terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Está tomando forma (2)

A Eleição

A inconclusiva reunião do Conselho Deliberativo pode não ter fechado questão sobre o novo Estatuto do Clube, mas pelo menos mostrou que no meio das cinzas a muito fogo.

Mesmo que ninguém tenha se “atrevido” a lançar candidatura oficial durante a reunião muita coisa aconteceu. Os nomes do Conselheiro Poti Cavalcante Jr. e principalmente do diretor administrativo Fred Meneses enfrentaram mesmo que veladamente uma grande rejeição ontem, tanto é assim que se evitou lançar-los e assim queimar os dois nomes. O fato é que se isso tivesse acontecido, a chapa de oposição também lançaria o seu candidato a presidência do ABC, que provavelmente seria a do ex-presidente alvinegro Paiva Torres.

Com essa situação dificilmente teremos a chamada eleição de consenso, como é desejo do Poti Jr., mas o fato é que o desgaste da atual diretoria simplesmente cria uma situação de desgaste inicial para qualquer chapa que conte com elementos que hoje dirigem o alvinegro.

O fato é que temos claramente um grupo da situação e outro da oposição dentro do Conselho Deliberativo, mesmo que o atual Presidente do ABC, Judas Tadeu Gurgel, não queira ou não possa se candidatar.

A Reunião

Nesse clima eleitoral a reunião se desenrolou e pouca coisa foi decidida ontem, mas acho que o grande tema em discussão nesse estatuto foi bastante debatido em assembléia. Foi aprovada ontem a proposta do Conselheiro José Adecio, que regulamenta a alienação de patrimônio imóvel do clube. A partir de fevereiro 2010 para se alienar qualquer patrimônio imóvel do Clube será necessária a aprovação de 2/3 do Conselho Deliberativo, além de um estudo de viabilidade que avalize o negocio. Modificando assim o texto anterior que apenas exigia a maioria dos presentes nas reuniões do Conselho Deliberativo para a aprovação da alienação do patrimônio.

Nova Reunião está marcada para o dia 11 de Janeiro de 2010, tendo até o dia 1º de Fevereiro para que o esteja aprovado.

Em Tempo: Bem que eu havia dito aqui que essa modificação estatutária não valeria para o pleito de dezembro, o motivo da demora deve-se talvez ao fato de não se querer realmente a aprovação de novos modelos administrativos. A verdade é que as coisas no Brasil demoram mesmo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa mudança tava nas mãos da oposição faz tempo, faltou agilidade dos caras.

Diego Ivan disse...

O Anônimo da próxima vez assina a postagem, mesmo que seja com um pseudônimo, pelo menos pra que nós possamos saber com qual "Anônimo" estamos falando.

Acho que você tem razão, até por que isso já circulava a um bom tempo no ABC, mas pelo menos teve alguém que foi lá e se fez ouvir.

Abraço!!