Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2016

A primeira derrota do ano

O ABC foi a Ceará-Mirim e perdeu por 3 a 1 do Globo pela segunda rodada do Campeonato Estadual. O ABC permanece com três pontos e o Globo soma agora quatro liderando o turno.
Se antes do jogo a preocupação da torcida eram os inúmeros desfalques, durante o jogo além dos desfalques a preocupação é baixíssimo nível técnico dos jogadores contratados, principalmente na defesa. 
Acho que já vi todos os zagueiros que o ABC tinha para escalar e posso dizer que nenhum é bom, o menos pior é o Gustavo Bastos. Na noite da terça a participação de Gustavo Bastos e Gabriel foi de dar pena, sendo esse Gabriel de longe o mais fraco de todos os contratados. O lateral direito Max que substituiu Filipe contundido, é outro fraquíssimo. Já venho dizendo que Hugo na lateral esquerda é lamentável.
Como é que o Globo venceu e qualquer outra equipe do RN pode vencer o Alvinegro? A defesa do ABC se já não fosse tão problemática, ainda por cima joga em linha e dá espaços ao adversário. Isso significa que basta …

Estreia dentro do esperado

Imagem
Com gols de Nando e Zaquel, o ABC venceu o Palmeira por 2 a 1 em pleno Frasqueirão. Com a vitória o ABC somou os primeiros três pontos da temporada.

Quem esperava um show de bola do ABC foi a campo completamente iludido. Não dava e não dá para dizer que o ABC vá fazer a festa contra ninguém nesse início de temporada. Isso ocorre por que o ABC começou a temporada apenas no dia 26 de dezembro, ou seja, hoje dia 24 de janeiro o Alvinegro ainda não completou um mês de trabalho. Por isso a palavra de ordem é paciência, mas alguma coisa pode ser dita.
O ABC precisa de zagueiros, no plural, o quanto antes. Não gostei do futebol do Gustavo Bastos, que é extremamente lento e Jeferson Lima tem que ser trabalhado, já que é um jovem das bases. O lateral esquerdo Hugo não marca nem ataca.  
No jogo contra o Palmeira a lentidão defensiva chamou muito a atenção negativamente, em diversas ocasiões. Bastou um pouco de velocidade do adversário, para que existisse um buraco entre a dupla de zagueiros, …

Sem ritmo, mas tem jeito

Imagem
O ABC empatou ontem o primeiro e único amistoso da equipe antes da estreia do Estadual no sábado a tarde contra o Palmeira de Goianinha no Frasqueirão.
Confesso que esperava pouco desse jogo, já que fica mais do que claro que o ABC entraria em campo fora de ritmo de jogo. Com menos de um mês de treinamento e apenas três remanescentes dos jogadores do ano passado, entrosamento não seria a pedida da noite.
Avaliando apenas o primeiro tempo do jogo, com a escalação que será a mais próxima do time da estreia.  
ABC: Vaná, Felipe Sousa, Gabriel, Jeferson Lima e Hugo; Marcio Passos, Bida, Erivelton e Chiclete; Bruno Furlan e Jones Carioca.

Gostei de algumas coisa mas de outra não. De positivo temos o bom goleiro Vaná, o trio formado no meio campo com Marcio Passos, Bida e Erivelton, além de Bruno Furlan no ataque. Bons valores individuais e boa atividade coletiva. 
O time sentiu muito a falta de uma jogador de referencia no ataque, acho que na medida que Alemão estiver preparado o ataque s…

Montagem do Elenco: Estadual/2016

Começou a montagem do elenco que disputará o Estadual. A nova diretoria, juntamente com o treinador Narciso, já está em busca de novos atletas visando a disputa do estadual.
O atual elenco conta com poucos jogadores, basicamente jogadores da base e um ou outro que possuía contrato mais longo. Neste post, você acompanhará as atualizações à medida que novos jogadores forem chegando ou renovando contrato.
A apresentação do está marcada para o dia 10/01.
Atualizado em: 18/01/2016, 15:03
Atual elenco (Total: 26, 1 renovação, 19 contratados, 6 da base): Goleiros: Vaná, Rafael Copetti, Jota e Willian (base).Zagueiros: Gustavo Bastos, Gabriel, Jeferson (base).Laterais: Max (LD), Filipi Souza (LD), Hugo (LE).Volantes: Márcio Passos, Gomes, Zaquel, Alexandre, Jardel.Meias: Lúcio Flávio, Erivelton (base), Chiclete (base), Jean Theodoro, Bida.Atacantes: Alvinho (base), Alemão, Bruno Furlan, Jones, Nando, Rafael Amoroso.Técnico: Narciso.
News:
18/01/16: Alemão, atacante de 26 anos, com passagem por Po…

Futebol profissional: 5 Federações do NE promovem apenas o Estadual

Após o desconhecido Wendell Lira ter conquistado o Prêmio Puskas (gol mais bonito do mundo), a mídia nacional destacou algumas dificuldades de ser jogador de futebol profissional aqui no Brasil. O grande entrave pode ser resumido na seguinte afirmação: os grandes clubes jogam muito e os pequenos jogam pouco. No primeiro semestre se disputa as competições estaduais (além da Copa do Nordeste, Copa Verde, Copa do Brasil, Primeira Liga e Libertadores) e em seguida as 4 divisões do Brasileirão (Além da Sul-Americana, Mundial de Clubes e Copa do Brasil), . 
Ocorre, que enquanto mais de 200 clubes disputam somente as primeiras divisões dos estaduais (ainda tem a segunda divisão, a terceira em oito estados e a quarta em São Paulo), no Brasileirão tem espaço para apenas 100 dessas equipes (Séries A, B e C com 20, cada, e Série D com 40), ficando a seguinte indagação: o que fazer com os jogadores dos clubes que não disputam o nacional?
Algumas, federações, com objetivo de evitar a inatividade …

Demorou... CBF quer padronizar estádio para as Series A e B

Imagem
A CBF quer padronizar os gramados dos estádios dos times de Série A e B, adequando-os ao padrão FIFA 105m por 68m.
A propósito, esta modificação em nada ajudará o ABC neste ano de 2016, já que os estádios da Série C por exemplo não entrarão no bolo dos estádios aptos a receber estas modificações.
Se pensarmos na Série A poucos serão os estádios que passarão pela modificação, já que a maioria dos gramados já foram utilizados na Copa do Mundo de 2014, como campo de jogo e treinamento. Apenas os estádios Ilha do Retiro do Sport, Índio Condá da Chapecoense, Morumbi do São Paulo, Couto Pereira do Coritiba, Vila Belmiro do Santos e Orlando Scarpelli Figueirense.
Na Série B, o Serra Dourada terá que reduzir imenso e tradicional gramado de 118m por 80m, como a imagem demonstra.
O dinheiro para tais modificações será repassado pelo fundo Legado da Copa, uma mixaria de R$ 2.2 milhões, coisa que Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, beberam de Uísque durante a realização …