domingo, 1 de novembro de 2009

A vaca deitou

Pois é meus amigos, a vaca pode não ter ido para o brejo, mas ela já deitou. Ainda não foi pro brejo, mas a tendência é que vá já na próxima rodada.

O ABC empatou com o Paraná por um gol, mas o resultado de hoje a noite pouco importa, até por que o provável rebaixamento foi construído durante todo o ano, e isso é uma certeza. A hora agora é mandar todo o plantel procurar a turma deles e pensar 2010, mas para isso algumas coisas têm que serem feitas.

Vamos acabar com essa conversa de apenas reconhecer os erros. Virou moda no ABC dizer “nós reconhecemos os erros”, virou a palavra oficial do clube em momentos como esses, mas junto a essas palavras não vem a reflexão necessária para que esses erros deixem de ser corriqueiros. É isso mesmo, falta completa de planejamento e péssimos investimentos são, infelizmente, corriqueiros na historia do ABC.

É inadmissível que não se tenha uma política integrada entre o time principal e as categorias de base. Neste ano se ensaiou a utilização dos atletas da base, mas não se pensou em contratar treinadores acostumados a esse tipo de trabalho. Perdeu dinheiro no profissional e no amador.

Não adianta também tratar o negocio futebol como se fosse uma roleta dos cassinos, futebol não é jogo de azar, não é só com a sorte que se monta um bom elenco de profissionais. A política de contratações do ABC é assim: “vamos trazer fulano que a cinco anos jogou muita bola em tal time”, “fulano ano passado deu azar no time rebaixado, vamos trazer ele que vai dar certo” e também “ o fulano vai precisar de 3 meses de preparação para entrar em forma”. Assim o ABC fez uma campanha de regular pra baixo ano passado e neste ano será rebaixado.

Em nenhum momento o torcedor foi valorizado, desde ingressos com valores extorsivos, até o tratamento dado a massa que sempre levou esse time nas costas. Em 2009 todos os limites dessa relação foram ultrapassados, eles simplesmente esqueceram da outra parte do espetáculo. Viramos massa de manobra, digo mais, viramos o “seguro” para a sucessão de erros e mancadas financeiras dos dirigentes. Somos lembrados apenas quando o rombo financeiro é grande, aí sim recebemos alguma atenção, mesmo que eles insistam em sacrificar o torcedor.

Na minha modesta opinião com esses fatores citados acima já seria inviável a reeleição do atual presidente, mas parece que já ensaiam reconduzi-lo. O movimento nacional de se evitar as reeleições sucessivas não terá vez no ABC. Aquela conversinha manjada, aquelas notinhas plantadas, aquelas orelhinhas na imprensa começam a surgir, mesmo que o atual estatuto do clube não deixe claro a possibilidade de uma nova reeleição. Haverá uma revisão estatutária nos próximos 15 dias e é possível que ela permita esse absurdo no futuro, já que as mudanças só terão efeito para o próximo pleito dentro do alvinegro.

Não vou comentar o jogo de hoje, resolvi seguir o pensamento do amigo Alex Medeiros, com quem assisto aos jogos no Frasqueirão. Vou tentar nesse final de ano me divertir nos jogos do ABC, por que até agora foi só terror.

Para encerrar, mesmo sendo rebaixado o ABC seguirá firme a sua trajetória vitoriosa, mesmo contra o desejo de alguns, certamente continuaremos vencedores em qualquer divisão que estejamos, agora só dou um conselho, não cantem vitória antes do tempo.

Photobucket

2 comentários:

Anônimo disse...

O roubo dos 13 penaltis em 14 jogos e as compras de juizes em 2007 foram pagos.

Gustavo Lucena disse...

Ah o galadinho escroto que é tão frouxo que escreveaqui como anônimo:

Os inúmeros juizes paraibanos da Série C e a festinha de carnatal para o Atlético-MG e o Corinthians tbm serão pagos.

Vc galadinho anônimo acha que seu timeco vai escapar? Sonhe...

Qto ao comentário de Diego Ivan, não precisa acrescentar mais nada.