quarta-feira, 19 de maio de 2010

Balanço da reunião (19/5/2010)

A reunião da diretoria com a torcida foi bem produtiva.

O BPA, se fez presente nas pessoas de Diego Ivan, Alex Medeiros e eu.

Pelo lado da diretoria, se fizeram presentes o Presidente Rubens Guilherme e os diretores Flávio Anselmo, Alan Oliveira, Wilson Cardoso e Bruno Giovanni.

Os temas obviamente foram aqueles de maior interesse da Frasqueira. Mereceram destaque:

1-Amistosos internacionais: Haverá uma campanha massiva para chamar a Frasqueira para os amistosos, que será um marco na história do futebol do RN.

Inclusive sugeri que a diretoria desafiasse a Frasqueira a quebrar o recorde de público do Frasqueirão, numa espécie de marketing viral na mídia.

Não é todo dia que um Boca Juniors desembarca aqui em Natal. Além disso, existe a possibilidade de um 3º amistoso internacional. O Mais Querido volta ao cenário internacional, espero que seja de forma definitiva.

2-Timemania: Foi um dos temas mais discutidos e com mais idéias. Ficou praticamente acertado que desta vez haverão pontos fixos de venda no Estádio, ao invés das vendedoras ficarem se deslocando.

3-Sócio Mais Querido: Será massificado com planos mais populares. O ST tradicional terá convênios com produtos e serviços, seguindo os passos dos clubes gaúchos.

4-Intermunicipalização do ABC: Flávio Anselmo falou que está levando o time para realizar pré-temporada no litoral norte. Também entrou em pauta a criação de núcleos no interior para vender e divulgar a marca ABC.

5-Fortalecimento político no futebol brasileiro: Um tema no qual questionei era sobre a possibilidade do ABC ingressar no Clube dos 13. Rubens Guilherme foi firme em dizer que para que isso ocorresse seria importante que o Mais Querido volte para a Série B. Com isso, ele incrementaria os resultados dentro de campo com o trabalho de marketing, mostrando que o ABC de fato é o clube mais importante do RN.

Pessoalmente, falei para o mandatário do ABC que Fortaleza e Santa Cruz estão participando ativamente das reuniões do C13. Aí ele me confessou que ambos os clubes possuem um forte suporte político, com parlamentares e caciques chegando junto. E que a únicas credenciais do ABC no momento são os resultados obtidos dentro de campo e o crescimento institucional.

Gustavo Lucena

Photobucket

Um comentário:

Anônimo disse...

Essa questão do C-13 me deixou preocupado.

Ora, se o ABC sozinho não tem a mesma força que Santa Cruz, Fortaleza e Caxias-RS, que participaram da reuinião do C-13, então que se UNA a outros excluídos como Remo, Payssandu e etc. e JUNTE FORÇAS.

O forte dessa diretoria SEMPRE tem sido o INCONFORMIMO.....e é exatamente a acomodação que não pode existir.