domingo, 21 de novembro de 2010

Leandro Campos: contra fatos não há argumentos

Leandro Campos chegou ao ABC FC sob o signo da desconfiança, afinal tratava-se de um treinador desconhecido e cujo histórico constava algumas campanhas medíocres e até mesmo rebaixamentos.

Alguns sites paulistas trataram de espinafrar o profissional, que também foi fortemente sabatinado pela imprensa local para falar sobre o seu currículo.

Este ordinário escriba estava com os 2 pés atrás, mas já no primeiro jogo comandou o time numa goleada sonora sobre o então campeão do 1º turno do Estadual, o Coríntians de Caicó.

No decorrer do Estadual o time foi se acertando e oscilou muito pouco, conquistando o Estadual com uma certa facilidade.

A prova de fogo no entanto eram a Série C e o Nordestão.

Em ambas as competições o Mais Querido teve uma participação consistente, sinal de que o treinador gaúcho (ou catarinense) não era um simples entregador de camisa.

No entanto ninguém é perfeito e em certos momentos o trabalho de Leandro Campos foi contestado e com razão, pois os resultados começaram a desaparecer e o treinador errava feio nas substituições e nas variações táticas.

A sorte impulsionou o ABC na reta final da 1ª fase e o Mais Querido classificou em 1º lugar.

A partir daí LC começou a expor aquela que pode ser a sua grande virtude: um treinador que se sobressai em jogos decisivos.

Contando com os reforços solicitados, montou um time qualificado que jogava simples e no decorrer do jogo passou a influenciar positivamente no rendimento dentro de campo, fazendo substituições que em sua maioria foram felizes.

E acima de tudo, sabe jogar com o regulamento debaixo do braço.

Enfim, todo o time venceu e não reconhecer o mérito de Leandro Campos soa como uma tremenda injustiça.

Por mais que em alguns momentos o seu trabalho tenha sido questionado, contra fatos não há argumentos: Leandro Campos fez história e comandou o time na maior conquista da nossa história até o presente. Se ele teve um handicap pessoal em sua carreira, a recíproca é verdadeira em relação ao Mais Querido.

Os números por si só falam: maior pontuação, melhor ataque, melhor defesa. Contestar o que?

Valeu, Professor!

Gustavo Lucena

Um comentário:

Black Ace disse...

Você escreveu muito bem. Se até Telê era criticado, com Leandro não seria diferente.
Os números não mentem, o cara é bom. Sabe tirar e aproveitar o máximo de um time razoável a bom, bem diferente de tranqueira em 1999, que tinha um excelente time e por pouco não caiu.