segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Onze minutos de alento, mas um ponto que preocupa

O ABC empatou com o CRB em três gols. Os gols do ABC foram de Éderson duas vezes e Minhoca, para o CRB marcaram Ricardinho, Edney e Paulo Vitor.

Passada a euforia do feito realizado no final do jogo contra o CRB é hora que racionalizar o que aconteceu. Não daria para escrever no calor dos fatos e ser coerente.

O ABC não pode fazer jogos como o que fez contra o CRB. O primeiro tempo do jogo foi de um completo domínio ABCdista. Foram enumeras chances de gols, acho que todos os jogadores de meio e ataque tiveram chances reais de gol. Diferente de outros jogos, nesse o ABC tinha o domínio da bola e tinha chances reais de gol.

Mas aí, no pior jogo defensivo desde que Ademir é treinador do time, os volantes e zagueiros começaram a entregar o jogo. O volante Serginho, muito afobado, faz pênalti e o CRB abre o placar, causando um blackout defensivo. O ABC passa quase que 40 minutos sofrendo com as investidas do CRB entre primeiro e segundo tempo. O CRB chega aos 3 a 0 podendo ter marcado mais alguns gols. Zagueiros batendo cabeça, volantes mal posicionados. O terceiro gol Alagoano foi uma brincadeira, o Paulo Junior recebeu sozinho na marca do pênalti e teve tempo de escolher onde chutar.

Aí o que é que aconteceu? A bola parou de passar pelo pé do fominha Pardal, que virou um lateral direito, começou a circular melhor pelo meio com Raul e Minhoca, e em duas jogadas de velocidade do Diego Clementino, o ABC marca dois gol desmontando o CRB. Que na sequencia cedeu o empate numa bola parada ensaiada. Possivelmente, se a reação Alvinegra fossa dez minutos mais cedo, o ABC teria saído vencedor.

O que se tira desse jogo?

1- Pardal não pode amarrar o jogo como faz. No sábado, em todos os lances em que ele tentou a finalização sem ângulo, tinha um companheiro de time livre perto dele.

2- O lateral Ivan, como eu já havia alertado aqui, executa melhor o papel ofensivo, defensivamente é um fanfarrão. Bota o Pedro Silva que é melhor.

3- Sem Guto, o ABC perde em todos os aspectos no meio de campo. Com Guto, Serginho, Henik e Bileu sobem de produção.

4- Cascata... Falo depois.

5- Renatinho ou Airton? Renatinho em forma é titular absoluto, meia boca eu não sei se é bem assim.

6- Ederson vai muito bem obrigado. 

O Mais Querido poderia ter definido o jogo no primeiro tempo, não o fez pela incompetência de suas principais peças ofensivas, principalmente de Adriano Pardal. Nitidamente o CRB entrará na zona de rebaixamento mais cedo ou mais tarde. A euforia pelo empate é justificável, só que friamente, a tabela de jogos não permite que se desperdice pontos contra adversários diretos pela sobrevivência na B. O ABC somou apenas um ponto.

Por outro lado, se o ABC conseguir encarar o Guarani como fez com o CRB, e aproveitar as chances de gol, o resultado tem tudo para ser positivo no próximo jogo.

O ABC volta a campo na próxima sexta-feira, dia 21 as 21:00hs, quando receberá no Frasqueirão o Guarani, em jogo valido pela 26ª Rodada.

Ficha Técnica

Local: Estádio Rei Pelé, Maceió/AL.

Árbitro: Paulo H. Godoy Bezerra (SC).
Assistente 1: Albino Andrade Albert Junior (PE).
Assistente 2: Eduardo de Souza Couto (RJ).
4º árbitro: Josevaldo Bissarria de Melo (AL).

CRB(3): Cristiano; Diego Aragão, Ednei(1), Thiago Gomes e Gleidson; Marcinho Guerreiro, Vitor, Diego Palhinha (Paulo Victor(1)) e Luciano (Rafinha); Aloísio (Carlinhos Bala) e Ricardinho(1). Técnico: Pintado.

ABC(3): Andrey; Ivan (Diego Clementino), Flávio Boaventura, Vinícius e Airton (Renatinho Potiguar); Serginho, Henik, Cascata (Raul) e Walter Minhoca(1); Adriano Pardal e Éderson(2). Técnico: Ademir Fonseca.

Um comentário:

joao gomes disse...

show de comentário