quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Vida que segue

Amigos a verdade é que o rebaixamento matemático da noite de hoje simplesmente é resultado de sucessivos erros de avaliação e de gestão. Na realidade o ABC estava rebaixado a cerca de três ou quatro rodadas, apenas a confirmação matemática não existia naquele momento. Se avaliarmos bem a trajetória alvinegra, perceberemos que o descenso estava praticamente sacramentado já ao final do primeiro turno, quando a equipe alvinegra sequer conseguia pontuar em casa.

O que quero propor agora é uma reflexão, é hora do todo alvinegro entrar num estado de introspecção, é hora de avaliar os nossos próprios conceitos e sentimentos. É hora também de avaliar tudo que envolve o futebol alvinegro, mesmo que para isso existam resistências.

O momento também é de reparação, exatamente por que novos rumos terão de serem traçados, correções de rotas e de rumos. A nova realidade esportiva em 2010, novo Estatuto do Clube e de quebra novo ciclo administrativo, terão que ter a extrema atenção de todos. O tempo para reflexão é curto, até o final do ano os alvinegros habilitados a participar desse movimento de reparação deverão ter decidido os rumos da sociedade alvinegra.

Os sádicos certamente dirão que nada deve ser mudado, tudo vai bem e que essa conversa não passa de terrorismo. Mas mesmo essa turma uma hora vai começar a se mancar, perceber o mal que eles promovem dentro do alvinegro e abrir espaço para novos pensamentos.

Não é possível que a exclusão promovida em 2008 e no inicio de 2009 seja esquecida, ou pior, seja retomada a partir de 2010. Muita gente boa deixou as hostes alvinegras, gente boa e com muitos serviços prestados. A verdade é que simplesmente por ter opinião muita gente foi descartada. O pior disso tudo é que verdadeiramente o ABC ficou menor nos últimos 2 anos e a falta de renovação nos quadros administrativos nunca foi tão patente.

Desmandos foram muitos, seria um prazer enumerar-los aqui, mas prefiro me ater apenas aos cometidos ao não se obedecer ao Estatuto em vigor. O que diriam os senhores da ”venda” de carteiras do Conselho para sócios do Clube, ou ferir os ritos eleitorais ao se comercializar títulos de Sócio-Torcedores com direitos a voto sem que o Estatuto do Clube permita isso. Preciso dizer algo mais? Melhor não.

O que eu tenho certeza é de que estarei no Complexo Vicente Farache neste final de ano, cobrando mudanças no estatuto e principalmente, na condição de Sócio-Torcedor com mensalidades rigorosamente em dia, exigindo meu direito a voto nas eleições para Presidente do Clube.

Photobucket

3 comentários:

Gilvandro Alves disse...

É isso aí Diego, o futebol é apenas uma das paixões das nossas vidas. Uma forma de fazer amigos, e até nossos adversários fazem parte desse meio; pois sem eles não existiriam as gozações, nem tampouco as alegrias nas vitórias e as tristezas nas derrotas. O ABC certamente se reerguerá, apesar de diretores como o que comanda um programa de rádio na União 102,1 FM, que é uma caricatura do rádio potiguar. Siga em frente na sua vida, com a certeza que o futebol é apaixonante, mas que é apenas um esporte, e como tal, não deve ser supervalorizado.

Gibson Azevedo disse...

Costumo me entristecer bastante, à revelia da minha vontade, quando percebo que boas iniciativas foram posta a pique por conta da intransigência, empáfia e ou inépcia de pessoas que se adonam do nosso futebol, trazendo-lhe prejuízos por vezes irreparáveis, não respondendo, quando é lógico que deveriam, pelos seus erros grosseiros. Mas, isto passa... E é bom que passe mesmo; assim como os critérios na escolha dos nossos árbitros, até mesmo os do quadro da FIFA; quando valorizam-se em demasia a condição física e intelectual do postulante, desprezando, ostensivamente, o talento para o exercício desta atividade. Fica patente que, a maioria dos erros dos árbitros da atualidade, acontece por total inapetência destas pessoas, que correm o campo todo, cometendo e destribuindo, todavia, todo tipo de engano e loucura. Ontem mesmo, em um jogo importante do Campeonato Nacional, um Juiz invalidou uma jogada e concomitantemente validou um gol. Dá pra entender? Dá!- respondo. Ele errou porque é ruim mesmo!... Não existe outra explicação. Essas figuras são verdadeiros maratonistas..., e só! Nada mais.
Apesar disto, devemos encarar o futebol apenas como uma forma de lazer. Matenhamos sim, com muito zelo, as nossa preferências, sem nunca nos afastarmos da certeza, de que muitas mãos inábeis manipulam, ao seu bel-prazer, o alvo das nossas paixões, ignorando-nos como se não existíssemos.
Grande abraço, a vida continua...

Diego Ivan disse...

Amigos é complicado, e o pior é que nem a imprensa local parece observar esses problemas, a medida em que já começam a justificar o injustificável, seja nas arbitragens ou no futebol propriamente dito.

Abraço!!!