quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Federações e clubes nordestinos dão tiro no pé, no peito, na nuca...

A vanguarda do atraso do futebol nordestino venceu.

Tudo indica que a competição regional não será mais realizada.

Hoje à tarde, a FNF a contragosto anunciou que o Estadual começará dia 30 de janeiro, com o ABC e o rival disputando a competição desde o início.

A idéia do Presidente José Vanildo era formatar a competição de modo que os 2 principais clubes do RN dedicassem inicialmente ao Campeonato do NE e eles só entrariam na disputa do Estadual na fase final.

Porém, pelo teor desse anúncio, não sobra mais espaço para a realização do Campeonato do NE e tudo indica que a FNF jogou a toalha e resolveu tocar a vida, organizando o seu deficitário Estadual.

Para o ABC a notícia é péssima no aspecto financeiro, pois será uma fonte de receita a menos e ainda por cima terá que disputar um Estadual que há muito é deficitário, pois o Mais Querido não mais depende da competição para sobreviver pelo resto do ano. E desde 2008 a Frasqueira só vem se fazendo presente nos Estaduais apenas nos jogos decisivos e no Clássico-Rei. Além do prejuízo financeiro, vem o prejuízo técnico, pois o Estadual é um campeonato fraco e pode causar ilusões de que o time é bom quando na verdade é meia-boca. Ou seja, o Nordestão seria um termômetro para saber a real situação do time para a Série B, pois enfrentaríamos adversários mais estruturados e profissionais. E 0s filmes de 2008 e 2009 ameaçam se repetir, quando se acreditou que o time do Estadual era suficiente para fazer uma boa campanha e as consequências todos nós conhecemos

As federações pernambucana, baiana e cearense, com a cumplicidade e passividade dos principais clubes, passaram sobre a Liga como um trator. Com isso, a cbf pode tirar o dela da reta, dizendo que não tem culpa pelo descumprimento do acordo que foi feito para que o Nordestão durasse pelo menos 3 temporadas. Uma manobra ardilosa, na qual a madrasta instigou os seus delegados das federações estaduais, que só fazem isso graças ao dinheiro da Globo e da Record, que patrocinam os campeonatos estaduais daquelas federações.

É por essas e outras que o futebol do Nordeste - exceto o nosso ABC FC - merece passar vários anos na merda. É por essas e outras que o Santa Cruz mofa na Série D, o Sport vai ficar mais um ano na Série B, o Náutico pode cair para a Série C, o Vitória pode cair para a Série B e o Bahia mesmo indo para a Série A tem tudo para voltar para a Série B em 2012, na companhia do Ceará.

É por isso que a cada ano vemos clubes de massa do Nordeste dando lugar nas Séries A e B a clubes grandiosos como o Grêmio Cigano, o Atlético Ourinhense, o Santo André, o Guaratinguetá de Americana, etc.

Paulo Carneiro, ex-presidente do Vitória e antigo homem forte da Liga, escreveu um texto que mostra as entranhas dos clubes nordestinos, revelando que os dirigentes sentem prazer em ver o futebol puxado para baixo.

E ainda dizem que a discriminação vem de lá do Centro-Sul.

Gustavo Lucena

Nenhum comentário: