domingo, 24 de abril de 2011

Jogou ruim como nunca, venceu como sempre

Foi a melhor definição que encontrei para o patético confronto de hoje a tarde.

O ABC não jogou nada, fez muita raiva para a Frasqueira, o time foi caricato.

Porém, mais uma vez o ABC achou um gol, só que de maneira mais dramática, aos 40 e poucos minutos do 2º tempo, nos pés de Cascata, que visivelmente jogou precavido, mas que na hora H fez a diferença.

O jogo foi um festival de passes errados, principalmente no 1º tempo.

O Alecrim, notoriamente turbinado em termos financeiros, ameaçou seriamente o gol do ABC. O tal do Fabinho foi um perigo constante.

Pelo lado do ABC, Éderson, Renatinho Potiguar e Leandrão foram nulidades.

A coisa só melhorou um pouco com a entrada de Gabriel, mesmo assim, a melhora foi muito mais baseada na filosofia do Excelentíssimo Senhor Doutor Deputado Federal Tiririca, ou seja "pior que tá não poderia ficar".

De positivo, apenas a atuação de Bileu, que jogou o feijão-com-arroz dentro das suas limitações.

E a ausência de Basílio foi profundamente sentida, haja vista as jogadas perigosas do time melancia, jogadas essas que certamente seriam anuladas com a presença do leão alvinegro.

Quarta-feira o ABC só precisará de 1 ponto contra possivelmente um turbinado Coríntians, haja vista que o Palmeira foi eliminado hoje a tarde e não deverá oferecer resistência aos rouges.

Por isso, todo cuidado é pouco e o futebol apresentado não me dar a confiança e tranquilidade necessária para acreditar no título do 2º turno.

Por isso cabe a Frasqueira comparecer em massa ao Frasqueirão na 4ª feira e empurrar o time rumo a vitória.

Gustavo Lucena

Nenhum comentário: