quarta-feira, 18 de maio de 2011

Leandrão suspenso no STJD

Por dois votos a um, o atacante Leandrão foi suspenso por quatro partidas e desfalcará o ABC contra o Bragantino(F), Salgueiro(C), Portuguesa(F) e Goiás(C). Além disso, o atleta foi multado em R$ 1.000,00.

Votaram pela condenação os auditores Giseli Amantino e José Teixeira Fernandes. Pela absolvição votou o auditor Nicolau Constantino.

Do Blog: Alguma surpresa?

3 comentários:

Gustavo Lucena disse...

2 considerações:

1-Foi a mesma coisa que condenar alguém por um crime que não está previsto na legislação penal brasileira.

2-Enquanto isso, o juiz ladrão Emerson Ferreira continua solto, com direito a premiação como melhor árbitro de MG

Diego Ivan disse...

Vero, mas eu não teria coragem de dizer que essa turma, tanto da arbitragem quando do STJD, deveria ocupar uma das suntuosas instalações do complexo de Bangu.

Longe de mim dizer algo nesse sentido.

Alexandre Costa disse...

Em fevereiro, depois de primeiro turno de fracassos, o Vasco mudou de estratégia. Claro que não dentro de campo. Roberto Dinamite contrata para ficar à frente do jurídico do clube o escritório da filha de Rubens Lopes. Quem é esse Rubens Lopes? É o presidente da Federação Carioca de Futebol. Só isso!
A partir dai o futebol do Vasco melhorou, às custas de muitos penalties roubados, cartões amarelos nos adversários, faltas invertidas. O ABC foi uma vítima, naquele estupro em São Januário. A CBF, que tem sede no Rio, cujo desembargadores são quase todos cariocas, e todos ligados à Rubens, vai no mesmo caminho. Foi ontem no julgamento de Leandrão. Não era surpresa pra mim.
Ontem, no jogo contra o Avaí, outro penalty inexistente foi marcado aos 45 do segundo tempo, com o Vasco perdendo em campo.
Veja a história do juridico do Vasco aqui:
http://www.supervasco.com/noticias/filha-do-presidente-da-fferj-comanda-o-juridico-do-vasco-95479.html
O ABC nunca ganharia aquele jogo.
Esse tipo de informação de bastidores tem que chegar aos jogadores do ABC, pra quando entrarem em campo saberem com que estão lidando. E fora de campo também.
Infelizmente, esse é o nosso futebol.

Abraços,
Alexandre