do Junior Xuxa. É fácil ser engenheiro de obrar pronta, mas são momentos decisivos do futebol que passaram, mas poderia ser diferente.

Sem tempo para mais nada o ABC ficou no empate.

Por falar em Marcilio, entrou numa roubada, Alexandre reclamou de cansaço e foi substituído. Na primeira bola de Marcilio, ele cobra um lateral errado que resulta na falta do gol do América. Marcilio não é mau jogador, mas sentiu o clássico.

Vinicius como titular é sacanagem. Alguns podem reclamar de Leandro Cardoso, mas está claríssimo que Vinicius tem dias de menino maluquinho. O lance do cruzamento na área, onde Vinicius ficou pastorando a morte da bezerra e deixou Itamar cabecear sozinho foi só mais um momento patético deste zagueiro. Leandro Cardoso é lento, grosso, mas não é aluado como Vinicius.

Leandro Santos e Thiaguinho são os destaques do jogo. O volante se deu muito bem na cabeça de área e na saída de jogo pela esquerda do campo, o que não quer dizer que foi perfeito. Já o ala/lateral Thiaguinho foi muito bem, mas não na posição de origem, mas sim como um meia pela direita. Foi o que salvou o dia, principalmente com o péssimo futebol de Xuxa.

O goleiro Rafael é um caso a parte. É um bom goleiro, mas não passa disso. Nitidamente está no limite de sua forma. Lopes que esteve no banco hoje, é sem medo de errar o goleiro mais completo deste estadual. Não entendo como Lopes ficou no banco, se não tem ritmo de jogo por que vem de contusão, não deveria ficar nem no banco. Se tem condições de jogo, Lopes deveria ser titular. Simples assim.

O Alvinegro agora tem que fazer o seu e rezar por um milagre. É bom o Conselheiro Padre Murilo começar a acionar a artilharia divina.

Próximo jogo será domingo que vem, no Frasqueirão as 17:00hs contra o Alecrim.

Ficha Técnica

Estádio: Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 7.955 presentes.

Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa).
Assistente 1: Flávio Gomes Barroca (RN).
Assistente 2: Adeílma Luzia da Silva (RN).
4º árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).

ABC(1): Rafael; Vinícius, Leandro Cardoso e Lino; Renato, Bileu, Leandro Santos, Júnior Xuxa (Vanderlei) e Jean Carioca e Alexandre (Marcílio); Rodrigo Silva (Júnior). Técnico: Paulo Porto.

América(1): Dida; Norberto, Índio(1), Edson Rocha(-1) e Netinho (Renatinho Potiguar); Ricardo Baiano, Daniel, Fabinho e Cascata; Índio Oliveira (Felipe Macena) e Itamar (Tiago Adam). Técnico: Roberto Fernandes.

4 comentários:

Gilvandro Alves disse...

Quero parabenizar esse blogueiro pela brilhante análise do jogo, sob a ótica de um apaixonado torcedor alvinegro. Foi sem dúvidas a melhor análise feita nesse fim de semana sobre o jogo, incluindo os comentários dos que se dizem profissionais de imprensa. Eu estive lá na torcida do América e vi esse mesmo jogo. Pena que o estádio não estivesse cheio, pois apesar de alguns vândalos e dos baderneiros de sempre, foi uma bonita festa de futebol. Sou do tempo em que assistia aos clássicos ao lado de abcedistas e as gozações mútuas eram no momento do jogo, pois apesar da rivalidade, havia respeito entre as pessoas. Infelizmente, os jogos de futebol estão sendo esvaziados no Brasil, em decorrência da violência, da impunidade, da TV e dos preços caros para a nossa realidade.

Leonardo disse...

Diego Ivan deverá ser contratado por um bom veículo da imprensa potiguar ! Está escrevendo e analisando como poucos. Parabéns.

Diego Ivan disse...

Então liga lá pros caras.... Essa turma da imprensa não está se importando com o FUTEBOL, mas sim com o futebol.


Valeu o elogio.

Diego Ivan disse...

Meu pai já havia me dito que você acompanha futebol de perto. No seu comentário você só esqueceu de falar do péssimo trabalho da policia. A policia que reprime as ações de vândalos, de quebra também reprime o torcedor comum que vai ao estadio.

Valeu o elogio.