quinta-feira, 1 de abril de 2010

Leandro, é no 4-4-2 que a galera gosta!!!

O ABC venceu o ASSU agora a pouco no Frasqueirão por 3 a 1, gols de Ricardo Costa duas vezes(Foto: Emanuel Amaral/Tribuna do Norte) e Renatinho para o ABC, Renan anotou para o adversário.

Eu percebi, Dudé percebeu, a tia da cantina também notou, mas parece que Leandro Campos foi o único que não percebeu que o ABC caiu de rendimento desde que o técnico alvinegro resolveu mudar o esquema tático de jogo. O futebol do Claudemir minguou, o Cascata ficou sobrecarregado e a defesa que motivou a mudança não se tornou mais segura, e o pior é que o ataque não produziu como a duas rodadas.

Hoje o 3-5-2 foi repetido e o mesmo problema de conexão entre o meio e ataque aconteceu. O meio permaneceu emperrado, Claudemir não conseguia cadenciar o ritmo das jogadas, motivado por obrigações defensivas que com o 4-4-2 ele não tinha.

O 0 a 0 do primeiro tempo poderia ter sido 1 a 0 para o ASSU, já que mesmo com 3 zagueiros o ABC permanece inseguro. Já afirmei em outras oportunidades que o problema da defesa alvinegra é o material humano e não o esquema. E olhe que o ABC não atacou o ASSU que na metade do primeiro tempo ficou com um jogador a menos.

Ederson machucado, deu lugar a Carlinhos, ainda no primeiro tempo.

Quando resolveu modificar o esquema tático no intervalo, Leandro Campos viu o ASSU com um jogador a menos abrir o marcador, em mais uma falha defensiva. Só que dessa vez a dupla de zaga foi formada por Diego Padilha e Tiago Garça. Até ai nenhuma novidade.

Só que como ocorreu um preenchimento nas posições de meio de campo, com a entrada do volante Clebertong no lugar do zagueiro Leonardo. O camaleão perdeu o ritmo dos primeiros minutos de segundo tempo e o Alvinegro começou a atacar com mais volume, desperdiçando uma chance atrás da outra; Clebertong duas chances, Carlinhos três chances e Cascata duas chances.

O enigmático Ricardo Costa, entrou no lugar do hoje fraco Gabriel Pimba, e resolveu a parada para o ABC. Na sua primeira participação, recebeu lançamento de Cascata no bico direito da grande área e fuzilou o goleiro Carlão. No segundo após uma seqüencia de jogadas de linha de fundo, escorou cruzamento de Renatinho. Realmente o Ricardo Costa mostrou-se bem mais preparado que em suas duas ultimas participações com a camisa do ABC, fininho e conseqüentemente mais rápido, deverá receber mais chances no futuro já que tem características físicas e futebolísticas que João Paulo e Ederson não tem.

O Renatinho fechou o marcador com chave de ouro, em rápido contra-ataque foi lançado por Cascata, avançou e deu um corte no zagueiro, ficou livre e colocou no ângulo com a perna direita. Golaço... Amanhã eu postarei o vídeo e a turma pode conferir.

O saldo do jogo foi positivo pela vitória, mas será mais positivo se o Leandro desistir de colocar o ABC no 3-5-2. Com esses jogadores que o ABC tem, dificilmente o meio se ajustará ao 3-5-2, o primeiro a pedir arrego foi o Claudemir.

O João Paulo fez falta, mesmo Carlinhos tendo feito uma partida acima de sua media na competição. Ederson saiu machucado e dificilmente deverá ir a Mossoró. Portanto Ricardo Costa bem que poderia ganhar mais uma oportunidade.

O Alvinegro viajara a Mossoró onde enfrentará o Potiguar no próximo domingo, e esse jogo contra o time príncipe deverá de alguma maneira selar os destinos do turno. Uma vitória do ABC certamente indicará que não teremos final de turno, caso contrario o turno deverá mesmo ser decidido em uma final.

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.
Público: 3.633 presentes.

Arbitro: Lenílson de Lima.
Assistente 1: Gilvania Dantas da Silva.
Assistente 2: Givanildo Martins dos Santos.
4º Arbitro: Antônio Márcio da Silva Rosario.

ABC(3): Wellington, Tiago Garça, Diego Padilha, Leonardo (Clebertong); Marquinhos Mossoró, Bileu, Claudemir, Gabriel Pimba (Ricardo Costa(2)), Renatinho(1); Cascata, Ederson (Carlinhos). Técnico: Leandro Campos.

ASSU(1): Carlão, Odair, Pedro, Tomé, Bruno Assu; Lano, Allan (Cristiano), Jozicley (Douglas), Leandro Mineiro; Renan(1), Luciano Paraíba. Técnico: Miluir Macedo.

papoalvinegro@gmail.com

3 comentários:

Vicente Prudêncio disse...

Diego Ivan, não se iluda. Muitas comentaristas de rádio não souberam precisar o melhor desenvolvimento do ABC no 4-4-2, sobretudo no que diz respeito ao jogador Claudemir. Claudemir não existou no clássico, nem esteve em campo ontem, no 1º tempo... Cara, sua análise, para mim, é perfeita... É exatamente o que penso... Agora fico pensando o que diabos tem na cabeça um Alexandre Costa, que fica defendendo o esquema de três zagueiros... Meu, o cara assiste os jogos diretamente de Brasília, vai entender o cara... O ABC é time grande e tem que jogar para frente. Nós deveríamos cobrar um esquema com três atacantes, três meias, enfim... Três zagueiros é dose!!! A melhor defesa - Barcelona e Arsenal são mestres nisso - é o ataque... Veja que quando o ABC passou a jogar no ataque, o ASSU comecou a errar, naturalmente. Já quando o ABC se acovardava, no 1º tempo, o ASSU crescia e tomava conta do jogo...

Concluindo, brevemente, minha alegria é ir ao Frasqueirão e ver o ABC do 2º tempo, o ABC que goleou Centenário e Baraúnas. Com relação ao ABC do clássico, o ABC do 1º tempo de ontem, o ABC dos três zagueiros, a vontade de ficar em casa é enorme.

Viva o ABC ofensivo!!!

Parabéns Diego Ivan, vc é o cara!!! Sua resenha do jogo, para mim, é perfeita, se é que um elogio meu vale alguma coisa.

Mas quero ver - estou esperando - as explicações dos defensores do esquema com três zagueiros. É cada teoria...

Sei não!!!

E viva o ABC ofensivo!!!

PS: diante de um ABC acanhado, o ASSU foi um leão no primeiro tempo. Já quando enfrentou um ABC forte e ofensivo, o Camaleão sofreu miséria... Concorda?

Diego Ivan disse...

Amigo, o Alexandre e seu 3-4-3, foram comentários ontem nas bancadas do Frasqueirão.

O Leandro é doido, desmantelou o que funcionava...

Abraço!!!

Black Ace disse...

Esta teimosia de Leandro ainda vai acabar com o ABC.
Não sei o que este cidadão tem na cabeça em estragar o belo trabalho que vinha fazendo.
O ABC vem caindo de produção muito rápido.