segunda-feira, 19 de abril de 2010

Expansão da MLS

É incrível como o futebol se desenvolve por todo o mundo, mesmo que vários centros já completem 100 anos de desenvolvimento futebolísticos. Hoje em dia se fala de futebol até na Conchinchina(Região entre o Camboja e Vietnã) , mesmo que não entendamos o que eles falam ou jogam.

O certo é que novos centros futebolísticos ganham força, como na Rússia e os novos bilionários do leste europeu, o Oriente Médio movido pelos petrodólares e os Estados Unidos da América movidos pela força de um marketing agressivo.

Sobre os Norte Americanos a situação é interessante para os Brasileiros, principalmente para os da terra de Poty. Vejam vocês que a Major League Soccer já conta com 16 franquias associadas e a promessa é que mais duas se juntem a liga em 2011. 
 

O campeonato é dividido em duas conferencias de 8 times cada, coisa comum no esporte ianque, chamadas de Western(Oriental) e Eastern(Ocidental). Os times do oriente são; FC Dallas, Chivas US, Seatle Sounders FC, Houston Dynamo, Real Salt Lake, San Jose Earth Quakes, LA Galaxy e Colorado Rapids. Na ocidente jogam; DC United, Chicago Fire, Toronto FC, Columbus Crew, Kansas City Wizards, Philadelphia Union, New York Red Bull e New Englad Revolution. 

Pois bem, como eu já havia escrito, mais duas equipes entrarão na Liga, um segundo time Canadense situado em Vancouver, e o outro em Portland. No site do Portland além de uma contagem regressiva, existe o seguinte dizer: "Buenos Aires. São Paulo. Cidade do México. Rio de Janeiro. Portland. Finalmente nós entramos no compasso mundial. A Major League Soccer chegará a Portland em 2011.". Como a imagem abaixo ilustra.
 

Isso só indica que apesar de uma recente crise econômica, o soccer está pegando na terra do Tio Sam, abrindo portas para jogadores do RN, será? Vários fatores indicam os EUA como um grande caminho para nossos atletas, principalmente aqueles que pouco são aproveitados quando deixam as categorias de base.

Os salários podem não ser no nível do mundo árabe ou Rússia, mas não atrasam e certamente são melhores que os nossos aqui. Além disso, dependendo da escolaridade do atleta, o caminho Universitário pode ser uma porta de entrada para a MLS e para uma formação superior. Sendo que apesar da língua, a realidade Norte América é bem parecida com a nossa em alguns centros.

É claro que da mesma maneira que eles são profissionais para promover o seu evento, eles são profissionais no trato do esporte. Papudisses e traquinagens passam longe do esporte profissional Americano. 

Amigos eu só digo uma coisa, se eu tivesse 16 ou 17 anos, tivesse um pouquinho de talento e percebesse que no Brasil as portas dos grandes clubes estariam fechadas para mim, tentaria contato com algum  agente e arriscaria o sonho Americano. Melhor do que ficar perambulando de bar em bar, ou de time em time pequeno que pagam mal, quando pagam.

Photobucket

Um comentário:

Gibson Azevedo disse...

E neste papo de boleiro alvinegro, não se dá nenhuma notinha de congratulações aos alvinegros do glorioso Botafogo, não?????????????
É ruim, heim!