sábado, 16 de fevereiro de 2013

O tabu não falou mais alto

O ABC perdeu para o Asa por 2 a 1 e deu adeus a Copa do Nordeste. Os gols do jogo foram de Junior Xuxa para o ABC, Didira e Osmar para o Asa.

Muito irão querer analisar esta derrota do ABC como algo sobrenatural, algo envolto no tabu que até agora rege os confrontos contra o Asa. Não aceito esse tipo de argumento. O ABC enfrentou um time conhecido, com um esquema tático batido e foi incapaz de jogar mais de 10 minutos de bom futebol.

No primeiro tempo o ABC jogou apenas os 7 primeiros minutos de jogo, onde teve duas boas jogadas de linha de fundo com Renato. Parou por ai, o ABC só iria aparece ofensivamente na cobrança de falta do gol de Junior Xuxa, durante o pior momento do time na primeira etapa. O ABC aceitou o jogo de faltinhas do Asa.

No segundo tempo o nosso time foi incapaz de colocar a bola no chão e jogar. É verdade que muito em função do esquema adversário com três volantes, que preencheu o meio campo e obstruiu o jogo ABCdista. Com isso o chutão virou arma defensiva do ABC, infelizmente. A partir desse momento o Alvinegro passou a rifar a bola, que constantemente voltava dominada pelo adversário no nosso campo defensivo. Numa dessas jogadas, pela direita, a bola é lançada para Didira entre a linha de volantes e a de zagueiros. O meia avançou, Boaventura ficou parado indeciso, e o adversário escolheu o lado do arremate. O empate que desmontou o ABC psicologicamente, já que tecnicamente Givanildo tinha desmontado o ABC alguns minutos antes. O segundo gol foi inevitável. Depois disso nada mais aconteceu.

A contusão do lateral Renato desmantelou o lado direito do ataque ABCdista. Isso é fato. Edson infelizmente não rendeu ofensivamente, pelo menos defensivamente não comprometeu.

As duas modificações de Givanildo Oliveira no segundo tempo é que acabaram com o ABC. A entrada de Minhoca no lugar de Jean Carioca e a entrada de Junior no lugar de Rodrigo Silva foram desastrosas. A verdade é que o fôlego dos meias ABCdsitas acabou muito cedo, e os dois deveriam ter sido substituídos, com a entrada de Raul por Xuxa e Minhoca por Jean Carioca. Seria uma tentativa de colocar a bola de volta nos pés dos nossos. É bem verdade que Minhoca não acertou nada hoje, mas poderia ser mais bem aproveitado com outro jogador de meio mais descansado ao seu lado. O Junior, completamente sem ritmo, conseguiu ser pior que Rodrigo Silva. O Givanildo poderia ter tirado um atacante e congestionado o meio de campo com mais um jogador naquele setor. O treinador não foi bem.

Sobre Leandro Campos eu poderia dizer que, ... , não surpreendeu mesmo. Três volantes, dois meias e um atacante. Eu lembrei isso aqui durante a semana. Certamente Givanildo deve ter se surpreendido.

O ABC agora espera o inicio do primeiro turno do Campeonato Potiguar. A partir do dia 3 de março, contra adversário ainda desconhecido

Ficha Técnica

Local: Estádio Frasqueirão, Natal/RN.

Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva(SE).
Assistente 1: Cleriston Clay Barreto Rios (SE).
Assistente 2: Ivaney Alves de Lima (SE).
4º árbitro: Leandro Saraiva Dantas de Oliveira (RN).


ABC(1): Lopes; Renato (Bileu), Flávio Boaventura, Vinicius, Alexandre; Edson, Hamilton, Júnior Xuxa(1) e Jean Carioca (Walter Minhoca); Jheimy e Rodrigo Silva (Júnior). Técnico: Givanildo Oliveira. Técnico: Givanildo Oliveira.

ASA(2): Gilson; Osmar(1), Garça, Fabiano e Chiquinho (Rodrigo Dantas); Basilio, Cal, Marcus Vinicius e Didira(1) (Jorginho); Leo Gamalho e Talysson. Técnico: Leandro Campos. Técnico: Leandro Campos. 

2 comentários:

JUSTUS disse...

ASA FOI CAMPEÃO POTIGUAR

João Maria disse...

Futebol é muito simples! É só tocar a bola com qualidade e encontrar as brechas na defesa adversária. Nada de chutão, nem ligação direta e nem chuveirinho na área. O Barcelona é a melhor escola do bom futebol contemporâneo. O Campinense ontem eliminou o Sport diante de mais de 20 mil torcedores, praticando um pouco desse futebol de toques bonitos e envolventes. Mesmo com a marcação forte de hoje, ainda é possível se jogar com a bola no chão de pé em pé. O ataque do ABC vinha enganando à torcida por tem marcado 10 gols em 03 jogos, mas ontem foi constatada a falta de qualidade desse ataque.