sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A modernização superficial da FNF

José Vanildo é sempre aclamado como um dirigente moderno, que moralizou a FNF, que trouxe credibilidade ao Estadual, que investiu em marketing, que ajudou a trazer de volta a Copa do Nordeste, que o futebol do RN ganhou prestígio na CBF, etc.

Tudo isso pode até ser verdade, disso não vou nem contestar.

No entanto, ao ser divulgado o calendário de competições da FNF para 2013, vejo que tal modernização, para ser eufemista, é meramente superficial.

Mais uma vez apenas o Campeonato Estadual será disputado, e é somente nele que serão disputada as 3 vagas para a Copa do Brasil, as 2 vagas para a Copa do Nordeste e a vaga para a Série D.

Ou seja, o calendário de competições da FNF ficará restrito a 4 meses e meio.

Daria para pegar 1 vaga na Copa do Nordeste e 1 vaga na Copa do Brasil e joga-las para uma competição local no 2º semestre.

Conversando com Marcos Lopes - que defendeu a posição da FNF - ele argumenta que são os próprios clubes que não querem jogar 2 semestres, e que uma eventual competição local no 2o semestre seria deficitária.

O que não consigo entender é como uma federação teoricamente menos prestigiada no cenário nacional como a paraibana possui um calendário de competições durante os 2 semestres e a FNF é essa miséria toda.

A Copa PB, jogada no 2o semestre, vale vaga na Copa do Brasil e poderá valer vaga para a Copa do Nordeste. O torneio tem um regulamento interessante no qual obriga os clubes a inscreverem atletas menores de 21 anos de idade. A média de público desta competição é pífia, mas o objetivo de revelar novos atletas é bem interessante e não representa tanto prejuízo para os clubes. Ah sim, a competição é disputada paralela ao Camp. Brasileiro, e os clubes inseridos no calendário nacional eventualmente disputam o torneio com times reservas. Diante desses fatos, a questão do calendário deficitário torna-se relativa.

Houvesse uma Copa RN no 2º semestre, ela cairia como uma luva para o ABC, pois poderia colocar os jogadores da base para disputar uma competição profissional e com isso preparar os jovens valores.

A FNF deveria seguir tal postura, adotar um calendário com competições nos 2 semestres. Até porque o Estatuto do Torcedor obriga a Federação a disponibilizar um calendário com 10 meses de competição. Se os clubes do interior não quiserem disputar o 2º semestre, azar deles.

Já falei no BPA que a FNF também deveria "assumir a paternidade" dos clubes do interior, como as Federações maiores já o fazem, bancar o salário de alguns atletas e buscar patrocinadores para os mesmos.

São medidas que não soam como absurdas ou impossíveis, e a impressão que me passa é que a preguiça, a pequenez e o comodismo imperam no futebol do RN.

Se o futebol do RN não tivesse ABC e América, podem ter certeza que a FNF estaria pau a pau com as federações do AP e de RR na disputa para saber qual a menos expressiva do país.

É por isso que às vezes penso que - se não fosse algo proibido - seria mais viável em termos financeiros e técnicos para o ABC se filiar a outra federação. O futebol do RN já puxou o Mais Querido pra baixo diversas vezes e na primeira oportunidade de decadência repetirá o mesmo procedimento.

Gustavo Lucena

Acessem:

Um comentário:

Breno Cardoso disse...

A FNF deu um tiro no pé com essa tabela do campeonato estadual, terá uma primeira fase sem ABC e América....Prejudica a Tv (entenda-se Tv União) que tem em ABC e América como maiores esperanças de audiência por serem os times de maiores torcidas. Reclama que o campeonato a vezes não tem vizibilidade e prejudica a transmissão da Tv... A Tv União reclamou disso no twitter, pois não foi chamada para discutir a Tabela do campeonato