quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Continuam os mesmos de sempre

Ontem ABC empatou com o ASA por 0x0 fora de casa válido pelas quartas de finais da Copa do Nordeste. Em off do que aconteceu durante os 90 minutos, teve um fato que me chamou muita atenção e me fez ficar mais atento a alguns detalhes o jogo: A grande quantidade de jogadores com passagem recente no ABC que estão atualmente no ASA.

Isso se deve a um simples fato, nosso ex-técnico Leandro Campos é o atual treinador da equipe alagoana e resolveu levar os "peixes" da época de ABC pra lá. Pudemos ver na equipe alagoana jogadores como Marcus Vinícius, Thiago Garça, Basílio, Léo Gamalho, Ray e Pedro Silva. Tentaram Cascata também, mas ele acabou indo para o XV de Japecanga.

Eles continuam jogando muito semelhante ao que jogavam aqui em Natal, sempre deixando muito a desejar. Eis o resuminho da atuação de alguns deles no jogo de ontem:
  • Marcus Vinícius: Assim como nos tempos de ABC, era o que dava mais motivos de reclamação ao torcedor alagoano, atuação muito apagada, sumido em campo. A primeira vez que ouvi falar o nome dele no jogo foi quando o narrador apontou qual jogador estava sendo vaiado pela torcida. Foi substituído e vaiado ao sair de campo. 
  • Léo Gamalho: Jogador de referência do ASA, não driblava ninguém, não ganhou uma da defesa do ABC. O máximo de perigo que conseguia levar, era nos cruzamentos em bolas paradas.
  • Pedro Silva: Lateral lento, não conseguia correr 3 metros sem perder a bola para algum defensor do Mais Querido.
  • Thiago Garça: Quase fez um gol de cabeça e bateu algumas faltas para o time alagoano. As cobranças eram tão ruins, que deve ter faltado pouco para Givanildo só de sacanagem mandar tirar a barreira e o goleiro na hora das cobranças.
  • Leandro Campos: Aquele mesmo esquema fechado que aplicava no nosso time. 3 Volantes e somente um meia armando, foi tão azarado que Didira (que faria a armação) sentiu e foi poupado na última hora. Pra variar, em boa parte do tempo colocou o time pra jogar com a Bunda na Parede.
  • Ray: Quem é esse?????
O único destaque positivo que dou é para Basílio, que mesmo aparentando estar meio que acima do peso ainda fez uma boa atuação e pegava um ou outro no meio de campo. Ainda pode fazer boas partidas em Alagoas.

Fico pensando como esse time do ASA conseguiu passar para as quartas de finais e ainda por cima com 3 vitórias seguidas, ganhando inclusive do Vitória/BA. Isso deixa evidente o tamanho da incompetência  dos Rouges de Japecanga na competição.

Se o ASA não promover mudanças nesse elenco para as próximas competições (principalmente para o Brasileirão), não me arrisco a dizer que já temos um bom candidato para o rebaixamento à Série C de 2014.

Acessem:

3 comentários:

Vinicius disse...

Entendi sua análise, mas altamente desnecessário, neste momento, este "desdém" para com o adversário.

João Maria disse...

Concordo com o Vinicius, pois quem não viu o jogo pensa que o ABC dominou e venceu a partida. Concordo que esses jogadores citados são muito fracos, mas o que dizer dos atacantes atuais do ABC. São melhores do que Leo Gamalho? É bom lembrar também que o ABC nunca venceu o ASA. Então um pouquinho de humildade não faz mal a ninguém.

João Maria disse...

"Fico pensando como esse time do ASA conseguiu passar para as quartas de
finais e ainda por cima com 3 vitórias seguidas, ganhando inclusive do
Vitória/BA. Isso deixa evidente o tamanho da INCOMPETÊNCIA dos Rouges
de JAPECANGA na competição.





Se o ASA não promover mudanças nesse elenco para as próximas competições
(principalmente para o Brasileirão), não me arrisco a dizer que já
temos um bom candidato para o rebaixamento à Série C de2014."

E agora Breno, quem é mesmo fraco e incompetente? Os Rouges de Japecanga que perderam apenas uma vez para o ASA, ou o ABC que nunca venceu a equipe alagoana e foi eliminada no seu estádio e no seu excelente gramado. O ABC só teve uma chance de gol durante todo o jogo com o Xuxa, que além dessa chance perdida acertou um belo chute no gol de falta. Os atacantes do alvinegro são muito fracos e foram figuras decorativas no jogo.

Já os jogadores do ASA criticados por você se superaram. Tiago Garça não perdeu uma dividida, Marcus Vinicius deu até chapeu no meio de campo e Leo Gamalho driblou três defensores do ABC no segundo gol do ASA. Ou seja, em futebol ninguém é dono da verdade e o que se diz hoje, amanhã pode não valer nada.