quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Em partida patética ABC perde. Diretoria vai esperar o pior?

Confesso aos senhores que demorei acreditar neste início de estadual do Mais Querido. Até agora estou tentando digeri os últimos resultados Em quatro jogos o time conquistou apenas três pontos e após a derrota de hoje é o último do grupo A da primeira fase do Potiguar 2014, com o aproveitamento de 25%.

A partida de hoje foi mais uma fraca apresentação do time comandado por Roberto Fernandes. Com várias mudanças em virtude do sistema de rodízio adotado pelo treinador o que se viu foi um meio-campo que não produziu nada, um ataque que não teve oportunidade de marcar e uma zaga lenta – assim como todo time – e confusa. Com tantos defeitos o resultado não poderia ser outro. Em duas falhas seguidas de marcação o Globo marca duas vezes e decreta a primeira derrota do alvinegro.

A situação fica mais delicada ao saber que o último colocado do grupo da capital disputa com o pior do grupo do interior dois jogos em que o derrotado será rebaixado à Série B do estadual. Além disto, os que disputam estes jogos não passam para segunda fase do Potiguar 2014. O ABC terminar como o pior do grupo A é algo inimaginável pela torcida, contudo com o futebol apresentado este ano as chances são reais.

Acredito que já é momento da diretoria ABCista agir para que o prejuízo não seja maior. Um clube que já foi campeão estadual por 52 vezes e disputou por várias vezes a final não pode passar por uma humilhação desta. A imagem do clube está arranhada, o brio do torcedor é ausente.

Ficha Técnica


GLOBO 2 x 0 ABC

Estádio: Barrettão, Ceará-Mirim/RN
Data: 22.01.14

Árbitro: Emanoel Eduardo Marinho.
Assistente 1: Flávio Gomes Barroca.
Assistente 2: José Givanilson M. dos Santos.
4° Arbitro: Luiz de França Varela.

GOLS: Ricardo Lopes(2) (GLOBO).

GLOBO: Rafael; Geovanni, Messinho, Róbson e Nininho (Romarinho); Ramon, Jozicley, Miller (Zé Maria), Didi Potiguar e Renatinho Potiguar (Marcelo); Ricardo Lopes. Técnico: Higor César.

ABC: Bruno Fuso; Michel Schmoller, Gílson, Paulão e Marcílio; Felipe Hereda, Erivélton (Lucas Silva) e Diego Rosa (Patrick); Élvis, Alvinho e Luiz Ricardo (Lynneeker). Técnico: Roberto Fernandes.

Nenhum comentário: